Doria decreta quarentena nos 645 municípios do estado a partir de terça-feira, 24

Serviços de transporte, por ônibus, trens e metrô, seguem operando, ressalvadas a medidas de orientação preventiva

ALEXANDRE PELEGI

Na 8ª coletiva realizada neste sábado, 21 de março de 2020, o governador João Doria anunciou Decreto de Quarentena nos 645 municípios do estado por 15 dias.

O período de quarentena seguirá da próxima terça-feira, 24 de março até 7 de abril.

Segundo o Governador, isso significa a obrigatoriedade do fechamento de todo o comércio e serviços não essenciais em todos os municípios do estado. O objetivo é reduzir ao máximo o número de pessoas nas ruas.

Áreas de saúde pública, abastecimento, alimentação, segurança e limpeza continuarão a funcionar em caráter de excepcionalidade.

Estão fora do decreto, portanto:

I – Na saúde – Hospitais, clínicas, farmácias e clínicas odontológicas;

II – Alimentação – supermercados, hipermercados, padarias e açougues.

Na área de Serviços de alimentação preparada, estes serão suspensos, e continuarão apenas em delivery.

Bares, restaurantes e similares deverão ser fechados;

III – Abastecimento – transportadoras, serviços de transporte (ônibus, trens, metro) seguem funcionando. Nesse item estão incluídos também as transportadoras, armazéns, postos de combustível, táxis, aplicativos de transporte, oficinas, pet shop e bancas de jornais;

IV – Segurança Pública e Privada = continua a operar normalmente;

V – Setores de limpeza e manutenção – seguem abertos;

VI – Bancos e lotéricas também não sofrem restrições.

Serão soltos comunicados nos próximos dias para orientar os empresários a como proceder.

Cada município poderá soltar seus decretos de adequação à Quarentena, mas a decisão estadual se sobrepõe às cidades, que deverão seguir a determinação.

Estavam presentes à coletiva o prefeito de São Paulo, Bruno Covas, e David Uip,  infectologista e coordenador do Centro de Contingência do Coronavírus no Estado de São Paulo. Os secretários de Saúde do Estado (José Henrique Germann) e da Capital (Edson Aparecido dos Santos) também compareceram à coletiva.

David Uip atualizou os números da doença no Estado de São Paulo até as 18h desta sexta-feira, 20.

O infectologista afirmou que São Paulo já registra 15 mortes pela doença e 396 casos confirmados, sendo que 34 pacientes estão em unidades de terapia intensiva.

Há outros 9 mil casos suspeitos.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. RodrigoZika disse:

    Ai quem trabalha igual eu se ferra, porque sem ter lanchonetes pra comer, fica sem local, já que padarias não tem em qualquer lugar.

  2. Denise Andreoli disse:

    Esse cara deveria ser internado com camisa de força. Ele é pior que o Lula pois se aproveita de uma comoção nacional para fazer política. FORA DÓRIA!!!

  3. Adelaide Paiva da silva lima disse:

    palavrão prejudicou o comentário
    favor reescrever

Deixe uma resposta