Após início de operação emergencial, tarifa de ônibus passa a R$ 4 em Catanduva (SP)

Transporte coletivo está sendo feito pela empresa Tambaú Transportes

JESSICA MARQUES

Após o início da operação emergencial, a tarifa de ônibus em Catanduva, no interior de São Paulo, está mais cara nesta segunda-feira, 7 de janeiro de 2019. O valor passou de R$ 3,75 para R$ 4.

Conforme noticiado pelo Diário do Transporte, a empresa Tambaú Transportes começou a operar em Catanduva nesta segunda. A empresa assinou contrato emergencial com a prefeitura no dia 24 de dezembro de 2018 para assumir o transporte público no município por seis meses.

Relembre: Tambaú Transportes começa a operar emergencialmente em Catanduva a partir de segunda-feira, dia 7 de janeiro

Durante esse período de 180 dias, a tarifa do transporte custará R$ 4. Segundo a Prefeitura, nos primeiros dias as viagens precisarão ser pagas em dinheiro devido a reparos no sistema eletrônico do Terminal Urbano, que impossibilita o recebimento dos cartões magnéticos. A orientação é para que os usuários estejam com o valor trocado.

“A Tambaú Transportes, vencedora de contrato emergencial do transporte coletivo em Catanduva, inicia as operações a partir desta segunda-feira, dia 7. Os serviços seguirão a rotina, com início às 5 horas e última saída do Terminal Urbano às 23 horas. A previsão é de que os circulares façam os itinerários em horários semelhantes aos realizados pela empresa que prestava o serviço na cidade. Serão 17 ônibus para as 12 linhas existentes, além de um veículo reserva”, informou a Prefeitura, em nota.

HISTÓRICO

Diário do Transporte noticiou em 14 de dezembro que a Justiça de Catanduva recusara o pedido de liminar da prefeitura da cidade que solicitava a manutenção do contrato do transporte coletivo com a empresa Jundiá, concessionária do transporte até então.

Relembre: Decisão judicial pode deixar Catanduva sem ônibus a partir de segunda-feira

Com a negativa, a empresa teve que interromper os serviços, uma vez que o contrato de concessão, válido por 10 anos e assinado em 2008, venceu em 15 de dezembro.

A prefeitura queria postergar o atendimento do transporte coletivo pela Jundiá por mais seis meses, mas na ausência de outra empresa contratada para operar o sistema de ônibus da cidade precisou assumir com frota própria até conseguir nova empresa em caráter emergencial.

Após fazer um chamamento público no dia 18 de dezembro, a Tambaú Transportes acabou selecionada para operar no lugar da Jundiá, e o início do contrato prevê que os serviços comecem já nesta segunda-feira, dia 7 de janeiro.

A Secretaria de Trânsito e Transportes Urbanos (STU) de Catanduva informa que os ônibus cumprirão o mesmo horário e itinerários, das 5h às 23h nos dias úteis.

A tarifa de R$ 4,00 terá de ser paga nos primeiros dias apenas em dinheiro, por conta de reparos no sistema eletrônico do Terminal Urbano. Até então, o valor pago pelos catanduvenses era de R$ 3,75, logo houve um aumento de 25 centavos, 6,6%.

A Tambaú se comprometeu a colocar 17 ônibus para atender as 12 linhas locais, com um veículo reserva.

Após uma determinação do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, a licitação para o transporte coletivo de Catanduva foi suspensa, conforme publicação do Diário Oficial do dia 6 de novembro de 2018.

Relembre: Tribunal de Contas suspende licitação para transporte coletivo de Catanduva

Sobre a suspensão, a Prefeitura informou, em nota, que “paralelamente ao contrato emergencial, a Prefeitura dá prosseguimento à licitação para contratar definitivamente empresa de transporte coletivo em Catanduva. Para o novo edital, que será lançado em breve, estão sendo feitas pequenas adequações, recomendadas pelo Tribunal de Contas do Estado de São Paulo. Entretanto, tópicos importantes do edital serão mantidos, como o período contratual, cuja exigência permanece por dez anos, frota zero quilômetro e veículos equipados com ar condicionado, sistemas de Wi-Fi e câmeras de segurança”.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

 

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Daniel jorge disse:

    Como fica os idosos que tem carteirinha do Jundia

  2. Antonio Scabim disse:

    Segundo meu pai, que mora na cidade, essa tal Tambaú simplesmente alugou as ratoeiras da Jundiá, os mesmos veículos que operavam na cidade antes do fim do contrato.

Deixe uma resposta