Ônibus do Expresso Tiradentes têm sido alvos de ataques a pedradas

Publicado em: 13 de dezembro de 2019

Pedras atingem interior dos ônibus

Segundo sindicato dos motoristas, passageiros ficaram feridos em diversas ocasiões. GCM diz que iniciou operação especial

ADAMO BAZANI

Ônibus do Expresso Tiradentes, sistema de corredor que liga o Terminal Mercado, na região central, ao Terminal Sacomã, na zona sudeste, têm sido alvos de ataques a pedradas nas últimas semanas.

De acordo com o diretor do SindMotoristas, sindicato que representa os motoristas e cobradores da capital paulista, Mamédio Lima Silva, um dos mais recentes ataques ocorreu por volta das 9h desta sexta-feira, 13 de dezembro de 2019, e um passageiro ficou ferido, tendo de ser levado para a Santa Casa.

O sindicalista, que atua na garagem da Via Sudeste, empresa que opera os ônibus da Via Sudeste, disse ao Diário do Transporte que em aproximadamente dois meses foram 43 ataques, a grande maioria no mesmo lugar.

“Os ataques têm acontecido sempre entre a Estação Ana Neri e a Rua Luís Gama. Jogam pedras muito grandes que chegam a quebrar os vidros e entrar nos ônibus. Também jogam pedras de cima, que perfuram o teto dos ônibus” – relatou.

Silva disse que na manhã desta sexta-feira, 13, diante de uma ameaça de paralisação dos motoristas do Expresso Tiradentes, houve uma reunião entre representantes da SPTrans – São Paulo Transporte, que gerencia as linhas de ônibus da cidade, e a GCM – Guarda Civil Metropolitana.

Fotos enviadas ao Diário do Transporte mostram ônibus com os vidros de janelas e portas quebrados e até com o teto perfurado por pedras de grande porte

Em nota ao Diário do Transporte, a GCM – Guarda Civil Municipal diz que iniciou nesta sexta-feira, 13, uma operação no local sem término para acabar.

A Guarda Civil Metropolitana (GCM) informa que realiza ações na região constantemente, nesta sexta-feira (13), uma equipe da IOPE – Inspetoria Regional de Operações Especiais está realizando uma ação no local, visando coibir as depredações de coletivos ocorridas no Expresso Tiradentes. A operação prosseguirá sem previsão de término.

Já a SPTrans, também por meio de nota, informou que em todos estes casos, contata a Polícia Militar e a GCM e que faz campanhas para evitar o vandalismo.

A SPTrans repudia os atos de vandalismo e, em tais circunstâncias, contata a Polícia Militar e a Guarda Civil Metropolitana. Além disso, orienta as operadoras a registrarem o Boletim de Ocorrência. Para conscientizar a população da importância da conservação do transporte coletivo, a SPTrans realiza campanhas nas redes sociais e no Jornal do Ônibus.

Em nota, a Via Sudeste, concessionária do Expresso Tiradentes, informou à reportagem que contabilizou 65 ocorrências registradas em 49 boletins.

“A Via Sudeste repudia a prática de tais transgressões, se solidarizando com nossos colaboradores e passageiros, requerendo especialmente apuração dos fatos, haja vista absorvemos múltiplos prejuízos econômicos com a substituição de quadros de janelas, mão-de-obra empregada, tempo do veículo parado e ociosidade da tripulação, que, igualmente, onerou prejuízos a operacionalização das linhas, incidindo aos passageiros o desconforto com os respectivos atrasos. Para melhor entendimento da gravidade dos entreveros, contabilizamos 65 (sessenta e cinco) veículos depredados, com 49 boletins de ocorrência registrados.”

A empresa ainda afirmou que mandou ofícios para a Polícia Militar relatando os casos e pedindo mais segurança.

“Por conta destes eventos, e preocupados com a sensação de insegurança, protocolizamos na 4ª CIA PM: Carta/Ofício Nº 814B/19 – 06/11/2019 e Carta/Ofício Nº 857/19 – 30/11/2019, solicitando intervenções emergenciais quanto a repressão destes atos e acompanhamento ostensivo no trecho entre Av. do Estado, altura numeral 4790 – Passarela Frederico Maia, chegando até às proximidades do Viaduto Gov. Abreu Sodré, altura do numeral 4.400.”

O Diário do Transporte aguarda resposta da SSP – Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

  1. Neste trecho deve haver passarelas no local, e vândalos, ignóbeis, que moram no entorno, algum ponto da AV.Estado, em invasão, fazem isso a espera do coletivo parar, eles entrarem e assaltar passageiros..Só pode ! Mais a frente são os terrestres, prox. ao fim da ponte de ligação leste-oeste para a Radial que assaltam sem nenhum medo e pudor , motoristas, como sempre vimos,

  2. Denilton disse:

    Já quebram mais de 60 carros e feriram pelo menos umas 5 pessoas

  3. Matheus Neri dos Santos disse:

    Assustador! Agora tem que torcer para que isso não fique em pune

  4. Alfredo disse:

    Depois quando um noia desse toma um tiro da polícia, a Globo e a Record ficam dizendo que a polícia é violenta, fazendo aquelas longas e irritantes reportagem com os parentes dos vagabundos, e a Defensora Pública pedindo indenização para esses bandidos

    1. zulene assis disse:

      Concordo com vc plenamente…

    2. É bom que todos saibam, a Globo quer ver o circo pegar fogo, se já a sua cidade sede é o inferno, querem formar outro, ou a extensão do inferno por aqui…Não vamos deixar…o Bolsonaro tá louco pra fechar a Globo…2022 ta chegando e ele diz que se estiver vivo até lá, a o Globo que se prepara, se não estiver em dia com as contas.

Deixe uma resposta