Segunda-feira com frota de ônibus reduzida nas cidades e protestos

Ônibus em São Paulo. Frota reduzida e incerteza de percentuais para amanhã

Temer anunciou medidas na noite de ontem para fim da greve dos caminhoneiros

ADAMO BAZANI

As principais cidades brasileiras amanhecem ainda sentindo os efeitos da greve dos caminhoneiros nos serviços públicos.

Diversas cidades estão com frota reduzida nos transportes públicos.

SÃO PAULO

A SPTrans informou por volta das 16h que a Viação Campo Belo, na zona Sul de São Paulo, começa aos poucos a liberar alguns ônibus: 36 linhas não tiveram atendimento pela empresa que não tinha óleo diesel. Também são afetadas 10 linhas da Sambaíba, que ainda não contam com ônibus, na zona Norte. A SPTrans diz que na faixa das 15h, estavam em circulação 60% da frota prevista.

Na Capital Paulista, na faixa das 17h, 62% da frota de ônibus em operação. Da Viação Campo Belo, que ficou parada na manhã de hoje, já voltaram 22 de 40 linhas. As 10 linhas da Sambaíba, na zona Norte não voltaram e estão sendo servidas por trajetos sobrepostos de outras empresas.

Por volta de 19 h, 63% da frota de ônibus operou.

Agora pela manhã na faixa das 6h, a SPTrans informou que estão em operação, em média, 62% da frota de ônibus que habitualmente estaria em operação . O número varia de empresa para empresa.

Na faixa da 07h, a média foi para 61% da frota em operação. Na faixa das 8h, segundo a SPTrans, a média de frota em circulação subiu para 68%.

Na faixa das 9h00, a frota de ônibus da capital paulista opera com 66% da escala habitual.

A SPTrans informou que na faixa das 10h, a frota de ônibus em São Paulo é de 60% do habitual.

A SPTrans informou que estão sem operar – 36 linhas da Viação Campo Belo, na Zona Sul, e 10 da Sambaíba, na zona Norte, neste início de tarde.

Metrô e CPTM dizem que vão operar com 100% da capacidade dos trens durante todo o dia.

A circulação de trens da Linha 7-Rubi (Luz-Francisco Morato-Jundiaí) foi paralisada na manhã desta segunda-feira, 28 de maio de 2018, devido a uma manifestação. A operação foi afetada entre as estações Campo Limpo Paulista e Jundiaí.

No início da tarde, a situação começou a ser normalizada.

De acordo com a EMTU – Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos a frota em operação é em torno de 76% na Região Metropolitana de São Paulo. De manhã circulavam 69% frota. Nessa área operam normalmente cerca de 4.500 ônibus das 550 linhas que transportam em média 1,7 milhão de passageiros por dia.

Na Região Metropolitana da Baixada Santista, operam nesta tarde 80% da frota programada. No pico da manhã circulavam 60% dos ônibus. Nessa área operam por dia 500 ônibus em 67 linhas que transportam 200 mil passageiros por dia.

Na Região Metropolitana de Campinas estão circulando 67% dos 500 ônibus que atendem 150 linhas e transportam 150 mil passageiros por dia. De manhã 74% da frota estava rodando.

Na Região Metropolitana do Vale do Paraíba/Litoral Norte, as permissionárias estão operando desde manhã com 94% da frota. Nessa área circulam diariamente 350 ônibus distribuídos em 80 linhas que transportam cerca de 75 mil usuários.

Na Região Metropolitana de Sorocaba operam agora, no pico da tarde, 79% da frota e de manhã estavam em circulação 86% dos 170 ônibus da região que estão distribuídos em 80 linhas e transportam diariamente 50 mil usuários.

Os Terminais Rodoviários em São Paulo registram nesta segunda-feira cancelamentos em partidas e remanejamentos em viagens. No Terminal Tietê, foram canceladas 36% das partidas, no Terminal Barra Funda, 37% e no Jabaquara, o mais afetado, com 56% de cancelamentos

No ABC Paulista, há variações entre 60% e 100% da frota dependendo da empresa.

A Metra, operadora do Corredor ABD, informa que a frota foi reduzida. Segundo a empresa, a linha 289 (Terminal Jabaquara – Terminal Piraporinha) não está operando. Os passageiros devem usar a linha 288 (Terminal Jabaquara – Terminal Ferrazópolis) que faz a cobertura do mesmo trajeto.

A Metra informou também que, por volta das 16h30, começou a liberar para o horário de pico do final da tarde e início da noite, os ônibus articulados com maior capacidade. Passando o horário de demanda ampliada, os veículos maiores devem ser recolhidos. Se os níveis de combustível continuar baixo, nesta terça-feira, 29 de maio de 2018, deve ser adotado o mesmo procedimento, com ônibus maiores das 6 horas às 9 horas e das 16 horas às 20 horas e os padrons e de 15 metro, no entrepico.

A linha 289 (Terrminal Jabaquara / Terminal Piraporinha) continua sem operar. O passageiro deve utilizar a linha 288 (Terminal Jabaquara/Terminal Ferrazópolis), que cobre todo o trajeto.

Em Santo André, todas as empresas que integram o Consórcio União Santo André (Guaianazes, Curuçá, ETURSA, Parque das Nações, Vaz e Urbana) operam com 65% a 70% da frota programada, nesta segunda-feira, de acordo com a Prefeitura. A empresa Suzantur opera com 100% da frota.

No final de semana, as viações Suzantur e Urbana operaram normalmente e as demais empresas funcionaram com 65% da frota programada.

A Suzantur, de Santo André, diz que recebeu combustível agora à tarde e as operações devem ser normais nesta terça-feira.

Na terça-feira, as viações Guaianazes, Curuçá, ETURSA, Parque das Nações e Urbana vão operar no mesmo esquema, com 65% a 70% da frota programada. A viação Vaz vai operar com 90% da frota e a Suzantur com 100% da frota programada, também segundo a Prefeitura.

Em Caieiras, na Grande São Paulo, motoristas de ônibus fazem um protesto pela cidade. Os coletivos estão enfileirados nas principais vias. A informação inicial é de que eles estão solidários aos caminhoneiros.

Na região metropolitana de Campinas, há redução de frota também. De acordo com o que informou ao Diário do Transporte o diretor de comunicação do sindicato das empresas de ônibus, Paulo Bardal, os ônibus municipais de Campinas operam com redução de 50% na frota, em média. O mesmo ocorre com os suburbanos e os intermunicipais.

Em Sumaré, a operação é com 54% da frota. Itu opera com 60% da frota. As empresas de ônibus suburbanos que partem da região de Campinas para Várzea Paulista, Franco da Rocha e Itupeva operam com 50% da frota até quarta-feira, isso se houver normalização do abastecimento até amanhã.

Os ônibus de Ribeirão Preto voltam a circular às 13h desta segunda-feira, seguindo a grade de horários de domingo. A retomada da operação foi definida em reunião entre representantes do Consórcio ProUrbano e uma equipe da Empresa de Trânsito e Transporte Urbano de Ribeirão Preto (Transerp).

RIO DE JANEIRO

No Rio de Janeiro, tinham 125 veículos no sistema de corredores BRT pela manhã, o que corresponde a 35% da frota. Há redução também da frota de ônibus comuns. O BRT Rio volta a lembrar que os serviços do eixo da avenida Cesário de Melo e do trecho entre Madureira e Galeão estão interrompidos.

O BRT Rio informou que no horário de pico, das 16h até as 20h, vão circular 136 articulados. Eles farão os serviços listados abaixo:

Uma manifestação fechou a pista do corredor Transoeste do BRT do Rio de Janeiro na manhã desta segunda-feira, 28 de maio de 2018. O protesto foi realizado por volta de 10h30 em um trecho entre as estações estações Pingo D’água e Magarça, em Guaratiba, na Zona Oeste.

O Rio Ônibus informou que está operando, na manhã desta segunda-feira, 28/5, com 45% da frota. A expectativa é que o percentual vá aumentando, conforme carretas de combustível comecem a ser liberadas para as garagens.

A Prefeitura do Rio de Janeiro anunciou que os serviços de transporte público, tanto dos ônibus convencionais quanto do sistema BRT, vão voltar a circular com 100% da frota a partir desta terça-feira, 29 de maio.

A Fetranspor informou, em nota, que o abastecimento de combustível começou a ser normalizado nesta segunda-feira, permitindo a retomada gradativa da operação em todo o Estado. “Com o apoio das forças de segurança, as empresas receberam as primeiras remessas de óleo diesel ainda de madrugada, com a distribuição sendo intensificada durante a manhã. A expectativa é normalizar a operação ao longo do dia e na terça-feira, caso o abastecimento não seja interrompido novamente. Neste momento, a frota em circulação é de aproximadamente 40%, com tendência de aumento no decorrer do dia. Nas regiões mais afetadas pela falta de combustível, a operação chega a 20% do total de ônibus.”

MINAS GERAIS

Belo Horizonte tem ponto facultativo até sexta-feira (1º) e ônibus circulam com frota reduzida. Governo do estado de MG também decretou ponto facultativo nos serviços públicos. Ônibus intermunicipais também circulam com frotas e escalas reduzidas. A administração municipal decidiu não decretar calamidade pública em BH.

Segundo informações da Prefeitura, a circulação dos ônibus e a coleta de lixo voltam ao normal na terça-feira.

PARANÁ:

A Urbs, que gerencia dos transportes em Curitiba, informou que, na manhã de hoje, estão em circulação 100% da frota escalada dos 1.285 ônibus que compõem o sistema municipal.

A Prefeitura de Curitiba garantiu o abastecimento dos ônibus municipais até quinta-feira, 31 de maio. O combustível foi obtido por meio de escolta policial nesta segunda-feira.

Devido a manifestações e bloqueios, a ligação por ônibus entre Mandirituba, Fazenda Rio Grande e Curitiba está sofrendo impactos na manhã desta segunda-feira, 28 de maio de 2018. Já ocorrem atrasos, os ônibus não conseguem passam em vários pontos e são necessários desvios. Veja alguns pontos:
– A entrada da Ceasa está bloqueada. Os veículos das linhas F01 e F05 seguem pela BR 116 ao invés de irem pela via local do Ceasa.
– A BR 116, sentido Curitiba, foi bloqueada no Ceasa. F01,F02,F03 e F05 desviando via Umbara, entrando na Ângelo Burbelo.
– Próximo ao posto 16 está em meia pista nos dois sentidos também.

Às 17h, manifestantes bloqueiam a BR 116, nos dois sentidos, em Fazenda Rio Grande, perto da Rua Nelson Claudino do Santos – “Material Santos”.

As linhas F01, F02, F03, e F05, que fazem a ligação entre Curitiba e Fazenda Rio Grande, na região metropolitana, sofrem atrasos.

2bdf3d0c-2ae0-46a4-bbe6-48e61a1756ca (1).jpg

Ainda em Fazenda Rio Grande, na Região Metropolitana de Curitiba, há bloqueios por volta das 17h00 na rotatória da “Mate Leão” – Av. Francisco Ferreira da Cruz – Eucaliptos, Fazenda Rio Grande – PR . Como há também bloqueios na BR 116, nos dois sentidos, em Fazenda Rio Grande, perto da Rua Nelson Claudino do Santos – “Material Santos”, a paralisação dos serviços da Leblon Transporte de neste horário é total.

8335e091-402c-4a44-a398-f7b25dfb0b75

DISTRITO FEDERAL:

Em Brasília o transporte público funciona normalmente. O Governo do DF informou que caminhões com combustível foram escoltados para garantir o funcionamento integral da frota de ônibus, tanto no DF quanto no Entorno.

A Companhia do Metropolitano (Metrô) do DF também funcionamento normalmente. Em caso de necessidade, o serviço será ampliado nos horários de pico.

As empresas de transporte coletivo do Entorno reduziram as operações neste domingo para poupar combustível para rodar hoje. Diariamente, 220 mil pessoas usam o transporte público na região.

CEARÁ:

Fortaleza opera sem redução de frota nesta segunda-feira. Abastecimento dos ônibus foi garantido no último sábado, segundo informações do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Ceará (Sindiônibus).

SANTA CATARINA:

Em Florianópolis nesta segunda-feira os ônibus circulam em horário de sábado. Situação se repete com os ônibus de Palhoça, São José e Biguaçu. Já em Joinville os ônibus têm combustível para manter o atendimento à população até quarta-feira (dia 30).

Os ônibus de Florianópolis terão os serviços paralisados nesta terça-feira, a partir das 8h, em apoio à greve dos caminhoneiros. O tempo de paralisação será definido amanhã pelo Sintraturb (Sindicato dos Trabalhadores no Transporte Urbano de Passageiros da Região Metropolitana de Florianópolis).

Em Blumenau, a operação do transporte coletivo (concessionária BluMob) foi suspensa no sábado à tarde e no domingo, o que garantiu a circulação do transporte coletivo nesta segunda-feira com a seguinte tabela de horários: 3h40 às 4h30, transporte mantido para deslocamento dos trabalhadores das fábricas. Os ônibus não circularão das 4h30min às 6h, das 8h às 11h, das 14h às 17h e das 19h às 21h30. A operação se encerra às 22h45min.

Em Itajaí a empresa Transpiedade manterá as linhas normalmente nesta segunda-feira.

Em Chapecó a previsão é de circulação normal dos ônibus nesta segunda e terça-feira.

Em Criciúma ônibus circulam nesta segunda nos seguintes horários: 6h30 às 8h30, 11h30 às 13h30, 16h30 às 19h.

Balneário Camboriú os ônibus circularão em horário de domingo, segundo informou a empresa Expressul

RIO GRANDE DO SUL:

Em Porto Alegre operação com horários reduzidos nesta segunda-feira. EPTC informa que funcionamento normal apenas nos horários de pico: das 4h30 às 8h30, e, à tarde, das 17h às 19h30. Na manhã de hoje, dia 28, nova reunião entre a EPTC, a Associação das Transportadoras de Passageiros (ATP) e os consórcios definirão operação nos próximos dias.

Em Caxias do Sul,  a Visate, empresa das linhas municipais, informou que opera com menos de 40% da frota. Apenas 118 ônibus estão em circulação, quando habitualmente são 315. De acordo com a empresa, são feitas negociações com a polícia para escoltar o fornecimento de diesel, entretanto, se a carga não chegar, a partir de quarta-feira Caxias do Sul corre o risco de ficar sem nenhum ônibus em operação.

MATO GROSSO DO SUL:

Em Campo Grande, a redução da frota de ônibus nesta manhã é de 11%. Foram retirados 70 coletivos dos 598 que deveriam estar nas ruas na manhã desta segunda-feira. 32 ônibus articulados estão fora de circulação porque consomem mais combustível. A linha Executiva está sem os 23 micro-ônibus com ar-condicionado. O serviço é atendido por ônibus convencionais.

AMAPÁ:

A Companhia de Trânsito e Transportes de Macapá determinou que 100% da frota de ônibus da capital volte a circular. Contudo, o diretor de bilhetagem do Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros do Amapá, Artur Sotão, afirmou que não há óleo diesel suficiente para atender 60% da frota, porque o diesel S-10 está em falta.

BAHIA:

O secretário de Mobilidade Urbana de Salvador (Semob), Fábio Mota, anunciou que a circulação de ônibus na capital baiana ocorrerá de acordo com a demanda de passageiros. A frota começou operando com cerca de 80%, e pode aumentar até completar 100% a depender da quantidade de passageiros nos horários de pico. O monitoramento será feito pelo sistema de bilhetagem eletrônica. No fim de semana, o sistema operou com 40% da frota.

No fim da manhã o prefeito de Salvador, ACM Neto, informou que o transporte urbano vai operar amanhã, terça-feira, com 100% da frota de ônibus. ACM Neto disse que as empresas de ônibus receberam combustível para rodar por até oito dias.

A Internacional Travessias, responsável pelo sistema ferry boat de Salvador, informou em nota que o intervalo de viagens foi aumentado em 30 minutos, passando para 1h30. O esquema será mantido durante toda a semana.

PERNAMBUCO:

Segundo o Grande Recife Consórcio de Transporte, a capital pernambucana tem 100% da frota de ônibus funcionando. O Sindicato dos Rodoviários, no entanto, diz que apenas 60% da frota de ônibus deixou as garagens.

PARAÍBA:

Em João Pessoa, devido ao desabastecimento, apenas 70 % da frota de ônibus circulam nesta segunda-feira na capital paraibana. Já em Campina Grande, a expectativa é de que apenas 40% dos ônibus circule na segunda-feira.

MARANHÃO:

A frota de ônibus foi reduzida em 70% na capital, segundo informações do Sindicato das Empresas de Transporte de São Luís (SET).

SERGIPE:

O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Aracaju –Setransp/Aracaju informa que nesta manhã de segunda-feira estão em circulação 70% da frota que seria escalada habitualmente. Isso significa cerca de 150 ônibus a menos nas ruas.

GOIÁS:

Em Goiânia, há redução de frota. De acordo com a CMTC – Companhia Municipal de Transportes Coletivos, as tabelas nesta segunda-feira são semelhantes às de sábado, o que representa a redução de 15% em relação a um dia útil normal.

RIO GRANDE DO NORTE:

Em Natal o transporte coletivo circula com frota 30% abaixo do normal nesta segunda-feira. O sistema de ônibus intermunicipais também funciona com número de veículos abaixo do normal. O Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros do RN (Setrans) informa também redução de 40% das viagens da capital do Rio Grande do Norte para o interior e vice-versa.

PROTESTOS E BLOQUEIOS:

Diversos protestos e bloqueios nas estradas, a maior parte parciais, ainda ocorrem pelo País.

Em apoio aos caminhoneiros, aproximadamente 80 ônibus de empresas particulares e fretados foram enfileirados, como forma de protesto, na zona sul de São Paulo. Os veículos não obstruem passagens e a manifestação ocorre de forma pacífica na manhã desta segunda-feira.

Por volta de 13h30, uma manifestação de perueiros descia a Consolação no sentido Centro, também em São Paulo.

6:03 – Rodovia Washington Luís – Próximo a Rio Claro, paralisação parcial de caminhões: dos km 169 ao km 165, sentido Capital. No Sentido interior, a paralisação parcial é do km 162 ao km 165.

6:16 – Raposo Tavares, km 29 (Cotia), sentido capital – totalmente interditado. Manifestantes atearam fogo em pneus. Situação foi normalizada e tráfego foi liberado por volta de 8h40.

6:45 – Fernão Dias – Manifestações permanecem no trecho de Minas Gerais. Trecho de São Paulo, em ambos os sentidoS da pista permanecem sem retenção
6:47 – Régis Bittencourt (BR-116) registra tráfego lento em alguns pontos em razão das manifestações dos caminhoneiros. Bloqueios registrados nos seguintes locais:
– Do km 476 ao 477, em Jacupiranga, sentido Paraná.
– Do km 280 ao 279, em Embu das Artes, nos dois sentidos.
– Do km 68 ao 67, em Campina Grande, sentido SP.
– Do km 384 ao 385, em Miracatu, sentido Paraná.

7:05 – Manifestação no km 24 da Rodovia Anhanguera, sentido São Paulo, próximo ao Rodoanel. Trânsito flui pela faixa da esquerda

7:10 – Rodovia Anhanguera com pontos com manifestações nas regiões de Perus (São Paulo) e Limeira (interior, altura Km 157). Perus: pista sentido Sul (Interior – Capital) com tráfego interrompido em São Paulo na pista Expressa, em Limeira.

7:57 – A rodovia Anchieta, sentido litoral, tem caminhões parados no acostamento, do km 23 ao km 25, tanto na pista central, quanto na pista marginal, sem causar lentidão ao tráfego de veículos. Acessos ao porto de Santos também seguem bloqueados, devido manifestação fora de concessão.

8:00 – Prossegue a manifestação na altura do km 23 da Rodovia dos Imigrantes, nos dois sentidos. O bloqueio é parcial em ambos os lados, com uma faixa liberada para a passagem de ônibus, veículos de passeio e caminhões com produtos perecíveis e hospitalares.

8:20 – Prossegue a manifestação na altura do km 23 da rodovia dos Imigrantes, nos dois sentidos. O bloqueio é parcial em ambos os lados, com uma faixa liberada para a passagem de ônibus, veículos de passeio e caminhões com produtos perecíveis e hospitalares.

9:00 – A Polícia Rodoviária Federal liberou, há pouco, todas as faixas da Rodovia Presidente Dutra.

10h25 – Rodovia Washington Luís (Centrovias) –  Ambos os sentidos (Cordeirópolis e São Carlos) da rodovia Washington Luís está com manifestação de caminhoneiros, no km 167, região de Santa Gertrudes (SP). A faixa da direita está bloqueada. Há lentidão de 4 km pela faixa da esquerda, que está liberada somente para veículos leves.

Rodovia Anhanguera – Sentido: Sul (Interior – Capital) – Manifestação sem interdição de via no km 148 (Limeira), pista sentido Sul (Interior – Capital) com tráfego normal na pista Expressa.

A Polícia Rodoviária Federal tirou do ar o mapa com a atualização em tempo real das interdições em estradas desde a última sexta-feira (25).

Último boletim informativo veio às 22h de sábado, indicando 554 bloqueios nas estradas. A assessoria de comunicação da PRF diz agora que apenas o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, poderá anunciar as atualizações sobre a situação das estradas.

O ministro Eliseu Padilha informou há pouco que são 557 os pontos de bloqueio parcial nas estradas. Este número é maior do que os 554 divulgados no sábado à noite.
No estado de São Paulo o principal é o bloqueio na rodovia Regis Bittencourt, próximo a Embu das Artes (SP), com cerca de 300 caminhões.

Relembre: Padilha diz que não há mais negociações com caminhoneiros e espera que categoria cumpra sua parte

SANTA CATARINA

6:30 = Manifestações ocorrem simultaneamente em cinco pontos da BR-101/SC, todos fora da pista e sem causar alterações no tráfego: no km 6, acesso a Garuva, km 26 (Joinville, sentido PR), km 75 (Araquari, sentido RS), km 116 (Itajaí, sentido RS), km 215 (Palhoça, sentido RS).

BAHIA

Caminhoneiros mantêm a mobilização nas estradas da Bahia na manhã desta segunda-feira, com manifestações em pelo menos 15 pontos. Estrada mais afetada é a BR-116, com protestos nos km 835, 817, 015 e 814, em Vitória da Conquista; em Poções, nos km 779 e 759; Manoel Vitorino, no km 709; em Jequié, km 672; em Milagres, km 539; em Itatim, no km 521 e 517; no km 459, em Santo Estevão; BR-324, km 542, na altura de Amélia Rodrigues.

Nas rodovias estaduais da Bahia os protestos acontecem na BA-526, no km 13, e na BA-535, km 10, sentido Camaçari.

SANTA CATARINA: 

Rodovias do estado têm 40 pontos liberados; 134 seguem bloqueados. Pontos foram liberados entre a noite de domingo e a manhã desta segunda-feira, segundo informações da Secretaria de Estado da Defesa Civil em entrevista coletiva nesta segunda.

O secretário estadual de Segurança Pública, Alceu de Oliveira Pinto Júnior, informou que descartou o uso das Forças Armadas para a liberação dos trechos bloqueados.

RIO GRANDE DO SUL:

MANIFESTAÇÕES NAS RODOVIAS ESTADUAIS
RS-020: km 28 (Taquara)
RS-030: km 44 e 54 (Santo Antônio da Patrulha); km 85 (Osório)
RS-040: km 64 (Capivari do Sul); km 04, 18, 26, 29, 35 e 36 (Viamão)
RS-115: km 39, (Gramado); km 13 (Igrejinha)
RS-118: km 21 (Gravataí); no km 35 (Viamão)
RS-122: km 127 (Antônio Prado); km 65 (Caxias do Sul); km 96 (Flores da Cunha); km 16 (São Sebastião do Caí); km 23 (Bom Princípio)
RS-126: km 103 (Sananduva); km 125 (São José do Ouro)
RS-129: km 171 (São Domingo do Sul); km 124 (Guaporé); km 183 (Vanini); km 218 (Ciriaco)
RS-135: km 54 (Getúlio Vargas); km 18 (Coxilha); km 38 (Sertão)
RS-149: km 156 (Nova Palma)
RS-223: km 28 (Tapera); km 53 (Ibiruba)
RS-235: km 41 (Canela)
RS-239: km 34 (Araricá); km 49 (Taquara)
RS-240: km 09 (Portão); km 02 (São Leopoldo)
RS-287: km 92 (Santa Cruz do Sul); km 110 (Vera Cruz)
RS-324: km 188 e 166 (Passo Fundo); km 212 (Marau); km 148 (Pontão); km 248 (Casca); km 227 (Vila Maria); km 248 (Serafina Correa); km 69 (Trindade do Sul); km 84 (Três Palmeiras); km 102 (Ronda Alta e Cruz Alta); km 265 (Parai); km 278 (Nova Bassano)
RS-334: km 104 (Entre-Ijuí)
RS-342: km 95 (Catuípe)
RS-343: km 30 (Cacique Doble); km 40 (São José do Ouro); km 29 (Tapejar)
RS-405: km 02 (Vale Verde)
RS-420: km 35 (Aratiba)
RS-430: km 75 (Santa Cecília do Sul)
RS-452: km 14 (Vale Real); km 05 (Feliz)
RS-463: km 31 (Tapejara)
RS-474: km 00, (Santo Antônio da Patrulha)
RS-522: (Joia)
RS-569: km 00 (Palmeira das Missões); km 29 (Barra Funda)
RS-734: km 10 (Rio Grande)
RS-817: km 26 (Campos Borges)

MANIFESTAÇÕES NAS RODOVIAS FEDERAIS
BR-386: km 213 (Tio Hugo); km 243 (Soledade); km 268 (Fontoura Xavier); kms 279 e 283 (São José do Herval); km 341 (Lajeado); km 411 (Triunfo); km 413 (Montenegro); e km 435 (Nova Santa Rita)
BR-470: km 284 (Montenegro)


Ontem à noite, em pronunciamento, o presidente Michel Temer anunciou uma série de medidas atendendo reivindicações da categoria para acabar com a greve.

Relembre:

URGENTE: Temer cede e garante desconto de R$ 0,46 no preço do diesel por 60 dias para o fim da greve dos caminhoneiros

Sobre a falta de combustível, decorrente da paralisação dos caminhoneiros, segue depoimento do presidente do SINFRET (Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros por Fretamento do Estado de São Paulo), Cláudio José de Andrade:

“Desde a semana passada, segundo as empresas de fretamento do SINFRET, alguns clientes que contratam o fretamento paralisaram as suas atividades e consequentemente suspenderam esse serviço de transporte. A maioria das empresas de fretamento associadas ao sindicato tem combustível para atender os seus clientes até amanhã, terça-feira. As empresas que conseguiram abastecer a frota na última segunda-feira, preveem ter combustível até sexta-feira. Para economizar o pouco combustível que resta nas empresas de fretamento, muitas estão tentando monitorar os pontos de paralisação, evitando, ao máximo, que o transporte passe por eles e que ocorra qualquer tipo de risco. Mesmo considerando que a paralisação é extremamente justa, a situação vai impactar milhares de trabalhadores que usam o transporte por fretamento para se locomover até o local de trabalho”.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Elvis disse:

    Depois de 60 dias vão aumentar o dobro mais os R$ 0,46.

Deixe uma resposta