Campina Grande sinaliza reunião do Conselho para debater reajuste dos ônibus

Ônibus em Manaus. Prefeitura prepara estudo sobre custo do transporte municipal. (Foto: Alex Pazuello/Semcom)

Prefeitura de Manaus prepara estudo para embasar eventual aumento da tarifa do transporte coletivo

ALEXANDRE PELEGI

Em compasso de espera desde dezembro passado, o reajuste da tarifa do transporte coletivo de Campina Grande, interior da Paraíba, pode voltar aos debates.

A informação é do gerente da Superintendência de Trânsito e Transportes Públicos de Campina Grande (STTP), Daniel Araújo.

Em entrevista à Rádio Caturité ele falou que pode haver uma reunião entre o Conselho Municipal de Transporte Público do município e o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros (Sitrans) para debater o tema.

A tarifa atual está em R$ 3,30, e a proposta de reajuste, caso aceita, elevaria o preço para R$ 3,80.

“Toda a questão da tarifa é com o Conselho Municipal de Transporte Urbano juntamente com as empresas. Provavelmente, eles irão se reunir neste mês para discutir essa questão da tarifa”, afirmou o gerente.

Desde o dia 20 de dezembro o assunto vem sendo postergado. Marcada para acontecer no dia 20 de dezembro, a reunião do Conselho Municipal de Transportes acabou adiada para o dia 27 de dezembro. Apesar de ter havido o encontro, o assunto não foi debatido.

Relembre: Campina Grande (PB) adia novamente discussão sobre reajuste na tarifa e anuncia integração temporal

Na pauta da discussão, além do pedido de reajuste protocolado pelo Sitrans (Sindicato das Empresas de Passageiros de Campina Grande), seguramente estará a possível volta dos cobradores, o que causaria um impacto no valor da tarifa, podendo aumentar o valor para até R$ 4,20 ou mais.

O pedido de reajuste por parte das empresas surgiu após decisão da 3ª Vara do Trabalho de Campina Grande determinar que motorista de ônibus não pode acumular a função de cobrador.

Relembre: Justiça de Campina Grande decide que motorista não pode exercer função de cobrador

Desde 12 de janeiro deste ano os moradores de Campina Grande já podem fazer integração temporal nos ônibus municipais. O projeto foi proposto pelo prefeito Romero Rodrigues como alternativa ao aumento de tarifa.

MANAUS PODE TER AUMENTO DA TARIFA

Enquanto isso, a Prefeitura de Manaus já discute, internamente, um possível reajuste da tarifa do transporte coletivo para 2019.

Segundo informações do jornal A Crítica, dois órgãos da administração da capital amazonense se juntarão para realizar um estudo sobre o assunto, e desta forma embasar um possível reajuste: a Secretaria de Finanças (Semef) e a Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU).

O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros (Sinetram) de Manaus já manifestou à SMTU que opera atualmente com um déficit mensal de R$ 15 milhões.

Há praticamente dois anos a tarifa de ônibus em Manaus não sofre aumento, e segue em R$ 3,80.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta