Viaduto da Marginal Pinheiros é liberado também para ônibus e caminhões

Publicado em: 16 de março de 2019

Trens seguiam com velocidade reduzida por questões de segurança. Foto: Reprodução/TV Globo

Prefeito Bruno Covas anunciou em suas redes sociais que o rodízio municipal de veículos na região vai ser retomado apenas no dia 25 de março 

ADAMO BAZANI / ALEXANDRE PELEGI

Dois dias antes do previsto, a prefeitura de São Paulo liberou no início da tarde deste sábado, 16 de março de 2019, o viaduto sobre a marginal Pinheiros, que cedeu em novembro do ano passado.

Inicialmente, o espaço só receberia veículos leves, mas de última hora, a prefeitura decidiu liberar o tráfego também para caminhões e ônibus.

De acordo com o prefeito Bruno Covas, que esteve no local com o secretário de Infraestrutura Urbana, Vitor Aly, mesmo com a liberação, o viaduto necessita de mais obras de requalificação, mas já é considerado seguro.

Em suas redes sociais, Bruno Covas ainda anunciou que o rodízio municipal de veículos vai ser retomado apenas no dia 25 de março na região.

bruno_redes.jpg

Uma licitação para a continuação das obras deve ser lançada no próximo dia 12 de abril.

Na manhã deste sábado, a SIRUB – Secretaria de Infraestrutura Urbana realizou testes com caminhões pesados para verificar a resistência da estrutura e, segundo os engenheiros, o viaduto não apresenta mais riscos de ceder.

Para testar a resistência da obra, 45 caminhões carregados com pedras, com 28 toneladas cada, foram estacionados em dois pontos distintos: a 200 metros de distância de onde o viaduto da pista central da Marginal Pinheiros cedeu, e em seguida sobre a viga que compõe o pilar de sustentação que ruiu parcialmente.

Em seguida, foram realizados os testes dinâmicos, com os caminhões carregados em movimento.

O custo de restauro da obra, segundo a gestão, deve ficar em torno de R$ 26,6 milhões segundo o prefeito Bruno Covas. Se fosse necessário construir um viaduto novo, o valor seria de R$ 70 milhões.

Após o acidente com este viaduto, ocorrido na madrugada de 15 de novembro de 2018, a prefeitura intensificou vistorias em outras pontes e viadutos que também apresentam problemas. Relembre: Viaduto cede e bloqueia pista expressa da marginal Pinheiros em São Paulo

Por conta da trepidação causada à estrutura, a circulação de trens da Linha 9-Esmeralda da CPTM, que passa debaixo do viaduto, teve de ser interrompida entre as estações Pinheiros e Ceasa logo após o ocorrido. Posteriormente, os trens voltaram a circular, mas com velocidade controlada no trecho. Somente no dia 12 de fevereiro deste ano, após liberação da prefeitura, os trens voltaram a circular com velocidade normal nas proximidades do viaduto, na região do Jaguaré. Relembre: Após aval da prefeitura de São Paulo sobre viaduto, linha 9-Esmeralda é normalizada

Nesta terça-feira, 12 de março, o Ministério Público entrou na Justiça com uma ação civil pública contra a prefeitura de São Paulo solicitando a restrição do tráfego em pontes e viadutos “em situação de grave risco”.

Adamo Bazani e Alexandre Pelegi, jornalistas especializados em transportes

Comentários

Deixe uma resposta