Santo André estuda impacto da redução do diesel na tarifa de ônibus

Ônibus em Santo André. Tarifa é de R$ 4,40.

Prefeito Paulo Serra evita falar em diminuição do valor das passagens, mas acredita que haverá influência nos custos do sistema

ADAMO BAZANI

O prefeito de Santo André, no ABC Paulista, Paulo Serra, admitiu na manhã desta terça-feira, 5 de junho de 2018, durante reunião do consórcio que reúne prefeitos da região, que já estuda os impactos da redução do preço do óleo diesel, em R$ 0,46 o litro, nos custos do sistema de transportes da cidade.

O preço menor foi parte de um acordo apresentado pelo Governo Federal para terminar com a greve dos caminhoneiros, que ocorreu entre 21 e 31 de maio deste ano.

Como a redução é nas refinarias e não apenas nos postos de combustíveis, as empresas de ônibus também passam a contar com o combustível mais barato.

O chefe do executivo andreense evitou falar sobre uma possível redução do valor das tarifas, mas disse acreditar que pode sim haver influência.

“Eu pedi para o diretor da SATrans, [José de] Araújo nos enviar [um estudo] para ver se haverá algum impacto direto, a gente acredita que sim” – disse Paulo Serra à repórter da Janete Ogawa, da Rádio ABC, parceira do Diário do Transporte.

O sistema de Santo André é financiado basicamente por duas fontes: a primeira é a receita obtida por meio do pagamento por parte dos passageiros e, em segundo lugar, vêm os subsídios. A prefeitura subsidia as companhias de ônibus pelas integrações feitas por meio do bilhete único andreense.

Em diversas cidades, já existem discussões sobre como repassar o desconto para os passageiros, entretanto, na maior parte delas, o assunto tem sido levantado por vereadores.

Em entrevista exclusiva ao Diário do Transporte, o diretor institucional da NTU – Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos, Marcos Bicalho dos Santos, que representa mais de 500 viações no País, disse que não será possível abater o valor das passagens, já que as empresas tiveram ao longo do tempo de assumir os últimos aumentos constantes do valor do diesel sem reajustar as tarifas.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2018/06/05/entrevista-tarifas-de-onibus-nao-vao-baixar-com-reducao-do-preco-do-oleo-diesel-mas-impactos-nos-proximos-reajustes-nao-sao-descartados-pelas-empresas/

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta