ENTREVISTA: Reunidas comemora 70 anos com 20 ônibus novos e com serviço leito para São Bernardo do Campo, Santos e Campinas

Ônibus novos serão exibidos em carreatas em cidades atendidas pela Reunidas – Clique na foto para ampliar

Diretora da empresa, Marcela Constantino, fala ainda sobre cronograma de renovação de frota, licitação da Artesp e estratégia de operar somente linhas rodoviárias

ADAMO BAZANI/ JESSICA MARQUES   

A empresa de ônibus Reunidas Paulista, com sede em Araçatuba, no interior de São Paulo, completa agora em 2018, 70 anos de atuação e anuncia uma série de novidades para os serviços rodoviários intermunicipais e interestaduais.

Ônibus novos, investimentos em capacitação de mão de obra, modernização de bilhetagem e ampliação dos serviços leitos estão entre as ações já em andamento ou que devem se concretizar em breve.

A diretora da empresa, Marcela Constantino, conversou com a reportagem do Diário do Transporte na tarde desta terça-feira, 26 de junho de 2018.

Para comemorar os 70 anos de atuação, conquista cada vez mais difícil para as empresas brasileiras, independentemente do ramo, a Reunidas fará apresentações dos 20 ônibus recentemente comprados e eventos em Araçatuba e Bauru, no interior paulista, e na capital entre esta quarta-feira, 27, e sexta-feira, 29.

Marcela Constantino explica as configurações dos 20 novos veículos comprados pela Reunidas.

“São 18 semi-leitos, sendo 14 Marcopolo Paradiso 1200, quatro do modelo 1350, que é aquele ônibus um pouco mais alto. Também chegam dois ônibus leito, Double Decker [de dois andares], que são na configuração leito-cama, com 20 lugares em cima e seis embaixo, com conforto absoluto para fazer a linha Araçatuba – São Paulo” – revela Marcela.

Com a ampliação da frota de veículos de maior categoria, a Reunidas vai ampliar o atendimento com ônibus leito em linhas que até então eram servidas apenas por veículos executivos.

“Nós vamos começar a colocar ônibus leitos em linhas como Araçatuba-São Bernardo do Campo, Araçatuba-Santos e Araçatuba-Campinas. Atualmente, a gente tem o serviço leito nas linhas Três Lagoas (MS) – São Paulo (SP) e Araçatuba (SP) – São Paulo”, conta Marcela ao Diário do Transporte.

A diretora da Reunidas também revelou que a partir de agora, a empresa vai seguir um cronograma fixo de renovação de frota, que vai exigir investimentos anuais de R$ 15 milhões, pelos valores atuais. Assim, por ano, em torno de 20% da frota, serão substituídos por modelos mais novos.

A empresa possui aproximadamente 120 ônibus, com idade média de quatro anos. Com a mais recente renovação, a idade deve cair para em torno de três anos. Em 2019, todos os veículos devem ter os motores que seguem o padrão Euro 5 para restrição de emissões de poluição, atualmente em vigor. Ou seja, os ônibus produzidos antes de 2012/2013, quando a legislação passou a vigorar, serão vendidos.

Reunidas

Ônibus novos ampliam a oferta de serviços semi-leitos e leitos

Além da frota, a empresa também começou investimentos nos serviços de bilhetagem. Já há um projeto piloto no Mato Grosso do Sul, mas tudo depende da legislação se adequar às atualizações tecnológicas para permitir que ocorra com os ônibus o que já é habito no setor aéreo, como check-in eletrônico, sem a necessidade de uma passagem de papel, o que ainda é exigido pelo poder públicos nas viagens rodoviárias.

Como mostrou o Diário do Transporte, em janeiro deste ano, o sistema foi apresentado em Mato Grosso do Sul. Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2018/01/24/sistema-online-de-venda-de-passagens-de-onibus-em-ms-facilita-a-vida-do-passageiro/

Marcela Constantino disse que a empresa investe para, quando a legislação permitir o sistema em todo o País, a Reunidas esteja pronta para oferecer mais esta facilidade ao passageiro.

“Assim que for aprovado o bilhete de passagem eletrônica pela Secretaria da Fazenda, a gente já está fazendo todo o backup da empresa para oferecer esse serviço com a maior rapidez possível para o cliente fazer o check in on line e poder fazer todos os cancelamentos, remarcações de maneira digital… a facilidade que hoje as companhias áreas têm” – explica.

Marcela Constantino destaca renovação de frota, modernização de atendimento e capacitação de mão de obra para deixar passageiros mais satisfeitos.

Investimentos na capacitação na mão de obra também devem ser mais constantes na Reunidas, de acordo com Marcela Constantino, que explica que a companhia de ônibus já desenvolve programas para os motoristas.

Entre as ações estão o Programa Acidente Zero, que há 20 anos premia os motoristas que não se envolverem em nenhum tipo de acidente, e o Prêmio de Incentivo ao Motorista para os condutores que atingirem metas como não ter faltas, reclamações e advertências e o Prêmio de Economia de Combustível, para redução de custos e de emissões de poluentes.

Neste ano, haverá homenagens para funcionários, que independentemente do cargo, completaram 15 anos de empresa. O principal homenageado será o funcionário Ricieri Marin,  que está há 72 anos no setor. O profissional começou a carreira com 21 anos em uma das empresas que formaram a Reunidas. Quando a companhia foi constituída, em 1948, Ricieri estava na Reunidas e nunca abandonou a empresa. Ricieri, hoje com 93 anos de idade, tem o apelido de Tinindo e goza de uma saúde perfeita, trabalhando como ombudsman da companhia.

Marcela falou também da estratégia da Reunidas em focar no segmento de rodoviários. As linhas suburbanas foram repassadas para a Expresso Araçatuba, do mesmo grupo da Expresso Adamantina.

A diretora da Reunidas também espera que haja uma solução rápida para a licitação das linhas rodoviárias dentro do estado de São Paulo pela Artesp, mas diz que o setor não perder as características que têm aprovação dos passageiros.

“A Reunidas vê que a regulamentação do setor é algo importante para acontecer, mas não no formato que está desenhado. A gente espera que o edital seja melhorado para continuar o transporte no estado de São Paulo, com a aprovação atual de 97% dos passageiros” – disse Marcela Constantino.

Atualmente, a licitação, que foi apresentada em 2015, está barrada por decisões judiciais e do TCE – Tribunal de Contas do Estado de São Paulo.

OUÇA A ENTREVISTA NA ÍNTEGRA:

 

Ônibus estilo jardineira da empresa em Araçatuba, no interior de São Paulo

O Marcopolo III foi um dos modelos icônicos da história da Reunidas

LEIA NA ÍNTEGRA:

Realmente, 70 anos não é nada fácil nesse país. A gente vê várias empresas não suportando tantas idas e vindas da economia, tantos problemas políticos, e a Reunidas está nos 70 anos. Olhando para o passado, sem desmerecer e deixar de lado as raízes históricas, mas olhando também para frente, 70 anos que começam as comemorações com investimentos.

Sim, este ano, para comemorar o nosso marco histórico de 70 anos, a gente fez uma aquisição de frota de 20 ônibus que chegaram ontem e hoje. Já estão chegando em várias cidades, Três Lagoas, até Bauru, está sendo um sucesso, as crianças parando na rua para verem os ônibus passarem, então está sendo muito bacana, muito gostoso ver alegria das pessoas, a satisfação de receber com carinho no olhar, por estar vendo a alegria de compartilhar esse momento de crescimento, de melhoria que a gente está passando.

Muitas pessoas às vezes acham que o serviço de transporte é só levar pessoas para cima e para baixo, de um lado para outro, mas não. Tem essa identificação que você falou. Por exemplo, a questão das crianças gostando, até mesmo dos adultos, essa é uma questão importante no transporte, o lado humano do setor, não é?

Sim, a gente faz parte da vida de muita gente, principalmente quando a gente vem do interior para a capital, a gente faz parte da história de vida das pessoas que voltaram para visitar a família, mas criaram uma profissão fora, em uma cidade grande, indo fazer uma faculdade. Tantas histórias se cruzam ao longo dos quilômetros que a gente percorre com os ônibus. Muitas histórias chegam para a gente por e-mail, muitos depoimentos, porque a Reunidas, através do meio de transporte que ela presta esse serviço, ela promove esses encontros. Isso é muito satisfatório.

São 20 ônibus novos. Qual a configuração deles?

Nós temos 18 semileito, sendo 14 no modelo 1200 da Marcopolo e quatro no modelo 1350, que é aquele ônibus um pouco mais alto, mas todos com a poltrona que a gente chama de executiva, mas na verdade o espaçamento é do semileito, e dois ônibus leito Double Decker, que são leitos-cama, seis lugares em cima, seis lugares embaixo, com conforto absoluto para fazer a linha Araçatuba / São Paulo.

A gente pode ter novidade com relação a outras linhas? Essa aquisição de frotas acaba aumentando o total de ônibus de maior categoria da empresa. Pode haver novidade nas linhas para Santos, São Bernardo, Campinas?

Sim, nós vamos colocar o serviço leito nessas linhas também, que eram atendidos só com executivo. Nós vamos começar a fazer alguns testes com o serviço leito. Hoje o serviço leito a gente tem de Três Lagoas até São Paulo, Araçatuba / São Paulo e vamos ter também Araçatuba / Campinas, Santos e região do ABC também.

Pelo que a gente verifica, essa renovação de frota tem colocado a Reunidas como uma empresa que, pelo menos no próximo ano, deve ter todos os ônibus Euro 5 (norma internacional pela qual há controle maior das emissões de poluentes)?

Isso mesmo, o Euro 5 emite cinco vezes menos poluentes que o Euro 3, que é o modelo anterior, e a partir de 2019, com a aquisição que a gente está planejando fazer de também mais 20 carros, a gente fica com uma frota 100% Euro 5.

E com uma redução da idade média?

Sim, a idade média, neste ano, vai ficar em 4,3 anos e, no ano que vem, vai descer para menos de 3,5 anos.

E a partir desse momento, a Reunidas vai ter um plano de renovação de um percentual fixo de frota?

Isso, a gente vai renovar 20% da frota anualmente.

Isso, em investimentos, representa quanto?

Em investimentos / ano, cerca de R$ 15 milhões.

Como muita gente fala, o ônibus é importante no transporte, mas não é só o ônibus, tem a questão da bilhetagem, da capacitação de profissionais. Como a Reunidas tem investido nessa questão? Há experiências, por exemplo, no Mato Grosso do Sul, sobre a bilhetagem eletrônica do rodoviário, como é isso?

No Mato Grosso do Sul a gente está em testes, porque depende da Secretaria da Fazenda, mas a gente está vendo a possibilidade de começar só nesse estado. Assim que for aprovado o bilhete de passagem eletrônica que é digital e não mais o impresso pela Secretaria da Fazenda, a gente está fazendo todo o backup da empresa para oferecer esse serviço com maior rapidez possível, para oferecer essa facilidade para o cliente poder fazer o check-in online e poder fazer todos os cancelamentos, remarcações, adiantar passagem, todas as facilidades que hoje a companhia aérea tem. A partir do momento em que a gente puder fazer tudo digital, a gente vai incorporar essas facilidades também para o cliente.

Falando um pouco sobre capacitação, a Reunidas tem muito programa de capacitação, principalmente dos motoristas. Que são as pessoas que a gente mais enfatiza, porque a gente quer viajar e chegar com conforto e segurança acima de tudo. A gente tem um programa que se chama Programa Acidente Zero, que há mais de 20 anos premia motoristas que não se acidentaram, mas eles não podem ter nenhum tipo de acidente durante o ano e a gente enfatiza e estimula muito isso, para que eles dirijam em uma condição segura, econômica, de uma forma bem rigorosa, para que a gente possa entregar o que a gente vende, que são viagens seguras e tranquilas com a Reunidas.

A gente tem também um prêmio de incentivo ao motorista que a gente valoriza os profissionais que atingem algumas metas estabelecidas para que a gente possa contar com o profissional. Questão de assiduidade, ele não faltar, questão de não ter multas, por infração de trânsito, não ter advertência. A gente também tem o prêmio de economia de combustível, que a gente sempre frisa para eles dirigirem de forma econômica, o que ainda contribui com o meio-ambiente para a redução de emissão de gases poluentes.

Esse ano, a gente está com uma novidade. A gente vai ter um prêmio, que não é só para os motoristas, que a gente vai homenagear um funcionário nosso, que tem 72 anos de empresa, porque a empresa tem 70 anos de empresa, mas ele tem 72. Ele começou antes de a empresa começar, quando a empresa era uma outra empresa que, juntou e se formou a Reunidas. É um senhor que se chama Ricieri Marin. A gente vai homenagear os funcionários que trabalham na Reunidas há mais de 15 anos. Nós vamos começar essas homenagens amanhã.

O apelido dele é Tinindo, porque ele está sempre sorrindo. Ele pode estar bem, mal, mas sempre com um sorriso no rosto e bem-humorado. Hoje ele é nosso Ombudsman em Bauru, trabalha na rodoviária tratando dos clientes, recebendo, cuidando, zelando por cada um que passa por lá. Ele é um patrimônio da empresa. Ele tem 93 anos e começou na empresa com 21 anos. Ele vai todos os dias e não gosta de faltar dia algum.

Falando de assuntos mais voltados ao mercado, muitas pessoas perguntam para a gente: Houve uma readequação das linhas da Reunidas. Por exemplo, as linhas suburbanas já não fazem mais parte do grupo?

Isso. Por uma decisão estratégica, a gente decidiu ficar focado nas linhas rodoviárias. As linhas suburbanas, houve uma venda, e não fazem mais parte do grupo da Reunidas.

Agora é a Expresso Araçatuba que opera essas linhas suburbanas, do mesmo grupo da Expresso Adamantina.

Em relação a mercado ainda, tem a licitação da Artesp, que era para ser realizada desde 2015 e recebe críticas principalmente ao desenho da malha, que está proposto no edital, que inclusive está barrada pelo Tribunal de Contas do Estado de São Paulo e por decisões do Tribunal de Justiça. Como a Reunidas vê essa questão da licitação?

A Reunidas vê que a regulamentação do setor é algo importante para acontecer, mas não no formato que estava desenhado. A gente espera que seja melhorado isso para que a gente possa continuar o transporte no estado de São Paulo com a aprovação que ele tem hoje de 97% da população aprovando o serviço prestado.

Conte um pouco de sua atuação na empresa.

Eu comecei a trabalhar durante a faculdade na empresa e o meu Trabalho de Conclusão de Curso foi justamente falando sobre a atividade dos motoristas versus o risco que eles estão expostos. E a necessidade de capacitação para isso para que a gente pudesse melhorar todos os indicadores da empresa. A busca contínua que a gente tem com o Acidente Zero e ter sempre no nosso quadro os melhores profissionais. Com isso, eu comecei há 14 anos uma liderança no Recursos Humanos da empresa, onde a gente começou a enfatizar cada vez mais um trabalho que já era feito, mas eu agreguei à equipe, para a gente trabalhar não só a capacitação dos motoristas, que foi a minha tese de conclusão de curso, mas de todas as áreas da empresa. Depois disso, fui entrando em outras áreas: compras, institucional e há dois anos estou na direção geral da empresa.

Gosta de ônibus? Se considera uma busóloga?

Gosto, adoro ver foto antiga, conversar com meu vô, meus tios, sobre ônibus, falar de frota, qual tipo de frota para o tipo de serviço e fazer parte desse quebra-cabeça que é nossa atividade. É uma coisa que me estimula, gosto. Vejo de domingo a domingo, fico olhando na câmera se o ônibus chegou, se não chegou, torcendo e trabalhando para que tudo sempre dê certo e que a cada dia venham dias melhores.

Tem algo que gostaria de acrescentar?

Quero agradecer a todos os que fizeram e que fazem parte da história da Reunidas. Estamos comprometidos pelas próximas décadas, para que a gente faça um trabalho cada vez mais firme, que continue promovendo encontros, criando histórias, experiências e fazendo parte da história de muita gente.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Jessica Marques para o Diário do Transporte

8 comentários em ENTREVISTA: Reunidas comemora 70 anos com 20 ônibus novos e com serviço leito para São Bernardo do Campo, Santos e Campinas

  1. Parabens pela frota nova, e triste pela ausência do saudosismo em manter as cores de origem da empresa e simbolo.

  2. luiz fernandes de oliveira // 27 de junho de 2018 às 14:42 // Responder

    Há necessidade de informação do chassis.

  3. ESTOU CHATEADO COM LOGISTICA . DA REUNIDAS MAS TENHO CERTEZA QUE VAO ALINHAR ISSO.
    SOU DE SAO JOSE DO RIO PRETO…..
    CARGA DE TRANSPORTE DE CAMPINAS A RIO PRETO.
    400 KM DEMORA 48 HORAS OU 96 HORAS DEPENDE QUANDO SAI DE LA.
    DEU ENTRADA NUMA CARGA MINHA QUINTA FEIRA ONTEM 26/07.
    LIGUEI HOJE REUNIDAS FALOU QUE SO SEGUNDA FEIRA..30/07
    ISSO E UMILHANTE.
    VOCE LIGA NO TELEFONE DE ARAÇATUBA 018 2102 4430 FOI A QUE UM FUNCIONARIO ME PASSOU.
    UMILHANTE A ESPERA AI CAI A LIGAÇAO.
    SERA QUE A PROPRIETARIA DA REUNIDAS SABE .
    A UMILHAÇAO QUE E LIGAR NA EMPRESA DELA..
    ESTOU SIM MUITO CHATEADO TENHO MEUS CLIENTES E MEU PAO.
    VEM DELES E A CARGA DEMORA DE 48 HRS A 96 HRS..
    MAS TENHO CERTEZA QUE 70 ANOS VAO ARRUMAR ALGUEM COPETENTE PARA ALINHAR ESSES ERROS SE NAO TEM CONDIÇOES DE ATENDER O CLIENTE TIRA ESSE TIPO DE TRABALHO .PARA NAO PREJUDICAR OS OUTROS SERVIÇOS DA EMPRESA..

  4. Empresa péssima, não oferece serviço de qualidade, ônibus pequenos sem conforto nenhum, e o preço da passagem é um absurdo. Seria interessante averiguar a linha de Bauru-Araraquara porque a situação esta critica em relação a frota de ônibus.

  5. Bt só acho que tem que melhora os ônibus que vai para o rio de janeiro paga caro e não tem conforto nenhum não tem água as poltronas são apertadas.era a muito tempo melhor agora está um horror. Obg não só eu que penso assim todos q viaja neles

  6. PARABÉNS, Reunidas sempre presente nas nossas vidas, tem um buzao com varias luzes de lede por toda sua estrutura, ficou lindo, meus filhos amam ver ele passar… feliz ano Reunidas

  7. Parabéns Reunidas, vivi parte de sua história desde minha infância, a nova pintura é bonita, mas a antiga é muito mais e que é realmente sua identidade. Aquele R com a estrela na traseira é sensacional.

  8. Tenho 65 anos.
    Conheço a Empresa Reunidas desde pequeno, sempre morei em Gabriel Monteiro e gostava muito de ir a Birigui e ver os onibôs na rodoviária velha.
    A Empresa Reunidss e um orgulho da região noroeste.

3 Trackbacks / Pingbacks

  1. Reunidas Paulista registra crescimento de 4% no número de passageiros e quer dobrar participação no fretamento e turismo – Diário do Transporte
  2. Funcionários da Reunidas Paulista celebram desenvolvimento junto com a empresa – Diário do Transporte
  3. Artesp permite que Adamantina opere por mais seis meses com as cores da Reunidas Paulista – Diário do Transporte

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: