Justiça determina circulação de 70% da frota de ônibus em horário de pico durante greve na Grande Vitória

Categoria quer manter circulação de 30% da frota durante paralisação. Foto: Divulgação/ Ceturb

Rodoviários informaram que vão recorrer da decisão

JESSICA MARQUES

A Justiça do Trabalho determinou neste domingo, 2 de novembro de 2018, a circulação de 70% da frota de ônibus em horário de pico durante greve dos rodoviários na Grande Vitória, no Espírito Santo.

O desembargador José Luiz Serafini, do Tribunal Regional do Trabalho, deferiu parcialmente o pedido de liminar do GV-Bus e do Setpes (Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Espírito Santo) determinando um percentual mínimo de operação da frota de ônibus durante a greve.

Segundo a decisão, o Sindirodoviários (Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Estado do Espírito Santo) deve manter 70% da frota em funcionamento das 6h às 9h e das 17h às 20h. Nos demais horários, a liminar impõe que 50% da frota esteja nas ruas.

A decisão vale para todas as linhas e itinerários. O descumprimento da liminar, mesmo parcial, resultará em multa diária de R$ 200 mil para o sindicato.

“Nos serviços considerados essenciais, deve-se obrigatoriamente manter, durante a greve, a prestação de serviços indispensáveis ao atendimento das necessidades inadiáveis da comunidade, cabendo ao Poder Público, caso inobservado tal regramento, assegurar sua prestação”, determina o desembargador na liminar.

O Sindicato dos Rodoviários informou à mídia local que vai recorrer da decisão, para que a Justiça autorize que apenas 30% dos ônibus circulem na Grande Vitória durante a greve, com o objetivo de legitimar a paralisação.

HISTÓRICO

A greve de ônibus na Grande Vitória, no Espírito Santo, está mantida para esta segunda-feira, 3 de dezembro de 2018. A decisão foi tomada em assembleia do Sindirodoviários neste domingo, 2 de dezembro.

A proposta dos empresários de reajuste salarial de 3% foi considerada insuficiente pela categoria, que decidiu manter a paralisação, com início previsto para a partir da meia-noite desta segunda.

Os rodoviários querem 4% de reajuste mais a inflação tanto para os salários quanto para o tíquete-alimentação e plano de saúde. A categoria também recusou o pedido de adiar a paralisação em uma semana, para negociações.

Atualmente, o salário dos motoristas é de R$ 2.228 e do cobrador é de R$ 1.150. O tíquete-alimentação, por sua vez, é de R$ 696.

Mesmo com a decisão de greve mantida, uma nova rodada de negociação está marcada para a tarde desta segunda.

Ainda em novembro, a greve foi deflagrada para segunda-feira, com previsão de 30% da frota circulando.

Um edital foi publicado pelo sindicato com os detalhes da greve.

Relembre: https://diariodotransporte.com.br/2018/11/29/rodoviarios-da-grande-vitoria-confirmam-greve-de-onibus-para-segunda-feira-com-circulacao-de-30-da-frota/

Segundo o documento, a paralisação foi determinada em assembleia geral realizada nesta terça-feira, 27 de novembro de 2018, conforme noticiado pelo Diário do Transporte.

Relembre: Sindicato aprova greve de ônibus para segunda-feira na Grande Vitória (ES)

Confira a publicação do Sindirodoviários na íntegra:

Edital da greve dos rodoviários publicado na edição desta quinta em A GAZETA

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

Deixe uma resposta