Bruno Covas pede ao TCM parecer autorizando trabalhos para verificar situação de pontes de viadutos da cidade

Viaduto que cedeu na pista expressa da Marginal Pinheiros na última quinta-feira (15), na altura do Parque Villa Lobos, zona oeste de São Paulo.

Segundo órgão de contas, resposta será rápida devido à urgência do assunto

JESSICA MARQUES / ADAMO BAZANI

O TCM (Tribunal de Contas do Município) de São Paulo recebeu na manhã desta sexta-feira, 23 de novembro de 2018, a Consulta do prefeito Bruno Covas sobre a emergência para a realização de um diagnóstico da situação das pontes e viadutos da capital paulista.

A consulta prévia foi enviada antes da contratação emergencial de empresas para avaliação de 198 locais. Segundo o órgão de contas, a resposta será rápida devido à urgência do assunto, mas não foi estabelecido um prazo.

Para tratar sobre o assunto, foi realizada uma reunião entre os secretários de Justiça, Rubens Rizek, e de Infraestrutura Urbana e Obras, Victor Aly, na manhã desta quarta-feira, 21 de novembro de 2018.

Relembre: TCM vota aval para vistoria de emergência de viadutos e MP diz que prefeitura não apresentou proposta de manutenções de estruturas

A consulta é um instrumento jurídico que está previsto no Regimento Interno e na Lei Orgânica do TCM-SP, que pode ser utilizado apenas pelo Chefe do Poder Executivo e pelo Presidente da Câmara Municipal.

“Diante da urgência que a matéria exige o Tribunal de Contas, respeitadas as formalidades legais, analisará a Consulta e emitirá seu parecer com a brevidade que o assunto exige”, informou o presidente do TCM, João Antonio da Silva Filho, em nota.

O assunto veio à tona após viaduto da Marginal Pinheiros ceder em 15 de novembro.

Relembre: Viaduto cede e bloqueia pista expressa da marginal Pinheiros em São Paulo

OBRAS NO VIADUTO SERÃO FISCALIZADAS

Ainda nesta sexta-feira, 23, o TCM publicou no Diário Oficial da Cidade que vai fiscalizar a contratação e a qualificação técnica da empresa JZ Engenharia e Comércio Ltda para recuperar o viaduto que cedeu cerca de dois metros na Marginal Pinheiros na madrugada de 15 de novembro.

Segundo o TCM, técnicos do órgão estiveram no local e verificaram que a obra é complexa, necessitando assim de um acompanhamento.

A contratação é emergencial com duração de 180 dias.

17d8dd73-bb5b-4210-860a-72af4b2d7f57.jpeg

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta