SBCTrans mostra garagem para admiradores de ônibus, em São Bernardo do Campo

Grupo conheceu a oficina mecânica da empresa. Foto: Jessica Marques

‘Busólogos’ conheceram a frota, o Centro de Controle de Operações, a oficina mecânica e outros departamentos

JESSICA MARQUES

A SBCTrans realizou um evento especial para os admiradores e estudiosos de ônibus, na última semana. Os chamados “busólogos” tiveram a oportunidade de conhecer a frota da empresa, o Centro de Controle de Operações, a oficina mecânica e departamentos administrativos da viação, que fica em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista.

A visita, realizada em 23 de agosto de 2018, foi uma grande oportunidade para que os convidados pudessem conhecer veículos novos e antigos da empresa. Além disso, todo o funcionamento da operação foi detalhado para quem foi ao local.

Após receber instruções de segurança e equipamentos necessários para evitar acidentes (óculos de proteção e protetores de ouvido), o grupo de busólogos foi para a oficina. No local, mais de dez ônibus passavam por manutenção preventiva e corretiva.

Em uma frota total de 434 ônibus e operacional de aproximadamente 390, os ônibus da SBCTrans, em sua maioria, têm carroceria Caio. Apenas os mais antigos foram encarroçados pela Marcopolo. Todos operam no sistema municipal de transporte de São Bernardo do Campo.

Durante a visita, os carros que mais chamaram a atenção dos busólogos foram o Caio Apache Vip IV com chassi Mercedes-Benz OF 1724 e o Caio Millennium de 15 metros, com chassi Scania K270.

O veículo não opera mais transportando passageiros na cidade, mas é considerado “filho único”, por não haver outro ônibus com as mesmas configurações operando na SBCTrans.

Outro momento de destaque para o grupo que foi visitar a empresa foi o momento de lavagem de um ônibus. Todos embarcaram e o ônibus passou pelo grande “lava-rápido” com os visitantes dentro.

Em seguida, a estrutura da empresa foi apresentada para os visitantes. O transporte entre as dependências da garagem foi feito com o novo Caio Apache Vip IV OF 1724.

MILL.jpg

TRATAMENTO DE LIXO

Conforme apresentado durante a visita, a empresa produz aproximadamente uma tonelada de lixo contaminado por mês. Os resíduos incluem peças, itens de limpeza com óleo e produtos químicos, além de tinta utilizada para a pintura dos veículos.

Todo o lixo é armazenado em grandes bolsas apropriadas e certificadas pelo Inmetro. A cada três meses, o lixo é levado por uma empresa que é paga pela SBCTrans para dar a destinação correta aos resíduos.

Para arcar com os custos desse despejo de lixo, a SBCTrans recicla aproximadamente 1,5 tonelada de papel e algumas peças que não são mais utilizadas nos ônibus. Desta maneira, a venda do lixo reciclável paga os custos da destinação do lixo contaminado.

O óleo queimado, por sua vez, é recolhido pela empresa Lwart, que recicla o lubrificante e manda de volta para a SBCTrans.

ECONOMIA DE ÁGUA

A lavagem dos ônibus também é feita de forma sustentável, para que a empresa consiga economizar o máximo possível de água por mês.

Na garagem, que fica no bairro Montanhão, existem dois poços para captação de água. Além disso, são tratados de 60 a 70 mil litros de água por dia, para serem utilizados novamente na lavagem dos veículos. Com isso, a empresa economiza aproximadamente R$ 900 diariamente.

LAV.jpg

CENTRO DE CONTROLE DE OPERAÇÕES

Os visitantes também puderam conhecer o CCO (Centro de Controle de Operações) da SBCTrans. As 67 linhas existentes na cidade são operadas por ônibus que possuem GPS. Desta forma, todos os veículos são controlados por geolocalização.

No CCO, profissionais ficam responsáveis por monitorar a operação dos veículos. Por meio de uma tecnologia existente no GPS dos ônibus, os fiscais enviam alertas para os motoristas, sobre excesso de velocidade ou desvio de rota, por exemplo.

A comunicação também pode ter o caminho inverso. Quando o motorista precisa de algum auxílio ou teve problema com o veículo, basta apertar alguns botões no aparelho e enviar uma mensagem pré-definida ao CCO.

A empresa possui aproximadamente 2 mil funcionários, sendo cerca de 900 motoristas e 50 cobradores, para as linhas em que operam ônibus articulados. A distribuição dos trabalhadores nas linhas também é feita no CCO, para que todos os ônibus em operação sempre tenham motoristas à disposição para conduzi-los, mesmo em situações de falta ou imprevistos.

BUSÓLOGOS E A PAIXÃO POR ÔNIBUS

Todos os que participaram da visita na SBCTrans podem ser chamados de busólogos. O termo, muito conhecido por quem admira ônibus, designa aqueles que, além de gostar muito, entendem cada detalhe sobre os veículos.

Pelo ronco do motor, os busólogos conhecem o chassi do ônibus que acabou de ser ligado. Por um detalhe na lanterna, já identificam de longe a carroceria e, o mais impressionante, pelo número de série do veículo, sabem as configurações daquele modelo.

Todo esse conhecimento foi demonstrado de forma espontânea na empolgação do autônomo Jeferson Ferreira, 26 anos, que foi visitar a garagem. O jovem conhece todos os veículos da empresa por número de série.

“Com 14 anos, eu gostava de tudo, caminhão, trator, ônibus e meu amor agora mesmo é especificamente por ônibus. Gosto mais de urbano do que de rodoviário”, contou o busólogo.

“Tenho uma facilidade muito grande para decorar chassi e carroceria. Conheço mais de urbano do que de rodoviário. Conheço toda a frota da SBCTrans, só observando”, afirmou.

O ônibus preferido de Jeferson Ferreira na SBCTrans sempre foi o Caio Alpha Mercedes-Benz OF-1721. Atualmente, o que mais chama atenção é o Caio Millennium Volksbus automático com motor traseiro, por também ser o único modelo que tem esse chassi na empresa.

Além da SBCTrans, o autônomo também já visitou a Transwolff, na capital paulista, a Metra e a Viação ABC, na Grande São Paulo. Todo esse contato com ônibus inspirou o jovem a desenhar os modelos.

Em casa, Jeferson Ferreira tem diversos modelos que foram passados de forma artística para o papel. “Já cheguei a vender alguns, mas faço mesmo para colecionar”, contou o busólogo.

IMG_20180823_155236193.jpg

O busólogo Gabriel Galves, 19 anos, começou a tirar fotos de ônibus e compartilhar em grupos no ano passado. Essa foi a segunda vez em que visitou uma garagem.

“Foi muito bom e poderia ter mais visitas dessas para nós”, disse Galves, após tirar inúmeras fotos dos modelos de ônibus.

O estudante Felipe Silva Melo, 17 anos, também ficou muito satisfeito com a visita. “Foi muito boa, fui bem recebido pela empresa e gostei mais do monitoramento do CCO”, disse.

Apaixonado por ônibus desde criança, Melo tem como sonho ser motorista de ônibus quando terminar os estudos.

Após a visita na SBCTrans, todos tiveram mais fotos no acervo e mais conhecimento sobre ônibus para compartilhar com os outros busólogos. Agora, o grupo tem mais conteúdo para continuar admirando e estudando o meio de transporte.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

6 comentários em SBCTrans mostra garagem para admiradores de ônibus, em São Bernardo do Campo

  1. Obrigado, Jessica, pela reportagem e parabéns à SBCTrans por abrir as portas aos admiradores de ônibus! Espero que mais empresas (tanto de transporte urbano, rodoviário, fretamento ou turismo) também façam o mesmo, pois muita gente não conhece o que se passa dentro da garagem e o batalhão de profissionais por trás de cada veículo até ele chegar nos pontos de ônibus.

  2. Pensei que não tinha mais nenhum Caio Millenium K270 em operação..Nunca mais vi deles aqui em São bernardo do Campo? Ou é só de exposição mesmo?

  3. RICARDO SALZANO MILANI // 26 de agosto de 2018 às 15:29 // Responder

    O que fizeram ou que pretendem fazer com os demais Scanias de 15 Metros?

  4. estes de 15 metros são os Rosinhas? Sempre achei que o Torino é mais durável…Por outro lado sendo a capital dos chassis, SBC leva vantagem não?

  5. Engraçado bateram em meu carro que eu estava a trabalho e se negaram a pagar o estrago mais para comprar mais ônibus tem e outra o motorista simplesmente se negou da culpa pela batida e ficou tudo certo ?

2 Trackbacks / Pingbacks

  1. SBCTrans lança exposição na Pinacoteca de São Bernardo do Campo – Diário do Transporte
  2. Pneus usados de ônibus viram obras de arte em São Bernardo do Campo – Diário do Transporte

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: