CPTM soma 88,6 mil objetos esquecidos nos trens em um ano

Usuários da Estação Brás, a mais movimentada do sistema, esqueceram mais de 8 mil itens. Foto: Divulgação.

Número representa mais de 10 mil itens a mais que em 2017

JESSICA MARQUES

A CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) informou que, em 2018, 88,6 mil objetos foram esquecidos nas sete linhas de trem do sistema e nas estações. O número representa mais de 10 mil itens a mais que em 2017, quando foram 78 mil esquecimentos.

Os objetos esquecidos são encaminhados à Central de Achados e Perdidos da CPTM, localizada na Estação Barra Funda. De acordo com a companhia, os objetos são inusitados, como um par de muletas ou um manequim, coisas difíceis de ficarem em algum lugar sem ninguém notar.

O campeão dos esquecimentos é o guarda-chuva, que divide espaço com outros itens inusitados, como como próteses dentárias, um cavaquinho, barraca de camping e até um drone.

A Estação Brás, a mais movimentada, está em primeiro lugar em número de objetos esquecidos, com mais de 8 mil itens. A Estação Palmeiras-Barra Funda vem em seguida, com cerca de 7 mil peças.

Por linhas, em 2018, a campeã foi a Linha 12-Safira, com 18.508 itens perdidos. A vice liderança se manteve com a Linha 8-Diamante, que registrou 17.349 peças. Por sua vez, a Linha 9-Esmeralda caiu do primeiro lugar no pódio, em 2017, para terceiro, com 16.702 artigos.

A Linha 11-Coral, a mais movimentada, continua em 4º lugar no ranking, com 14.560 itens. A Linha 10-Turquesa subiu do sexto para o quinto lugar, com 12.997 objetos, e a Linha 7-Rubi caiu da quinta para a sexta posição, com 7.333 peças. A nova Linha 13-Jade, inaugurada no final de março, está ocupando o sétimo lugar neste ranking, com 1.162 itens esquecidos.

“Do total de objetos encontrados nas dependências da CPTM, a média de devolução gira em torno de 40%. O trabalho intenso dos funcionários da Central de Achados e Perdidos é fundamental para isso, já que 70% das devoluções são feitas devido a investigação minuciosa e contato ativo feito pelos empregados da central. Apenas 30% das devoluções ocorrem por iniciativa do proprietário”, informou a Companhia, em nota.

A chefe do Serviço de Atendimento ao Usuário da CPTM, Eliete Cury, informou que quando os itens chegam à central, passam por uma triagem, onde são separados objetos, valores e documentos que podem indicar formas de contato com o proprietário, seja por telefone, e-mail ou carta, uma vez que a devolução dos pertences aos proprietários é o foco da Central de Achados e Perdidos. Depois, são cadastrados e guardados.

“Todos os objetos entregues na central ficam armazenados por até 60 dias. É neste tempo que os empregados atuam para achar o dono e, quando estes não são localizados, os itens são encaminhados para o Fundo Social de Solidariedade do Estado de São Paulo, entidade social mantida pelo Governo do Estado. A instituição já foi beneficiada com roupas e brinquedos entre outros. No caso dos documentos, a maioria é devolvida aos órgãos expedidores, e os cartões de banco são destruídos.”

SERVIÇO

O passageiro que perder algum objeto deve procurar a Central de Achados e Perdidos, que funciona de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h, exceto feriados, na Estação Palmeiras-Barra Funda.

O contato também pode ser feito pelo telefone 0800-055-0121 ou pelo e-mail usuario@cptm.sp.gov.br.

Confira as estações campeãs de “esquecimentos”, em 2018, e o ranking de objetos perdidos por linha, entre 2016 e 2018, segundo a CPTM:

Ranking das Estações 2018

Classificação Nome da Estação Itens perdidos
1º. lugar Brás 8.198
2º. lugar Palmeiras-Barra Funda 7.173
3º. lugar Guaianases 5.409
4º. lugar Luz 5.225
5º. lugar Osasco 2.694
6º. lugar Tatuapé 2.307
7º. lugar Pinheiros 1.702
Total 32.708

 

Ranking das Linhas 2018

Classificação Nome da Linha Itens perdidos
1º. Lugar Linha 12-Safira 18.508
2º. Lugar Linha 8-Diamante 17.349
3º. Lugar Linha 9-Esmeralda 16.702
4º. Lugar Linha 11-Coral 14.560
5º. Lugar Linha 10-Turquesa 12.997
6º. Lugar Linha 7-Rubi 7.333
7º. Lugar Linha 13-Jade 1.162
  Total 6 linhas 88.611

 

Ranking das Linhas 2017

Classificação Nome da Linha Objetos perdidos
1º. lugar Linha 9-Esmeralda 16.370
2º. lugar Linha 8-Diamante 15.700
3º. lugar Linha 12-Safira 14.465
4º. lugar Linha 11-Coral 13.520
5º. lugar Linha 7-Rubi 10.400
6º. lugar Linha 10-Turquesa   7.000
Total 6 linhas 77.615

Ranking das Linhas 2016

Classificação Nome da Linha Objetos perdidos
1º. lugar Linha 12-Safira 15.559
2º. lugar Linha 9-Esmeralda 13.723
3º. lugar Linha 8-Diamante 13.112
4º. lugar Linha 11-Coral 11.700
5º. lugar Linha 7-Rubi 10.916
6º. lugar Linha 10-Turquesa   7.568
Total 6 linhas 72.578

METRÔ DE SÃO PAULO

Conforme já noticiado pelo Diário do Transporte, em 2018, 91 mil itens foram levados à Central de Achados e Perdidos do Metrô de São Paulo. De janeiro a dezembro do ano passado, foram 91.367 itens. Em 2017 haviam sido catalogados 82.512 objetos e no ano anterior foram 79.842 registros.

Relembre: Central de Achados e Perdidos do Metrô de São Paulo recebe mais de 91 mil itens em um ano

Jessica Marques para o Diário do Transporte

2 comentários em CPTM soma 88,6 mil objetos esquecidos nos trens em um ano

  1. João Barbosa de Castro // 15 de abril de 2019 às 08:18 // Responder

    AMIGOS FUI FURTADO ESTAÇAO BRAS MORO EM SÂO VICENTE OS TEL DE VOCES NÂO ATENDEM NO 0800 MEU NOME È JOAO HABIB BARBOSA DE CASTRO
    FUI ROUBADO NO DIA 13 SABADO

  2. João Barbosa de Castro // 15 de abril de 2019 às 08:20 // Responder

    meu nome é joão habib barbosa de castro fui furtado no dia 13 de abril gostaria de saber se um anjo achou meus documentos e entregou pra voces

Deixe uma resposta