Após anúncio de renovação de ônibus, gestão Paulo Serra reequilibra contrato do Consórcio União Santo André

Ônibus do Consórcio União Santo André operam com idade média acima de cinco anos. Foto: Adamo Bazani.

Prefeito anunciou início da renovação de frota para agosto; administração não informou novos valores definidos com as empresas

ADAMO BAZANI / JESSICA MARQUES

Na mesma semana em que anunciou para agosto a chegada dos primeiros ônibus novos com ar-condicionado, a gestão do prefeito Paulo Serra publicou um aditivo com reequilíbrio econômico do Consórcio União Santo André, formado por empresas que pertencem aos empresários Ronan Maria Pinto, Baltazar José de Sousa, Ozias Vaz e Carlos Sófio.

A publicação saiu no Diário Oficial do município de Santo André desta sexta-feira, 28 de junho de 2019.


Questionada pelo Diário do Transporte sobre o aditivo, a Prefeitura de Santo André não respondeu se o aditivo tem relação direta com a renovação nem informou os valores.

“A Prefeitura de Santo André, por meio da Secretaria de Mobilidade Urbana, esclarece que este aditivo publicado é voltado apenas para o equilíbrio econômico e financeiro do contrato”, informou a administração municipal, em nota.

Habitualmente, não há reequilíbrio econômico em grande parte dos contratos pelo país apenas por causa de renovação de frota. O empresário já é remunerado pela depreciação dos ônibus que operam nos sistemas.

Em linhas gerais, o investimento pelo ônibus comprado é remunerado ao longo da vida útil do veículo. É habitual apenas haver equilíbrio econômico caso haja uma mudança significativa de modelos, como de convencionais para articulados ou de ônibus a diesel para elétricos, por exemplo.

Conforme a reportagem já havia divulgado, os ônibus do Consórcio União Santo André operam com idade média acima de cinco anos, permitida pelo contrato que vence somente em 2023.

HISTÓRICO

O prefeito de Santo André, no ABC Paulista, Paulo Serra, informou ao Diário do Transporte que os novos ônibus com ar-condicionado estão previstos para começar a operar em agosto deste ano na cidade.

Segundo o chefe do Executivo, empresas que integram o Consórcio União Santo André conseguiram financiamento para comprar veículos zero-quilômetro. A promessa é de que até 2022 a idade máxima da frota seja de três anos.

Relembre: https://diariodotransporte.com.br/2019/06/28/novos-onibus-com-ar-condicionado-estao-previstos-para-agosto-em-santo-andre-segundo-prefeito/

Conforme noticiado pelo Diário do Transporte, a renovação de frota em Santo André está sendo prometida desde 2018. No entanto, a promessa era de que o plano para este processo fosse entregue pelas empresas até setembro do ano passado.

Relembre: https://diariodotransporte.com.br/2018/08/16/santo-andre-tera-plano-de-renovacao-da-frota-ate-setembro-e-licitacao-de-vila-luzita-vai-ser-concluida-ate-o-final-do-ano-promete-paulo-serra/

A Viação Vaz, empresa de ônibus de Santo André, integrante do Consórcio União, entregou seis veículos seminovos para o transporte coletivo em março deste ano. Os modelos possuem carroceria Marcopolo Torino com chassis Mercedes-Benz OF 1721.

Apesar de a idade média da frota da empresa ter sido reduzida, os veículos não são zero quilômetro. Os ônibus são do ano 2014 e substituem outros seis que são do ano 2007. Um sétimo veículo também será substituído nos próximos meses, segundo a empresa.

Relembre: https://diariodotransporte.com.br/2019/02/25/empresa-de-onibus-de-santo-andre-entrega-seis-veiculos-seminovos-para-o-transporte-coletivo/

Até o ano passado, a média de idade dos veículos do União Santo André estava acima do máximo permitido, que são cinco anos. Por meio da Lei de Acesso à Informação, o Diário do Transporte apurou em setembro de 2018 que a frota consórcio tem 5,92 anos, em média.

Relembre: Média de idade dos ônibus do Consórcio União Santo André continua acima do permitido e gestão Paulo Serra não comenta o assunto

A empresa com maior idade média da frota é a Transportes Coletivos Parque das Nações, com 9,17 anos. O proprietário é Carlos Sófio.

Em seguida, estava a Viação Vaz, com 6,83 anos de idade média. Em maio de 2016, foram apresentados sete novos veículos. Mesmo assim, a viação ainda aparecia em segundo lugar na lista de empresas com a frota mais velha da cidade.

Relembre: Santo André recebe mais sete ônibus zero quilômetro

Em fevereiro, o Diário do Transporte mostrou em primeira mão que a frota das empresas do Consórcio União Santo André, liderado pela Viação Guaianazes, de Ronan Maria Pinto, operava com média de idade de 6,22 anos.

As empresas do Consórcio União Santo André deveriam apresentar um plano de renovação até junho deste ano, mas o prazo não foi cumprido.

Relembre: União Santo André nunca teve frota de ônibus tão velha e sistema perde 5 milhões de passageiros

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Deixe uma resposta