Greve dos caminhoneiros: Algumas liberações, mas ainda há centenas de bloqueios em todo o País neste sábado. Ônibus com frota reduzida e postos ainda sem combustíveis – Acompanhe em tempo real

Publicado em: 26 de maio de 2018

Caminhões com combustíveis não estão chegando às garagens – Foto Caminhão & Cia

Distribuidoras alegam que normalização nos postos pode demorar mais de uma semana

ADAMO BAZANI / JESSICA MARQUES

Caminhoneiros começam a deixar algumas rodovias no Estado de São Paulo, como o Rodoanel e a Regis Bittencourt, após acordo com governador Márcio França. Alguns, entretanto, ainda devem permanecer nos acostamentos.

Na tarde deste sábado, 26 de maio de 2018, o presidente Michel Temer publicou decreto que permite que servidores públicos sejam escalados pelo Governo Federal e estaduais para dirigir os caminhões parados nas rodovias e acabar com os bloqueios.

b451e8d6-7012-4617-8451-106ba20d4290.jpg

Já em São Paulo, no final da tarde, Governador Marcio França anunciou uma série de medidas para convencer os caminhoneiros a liberar as rodovias paulistas.

Entre as promessas estão:

– A suspensão da cobrança do eixo suspenso nas praças de pedágios das rodovias paulistas, a partir de terça-feira, 29 de maio de 2018. A renúncia deve ser de R$ 50 milhões por mês

– Garantir que desconto do ICMS sobre o diesel chegue nas nas bombas e também dos 10% da Cide, prometidos pelo Governo Federal

– Em 2019, haverá cobrança do IPVA diferenciada para caminhoneiros autônomos em 2019

– Suspensão de cobrança de multas dos manifestantes

– Mais um representante de caminhoneiros autônomos na Artesp, a agência que regula os transportes em São Paulo

Por volta das 17h, a Tropa de Choque foi enviada para o Rodoanel , onde há concentrações de caminhoneiros. Os veículos do grupamento especial da PM de São Paulo percorrem agora a via no sentido da rodovia Anchieta. Manifestantes vão para o canteiro central. Pista bloqueada para carros e ônibus.

Alguns caminhões já estão se movimentando, no Rodoanel, e os policiais já desceram das viaturas para conversar com os caminhoneiros.

A Polícia Militar diz que objetivo da ação da Tropa de Choque no Rodoanel é para garantir que a saída dos caminhoneiros que não querem permanecer na manifestação seja feita com segurança, de acordo com a capitão Ana Lúcia, porta-voz da PM.

globo news

Apesar do pedido da Abcam – Associação Brasileira dos Caminhoneiros para que os manifestantes deixem as rodovias e do anúncio do Governo Federal de uso de Forças Armadas, havia ainda no início da manhã deste sábado, 26 de maio de 2018, cerca de 400 bloqueios em todo o País, de acordo com o mais recente balanço do Ministério Extraordinário da Segurança Pública. Segundo a pasta, todos estes bloqueios são parciais.

Os transportes públicos estão entre as áreas mais afetadas.

Neste final de semana, nas principais capitais do País, a frota de ônibus é reduzida em relação ao habitual de sábados e domingos. Também há problemas com ônibus metropolitanos e rodoviários.

Em todas as principais rodoviárias do País, há atrasos e cancelamentos nas partidas intermunicipais e interestaduais.

Muitas empresas de ônibus não sabem se haverá circulação na segunda-feira.

RIO DE JANEIRO:

Entre as capitais, no Rio de Janeiro, a situação é uma das mais críticas.

Na cidade do Rio de Janeiro, em nota, o Rio Ônibus, sindicato que representa as viações, diz que apenas 23% da frota prevista para hoje estão neste momento em operação e reitera riso de paralisação do sistema em breve.

“Diante do cenário de desabastecimento de óleo diesel que segue se agravando, o Rio Ônibus alerta os passageiros do transporte rodoviário do município do Rio sobre a situação do sistema neste sábado. Pela manhã, somente 23% da frota estava em circulação. A quantidade de veículos nas ruas vem caindo conforme o estoque de combustível acaba. As empresas têm remanejado a frota de forma a atender melhor à população nos horários de pico. Caso a situação não seja normalizada o mais brevemente possível, há risco de paralisação total do sistema.”

Um dos principais sistemas de alta capacidade do município, a rede de BRTs, está sem ônibus neste sábado, 26 de maio de 2018.

Os serviços estão suspensos por tempo indeterminado nos corredores Transolímpica, Transoeste, e Transcarioca.

“Sem ter como abastecer seus articulados, pela falta de combustível nos postos e garagens, o BRT Rio, apesar de todos os esforços, não conseguirá manter o sistema operando na manhã deste sábado. Todos os serviços, nos três corredores expressos – Transoeste, Transcarioca e Transolímpica –, serão suspensos por tempo indeterminado. Neste momento, os estoques de diesel das empresas consorciadas estão zerados. Os articulados voltarão a circular tão logo se restabeleça a distribuição de combustível no estado e o Consórcio consiga abastecer o número de veículos necessário para normalizar a operação” – informou o consórcio, em nota.

Todas as 125 estações foram fechadas e os 440 ônibus articulados não circularam. Ao todo, são 125 quilômetros de corredores exclusivos.

Também há suspensão de linhas comuns.

O transporte de barcas entre Rio de Janeiro e Niterói foi totalmente suspenso neste sábado. A linha Paquetá está operando com menos viagens, conforme informado pelo consórcio. O modal transporta diariamente 73 mil passageiros, em média. São seis linhas e 19 embarcações.

Nos trens, duas extensões que funcionam com locomotivas a diesel também estão sem operação neste final de semana, Vila Inhomirim e Guapimirim.

Estado do Rio de Janeiro: Em nota, o Detro-RJ (Departamento de Transportes Rodoviários do Rio de Janeiro) informou que recebeu um comunicado do Setransduc (Sindicato das Empresas de Transportes Rodoviário de Passageiros em Duque de Caxias e Magé) sobre impossibilidade de prestação de serviços.

Confira a nota do Detro:

“Segundo o Sindicato, as empresas da região vêm empreendendo esforços desde a última terça-feira para não deixar a população sem atendimento. Entretanto, conforme comunicado do Setransduc, não há mais como abastecer e sem óleo diesel não é possível assegurar a operação. No transporte intermunicipal, 259 linhas serão impactadas. A paralisação por falta de combustível envolve as seguintes empresas: Auto Ônibus Vera Cruz, Transporte Fabios, Auto Viação Jurema, Limousine Carioca, Transporte e Turismo Machado, Auto Viação Reginas, Transporte Santo Antônio, Trel, União e Viação Vera Cruz.

O Detro lamenta o transtorno causado à população. Vamos seguir acompanhando a questão e cobrar que o serviço seja restabelecido tão logo seja possível abastecer os ônibus”.

SÃO PAULO:

Acabou no início da tarde deste sábado a reunião do Comitê de Gestão de Crise da prefeitura de São Paulo, que está em situação de emergência por causa do desabastecimento como reflexo da greve dos caminhoneiros.

Em entrevista coletiva, o prefeito Bruno Covas disse que a cidade tem óleo diesel suficiente para as operações dos ônibus de maneira parcial até segunda-feira, dia 28 de maio.

Leia mais em Bruno Covas diz que há combustível para entre 60% e 80% da frota de ônibus somente até segunda-feira

Em nota, a prefeitura de São Paulo também informou que nesta tarde serão comprados mais 580 mil litros de combustível para os ônibus . A Zona de Máxima Restrição à Circulação de Caminhões – ZMRC está liberada, não haverá multas para veículos com pane seca e somente a Avenida Paulista vai fechar para veículos neste domingo. As demais vias incluídas no Programa Ruas Abertas continuarão liberadas para carros, a medida é para evitar gastos de combustível das viaturas da CET.

As empresas de São Paulo colocaram os ônibus para operar na manhã deste sábado.

Três delas, entretanto, ainda não receberam diesel e operaram com a que sendo possível: Viação Cidade Dutra (zona Sul), Tupi (zona Sul) e Via Sul (zona Sudeste).

Estas viações esperam receber ainda hoje o combustível, mas não há previsão de quando os estoques serão normalizados.

De uma das garagens da Via Sul, não foi possível colocar, até às 08h30, nenhum ônibus de circulação.

Uma das garagens da Via Sul conseguiu, por volta de 10h, liberar alguns ônibus para circulação.

Ainda na zona Sul de São Paulo, a Tupi Transportes também confirmou que não conseguiu colocar em circulação nenhum ônibus em operação na manhã deste sábado.

Por volta de 13h30, porém, a Tupi, da zona Sul de São Paulo, colocou 50 ônibus em circulação. A empresa ficou parada desde o período da manhã neste sábado por falta de diesel.

Para isso, esvaziou o restante dos tanques de outros ônibus da frota e colocou nestes veículos.

Às 17h57 chegou uma carreta de combustível à garagem da Tupi Transportes de São Paulo. A empresa da zona Sul não operou pela parte da manhã e à tarde teve frota muito reduzida. A estimativa é de aumento de oferta de ônibus já a partir deste domingo.

c5d906f0-6cf8-450e-9fde-2dd52c1ac756.jpg

A SPTrans – São Paulo Transporte, gerenciadora do sistema da capital paulista, autorizou as empresas a operarem com, no mínimo, 40% da frota escalada habitualmente.

Com ajuda de escolta policial, carretas com diesel abasteceram diversas garagens.

A prefeitura diz que comprou 240 mil litros do combustível para as empresas, mas ainda há preocupação em relação ao início da semana.

A SPTrans informou em nota que “o índice [de frota] de segunda-feira dependerá da quantidade dos estoques e de novas compras que puderem ser realizadas. O serviço parcial será mantido graças à compra de 240 mil litros de óleo diesel. Apesar da compra, a SPTrans informa que o combustível continuará sendo usado de forma racionada.”

Confira abaixo a frota prevista para este sábado*:

3ae9485f-a64d-4860-bf5e-fe08f1417c39.jpg

*inoperante tem sido considerado abaixo de 40% de frota.

As viagens em ônibus rodoviários estão ainda mais afetadas neste sábado. De acordo com a administradora de terminais, Socicam, na capital paulista, o número de partidas foi reduzido em cerca de 50% nos Terminais Barra Funda e Jabaquara e de 35% no Terminal Rodoviário do Tietê.

No estado de São Paulo, o policiamento rodoviário foi acionado pelo secretário de Segurança Pública, Mágino Alves Barbosa Filho. A partir deste sábado, serão aplicadas multas em todos os veículos que estacionem em fila dupla nas estradas paulistas ou que promovam bloqueios.

Segundo informações da Secretaria de Segurança Pública, os  valores podem ser R$ 88,32 (Art. 181 VII – estacionar veículo no acostamento), R$ 5.869,40 (Art 253 A – Usar veículo para interromper a circulação da via) e suspensão do direito de dirigir por 12 (doze) meses e, até mesmo, R$ 17.608,20 para organizadores (veículos a frente).

“A pasta acompanha desde o dia 21 de maio a paralisação de caminhoneiros e está presente para garantir a ordem pública e segurança dos envolvidos. No momento, não há vias totalmente interditadas.

A Polícia Militar também acompanhou 61 escoltas de caminhões para aeroportos, empresas de transporte público, hospitais e serviços essenciais. A instituição está adotando as medidas necessárias para dar todo o suporte no abastecimento no Estado. É importante esclarecer que não há paralisação de viaturas paulistas” – informou a Secretaria de Segurança Pública, em nota.

GRANDE SÃO PAULO:

A EMTU – Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos informou nesta manhã que na Grande São Paulo, na manhã deste sábado, os ônibus metropolitanos operam com 88% da frota habitual, em média. As empresas da região de Guarulhos e Taboão da Serra estão entre as mais prejudicadas.

A Viação Campos dos Ouros, das linhas municipais de Guarulhos, e a Viação Atual, de linhas intermunicipais da região de Guarulhos, ambas do mesmo grupo, confirmaram na manhã deste sábado, ao Diário do Transporte, que não receberam óleo diesel e operam com frota reduzida. As outras empresas da cidade estão enfrentando o mesmo problema e também não operam com a frota convencional.

Neste sábado, a previsão do transporte municipal de Guarulhos é operar com 30% da frota. No domingo, será 25%, segundo informações da Prefeitura.

No ABC Paulista, confirmaram redução de frota, no início das operações deste sábado:

Santo André: Viação Guaianazes, Viação Curuçá, Viação Vaz, Parque das Nações, ETURSA;

São Bernardo do Campo: Viação Riacho Grande, Viação Triângulo, Viação Imigrantes (todas intermunicipais);

Mauá: Suzantur, EAOSA;

Ribeirão Pires: Viação Ribeirão Pires.

Apesar de a Prefeitura de São Bernardo do Campo informar que a operação dos ônibus municipais não seria afetada, a frota deste sábado está circulando com horários de domingo. Na segunda-feira, os ônibus cumprirão tabela normal, conforme apurado pelo Diário do Transporte.

Em Santo André, o transporte público da cidade está operando com 65% da frota usual do final de semana, segundo informações da SATrans.

“A configuração do serviço na segunda-feira segue indefinida, já que as empresas e a Secretaria de Mobilidade Urbana aguardam uma definição sobre a crise do abastecimento provocada pela greve dos caminhoneiros. Somente depois disso será possível ter uma posição. O certo é que a situação das empresas é muito difícil, pois a grande maioria não conseguiu reabastecer. A única exceção é a Suzantur, que tem uma capacidade maior de armazenamento por conta de atuar, também, em outras cidades.” – informou a SATrans, em nota.

VALE DO PARAÍBA:

Em Pindamonhangaba, o transporte coletivo voltou a operar com frota completa na tarde deste sábado. A empresa Viva Pinda recebeu uma carga de combustível e suspendeu o esquema de operação reduzida.

Um acordo firmado neste sábado pode garantir combustível para as frotas do transporte coletivo de cidades do Vale do Paraíba. A decisão surgiu após uma reunião entre representantes da Prefeitura de São José dos Campos, Associação Valeparaibana das Empresas de Transporte de Passageiros (Avetp), Sindicato dos Transportadores de Combustíveis e a Polícia Militar.

INTERIOR DE SÃO PAULO:

Em Jaú, a empresa Macacari está adotando neste sábado horários de circulação de domingo. Com isso, os ônibus terão maiores intervalos em todos os bairros atendidos pela empresa.

Em Sorocaba, os ônibus pararam de funcionar às 19h desta sexta-feira e a população permanece sem transporte coletivo no início do sábado, por falta de óleo diesel. Para economizar o combustível, a Urbes concentrou as viagens no horário de pico, mas mesmo assim a economia não foi suficiente.

Em Campinas, a empresa Rápido Luxo circula com 30% da frota. A empresa conseguiu combustível suficiente apenas para atender as demandas durante o dia.

Em Marília, todos os ônibus foram retirados de circulação às 14h. Com isso, são 50 mil pessoas sem ônibus. Os coletivos também não vão circular no domingo e não há definições quanto a segunda-feira.

Em Ourinhos, os serviços de transportes municipais foram suspensos por falta de diesel. Neste domingo, não haverá ônibus em circulação. Na segunda-feira, as operações devem ser parciais.

Em Jundiaí, os ônibus do SITU circulam com horários de domingo. Os coletivos param de circular à meia-noite.

A Via Ágil, empresa transporte público de Piracicaba, informou que conseguiu mais uma carga de combustível garantiu que os ônibus estarão rodando até terça-feira.

A Prefeitura de São Roque decretou estado de emergência. Neste fim de semana, a frota não circula e, nos dias da semana, os ônibus operam apenas em horário de pico.

A empresa Rápido Luxo, de Itupeva, opera com frota reduzida neste sábado até 18h e, se não houver chegada de combustível, não terá circulação de ônibus no domingo. A Viação Itupeva opera normalmente.

As empresas Três Irmãos, Viação Leme e Jundiaiense também podem ficar sem diesel no domingo, segundo informações de mídias locais.

Em São José dos Campos, os ônibus circulam com tabela mista. Confira a lista de operação, por linha:

TABELA DE SÁBADO 

101- Represa
102- Jaguari
104- Vargem Grande
107- Vila Paiva
111- Circular I
112- Vila Terezinha
115- Vila Dirce
116- Taquari
117- Morumbi
118- Sertãozinho
119- Colonial
121/128- Urbanova
123- Vila Dirce/ Center Vale
130A – São Francisco Xavier
134- Vale dos Pinheiros
135- Colonial/ Rodoviária
141- Sobrado
204 A/B- Novo Horizonte
205- Eugênio de Melo
208- Terminal Central/ Aeroporto
209- Jd. Uirá/ Terminal Central
210- Jd. Diamante/ Terminal Central
212- Putim/ Terminal Central
219 A/B- Jd. Santa Luzia
231- Tesouro/ Vila Dirce
242- Majestic
243- Santa Maria
246- Paineiras
303- Colonial/ Rodoviária
304- Colonial/ Praça Afonso Pena
305- São Judas/ Terminal Central
306- Limoeiro/ Dutra
315- Interlagos/ Terminal Central
322- Capuava/ Terminal Central
325- Parque dos Ipês
327- Res. União
341 A e B- Eco Campos de São José
342- Pousada do Vale
343- Serrote
344- Campos de São José
349- Monterrey

TABELA DE DOMINGO 

103- Costinha
105- Freitas
108- Vila Cândida
122- Altos de Santana/ Pq Industrial
124- Buquirinha II
201- Bairrinho
202- Bom Retiro
206 A e B- Santa Inês
211- Motorama
214- Tesouro
215- Vila Tesouro
230- Tesouro/ Colonial
232- Novo Horizonte/ Av. São José
237- Novo Horizonte/ Aquárius
240- Novo Horizonte/ Campo dos Alemães
244- Jd. São José/ Terminal Central
300- Integração
302- Putim/ Praça Afonso Pena
307- Morumbi/ Terminal Central
308 A e OF- Bosque
309- Pq Industrial/ Rodoviária
310- Res. União/ Terminal Central
311- Limoeiro/ Praça Afonso Pena
313- Jd.Aquarius/ Terminal Central
314- Chácaras Reunidas/ Terminal Central
316- Torrão de Ouro/ Terminal Central
317- Campo dos Alemães/ Rodoviária
318- D. Pedro/ Terminal Central
319- D. Pedro/ Rodoviária
320- Pq Industrial/ Praça Afonso Pena
323- Campo dos Alemães/ Terminal Central
331- Campo dos Alemães/ Aquarius
333- Jd. Santa Rosa/ Pça Afonso Pena
334- São Judas/ Terminal Central

BAIXADA SANTISTA

A EMTU informou que apenas 60% da frota está em operação na Baixada Santista. Na região circulam por dia 500 ônibus que operam cerca de 70 linhas e transportam 200 mil passageiros, segundo a empresa metropolitana.

Em Santos, Guarujá, Bertioga e Praia Grande as frotas de ônibus operam com capacidade reduzida.

Em nota, a Dersa informou que a travessia de balsas também opera de forma reduzida, economizando o diesel dos ferryboats. Por esse motivo, as viagens ocorrem com maiores intervalos e taxa máxima de ocupação nas embarcações.

MINAS GERAIS:

Em Belo Horizonte, a BHTrans informou que o transporte público opera em escala reduzida neste sábado, circulando com horários de domingo, neste sábado, para economizar combustível.

Não haverá circulação de ônibus em Belo Horizonte, no domingo. A decisão foi tomada em conjunto pelo prefeito Alexandre Kalil com as empresas de transporte público.

As empresas rodoviárias de Minas Gerais com rotas interestaduais e intermunicipais, Util, Brisa e Sampaio informaram neste sábado que pode haver atrasos nos serviços por causa de bloqueios e manifestações que ainda ocorrem em diversas rodovias.

Os estoques de combustível das empresas também estão baixos e a estratégia tem sido realizar abastecimento nos eixos de operação.

Os ônibus da empresa Trancid, do consórcio TransOeste não irão operar neste domingo, de acordo com a prefeitura de Divinópolis. As demais companhias circulam com tabelas próximas do habitual.

ALAGOAS:

A falta de combustível também afetou os ônibus de Maceió. De acordo com o Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Passageiros de Maceió, a frota foi reduzida em 40% neste sábado.

MATO GROSSO DO SUL:

Os ônibus em Campo Grande também operam com frota reduzida neste sábado. 26. O índice de redução varia de acordo com cada lote de linhas. De acordo com o Consórcio Guaicurus, que reúne as operadoras, nesta sexta-feira, 25, foram comprados 20 mil litros para as operações contingenciadas deste final de semana.

Algumas linhas não sofreram reduções: 053, 061, 474, 075, 076, 062, 083, 089, 102, 108, 220, 230, 302, 308, 406, 408, 421, 520, 521 e 524. A maior redução de frota foi dos “fresquinhos”, micro-ônibus executivos. As empresas não descartam a possibilidade de redução de frota na segunda-feira.

MATO GROSSO:

Linhas rodoviárias com partidas de Cuiabá para as cidades de Alta Floresta, Rondonópolis, Tangará da Serra, Campo Grande (MS) e São Paulo tiveram horários cancelados neste sábado, de acordo com o Governo do Estado do Mato Grosso.

ESPÍRITO SANTO:

Os ônibus municipais de Vitória estão circulando normalmente e o estoque de diesel permite operação normal até domingo, segundo o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Espírito Santo.

Na Grande Vitória, os ônibus do sistema Transcol operam normalmente neste fim de semana, segundo o GVBus (Sindicato das Empresas de Transporte Metropolitano da Grande Vitória).

A frota de ônibus que operam linhas municipais foi reduzida em Cachoeiro, Linhares, Colatina e Aracruz. Os coletivos circulam com horários de domingo.

Com relação aos ônibus rodoviários, a Contermi, que administra a Rodoviária de Vitória, informou que os embarques e desembarques continuam ocorrendo. Contudo, a Viação Águia Branca informou que houveram cancelamentos.

A Viação Itapemirim/Kaissara informou que foram realizadas mudanças nas operações, sem especificar por viagem, e a Gontijo comunicou que algumas partidas podem ser canceladas caso a falta de combustível persista, por conta da greve dos caminhoneiros.

Na Rodoviária de Cachoeiro de Itapemirim, os ônibus circulam com frota reduzida e horários de domingo.

PARAÍBA:

A Superintendência de Trânsito e Transportes Públicos de Campina Grande informou que os ônibus podem ficar sem operar no domingo. Até o momento, durante a paralisação dos caminhoneiros, apenas 60% da frota está nas ruas.

Em João Pessoa, o transporte público foi reduzido em 25%, segundo informações da Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana.

CEARÁ:

Em Fortaleza, a frota de ônibus circula normalmente, segundo informações da Etufor (Empresa de Transporte Urbano).

SERGIPE:

Em Aracaju, a frota do transporte público está operando pela metade, segundo a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito. O estoque de combustível para os próximos dias ainda será analisado.

BAHIA:

Em Salvador, metade da frota dos ônibus está circulando neste sábado, segundo informações da Prefeitura. A expectativa é de que apenas 30% circule no domingo.

Ao todo, são 800 ônibus circulando, para economizar combustível. A frota na capital, em dias normais, é de 2,8 mil ônibus.

Em Feira de Santana, está sendo disponibilizada neste sábado 60% da frota nos horários de pico (das 6h as 8h da manhã; e das 12h as 14h) e 30% nos demais horários. No domingo será disponibilizada 50% da frota durante todo o dia.

Na segunda-feira, 70% da frota estará nas ruas nos horários de pico e 60% nos demais horários.

PARANÁ:

Segundo informações da Prefeitura, o transporte público de Curitiba tem combustível suficiente apenas para que os ônibus rodem até segunda-feira.

Em Londrina, apenas 30% da frota da empresa Transportes Coletivos Grande Londrina circulou na manhã deste sábado, por conta de um bloqueio de manifestantes. Ainda nesta manhã, a garagem foi liberada e a circulação, normalizada.

Em Ponta Grossa, os moradores amanheceram sem transporte público neste sábado, por falta de combustível, segundo informações da Viação Campos Gerais.

O Grupo Leblon Transporte de Passageiros informa que neste sábado, 26/05/18, até o momento, as operações são normais em suas linhas que atendem Fazenda Rio Grande, Areia Branca, Mandirituba e Curitiba. Entretanto, há riscos de atrasos e desvios por causa de cancelamentos.

O Foztrans (Instituto de Transportes e Trânsito) autorizou o funcionamento dos ônibus para domingo e segunda-feira, em Foz do Iguaçu.

No domingo, dia 27 de maio, os ônibus circulam das 5h às 7h30, das 17h às 19h30 e das 23h à meia noite. Na segunda-feira, dia 28 de maio, o transporte coletivo opera das 5h às 7h30, das 11h às 13h e das 17h às 19h30. Não haverá atendimento no período noturno.

SANTA CATARINA:

A Prefeitura de Criciúma reduziu a circulação do transporte público fora do horário de pico e no fim de semana.

DISTRITO FEDERAL:

As empresas de ônibus do Distrito Federal estão operando com escala de domingo. As frotas estão reduzidas nas quatro empresas: Pioneira, Urbi, Marechal e Piracicabana.

Todos os 2,8 mil ônibus que compõem a frota do Distrito Federal foram reabastecidos com diesel e voltam a circular normalmente neste fim de semana, com horários de sábado e domingo. A partir de segunda-feira, a circulação também será normal.

RONDÔNIA:

Em Porto Velho, apenas 40% da frota de veículos etá circulando neste sábado, segundo o Consórcio SIM.

RIO GRANDE DO SUL:

Em Porto Alegre, não haverá circulação de ônibus no domingo. Neste sábado, a frota está cumprindo horários que ocorrem aos domingos.

BICICLETA COMO ALTERNATIVA

Por conta da redução da circulação dos coletivos, o Vai de Bike, sistema de compartilhamento de bicicletas, passou a custar R$ 0,10. A diminuição do preço é válida para São Paulo, Rio de Janeiro, Recife, Salvador, Porto Alegre e Belo Horizonte.

 

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Comentários

Deixe uma resposta