Entraves em licitações de São Paulo e Campinas afetam produção de ônibus elétricos da BYD

Perspectiva da fabricante é que em 2020 o mercado vai ‘deslanchar’

JESSICA MARQUES

Entre o fim de 2019 e o início de 2020, a BYD espera produzir o centésimo chassi de ônibus elétrico em solo brasileiro. A empresa inaugurou a primeira unidade para montagem de chassis de ônibus 100% elétricos em Campinas, no interior de São Paulo, em 2016.

A previsão inicial da fabricante era de produzir 100 unidades até meados de janeiro de 2019, conforme noticiado pelo Diário do Transporte.

Relembre: BYD prevê 100 ônibus elétricos no Brasil até o início de 2019

Contudo, entraves em licitações de transportes na capital paulista e Campinas, no interior de São Paulo, afetaram a perspectiva de produção de ônibus elétricos da BYD no país, segundo o diretor de marketing, novos negócios e sustentabilidade da BYD, Adalberto Maluf.

“Acabou atrasando, demorando mais do que a gente imaginava, em função dos atrasos da licitação de São Paulo, de Campinas, de várias cidades em que a gente vinha trabalhando. Mas a gente acredita que 2020 vai ser um ano muito importante para o mercado realmente deslanchar”, disse Maluf.

A Prefeitura de São Paulo deu início em 06 de setembro de 2019 ao processo de assinatura dos 32 contratos de operação do novo sistema de transporte coletivo por ônibus. Os contratos serão aditivados com a alteração no prazo de 20 anos para 15 anos.

Relembre: Prefeitura de São Paulo assina contratos com as empresas do subsistema local

De acordo com o edital da licitação, a frota deve seguir a nova Lei de Mudanças Climáticas (lei 16.802, de 17 de janeiro de 2018), que estipula um cronograma de redução de emissões de poluentes.

Desta forma, o tipo de ônibus para cumprir as metas deve ser escolhido pelos empresários, podendo ser elétricos com bateria, híbridos (dois motores em um só ônibus), DualBus (duas tecnologias de tração elétrica em um só ônibus), a gás natural e biometano, etanol ou outra forma menos poluente que o diesel.

Por sua vez, em 25 de outubro de 2019, o plenário do TCE – Tribunal de Contas do Estado de São Paulo referendou a decisão do conselheiro Sidney Estanislau Beraldo e manteve suspensa a licitação do sistema de transportes de Campinas, no interior de São Paulo.

Relembre: Plenário do TCE confirma decisão de conselheiro e mantém suspensa licitação dos ônibus de Campinas

Na cidade, a licitação prevê uma Área Branca na região central. Neste local, apenas ônibus com tecnologia limpa podem operar, o que resultaria em um estímulo ao mercado para a compra de veículos elétricos.

“Hoje estamos falando de sete, agora indo para oito cidades operando com ônibus elétrico, mas a partir do ano que vem a gente atinge as dez primeiras, depois 20 em uma velocidade maior”, projetou o diretor da BYD.

As cidades de Salvador (BA), Campinas (SP), Bauru (SP), Santos (SP), Volta Redonda (RJ), Distrito Federal, Recife (PE) e a capital paulista estão entre os municípios que já testaram veículos elétricos da BYD.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. JOAO LUIS GARCIA disse:

    Com certeza, um marco para o Transporte Coletivo Urbano, poder contar com essa tecnologia de ponta nas principais metrópoles e cidades do País
    A BYD vem consolidando-se nesse setor e com isso novos fabricantes começaram a se mexer, bom para o setor, bom para o mercado e principalmente bom para o usuário, pois novas tecnologias virão contribuindo para a qualidade do transporte oferecido.

    1. JOSE LUIZ VILLAR COEDO disse:

      Como ja se havia falado em alguns Documentários de TVs Pagas, doa Discovey Channel e da FOX hj pertencente a Disney, na 1a. Década des Séc. XXI , os chineses, sul-coreanos, japoneses e o germânicos – alemães e nordicos (escandinavos) iriam mandar no Mundo! Fazer até os “todo-poderosos ” norte-americanos, seus clientes de tecnologias em geral ! Os chineses e os sul-coreanos ja dominam até o NETFLIX com Séries e afins… e engolem sem dó os meio de Transportes … carros e ônibus, caminhões, querem comprar as Linhas do Metrô de SP e da CPTM! Aliás… espero que sejam PRIVATIZADAS de uma vez por todas! Seja para o Grupo Ruas ou seja pros Chineses! Chega de tantos problemas e de greves politico-ideológicas! SÓ servem pra prejudicar a população em geral!

Deixe uma resposta