Bruno Covas diz que há combustível para entre 60% e 80% da frota de ônibus somente até segunda-feira. Esquema especial de abastecimento

Publicado em: 26 de maio de 2018

Ônibus de maior porte devem ser retirados de algumas linhas – Foto Ilustrativa – Clique para ampliar

Para este fim de semana, combustível é para 50% dos ônibus que seriam habitualmente escalados

ADAMO BAZANI

Acabou no início da tarde deste sábado a reunião do Comitê de Gestão de Crise da prefeitura de São Paulo, que está em situação de emergência por causa do desabastecimento como reflexo da greve dos caminhoneiros.

Em entrevista coletiva, o prefeito Bruno Covas disse que a cidade tem óleo diesel suficiente para as operações dos ônibus de maneira parcial até segunda-feira, dia 28 de maio.

Segundo o prefeito, a cidade comprou desde ontem para as empresas 820 mil litros de diesel para abastecer 50% da frota que seria escalada habitualmente para sábados e domingos e para entre 60% e 80% da frota para segunda-feira.

Segundo a SPTrans, gerenciadora do sistema da capital paulista, em torno de 57% da frota na média circulavam na faixa de meio dia.

Entretanto, algumas empresas não conseguiram o percentual mínimo de 40% estipulado pela SPTrans: Viação Cidade Dutra, Tupi e Via Sul.

Relembre:
https://diariodotransporte.com.br/2018/05/26/rio-de-janeiro-com-23-da-frota-e-em-sao-paulo-algumas-empresas-nao-conseguem-percentual-minimo/

Agora há pouco a Tupi, da zona Sul de São Paulo, colocou 50 ônibus em circulação. A empresa ficou parada na manhã deste sábado pro falta de diesel.
Para isso, esvaziou o restante dos tanques de outros ônibus da frota e colocou nestes veículos.

Ônibus da Tupi saindo para as ruas

 

A próxim

Em nota, a prefeitura de São Paulo também informou que nesta tarde serão comprados mais 580 mil litros de combustível para os ônibus . A Zona de Máxima Restrição à Circulação de Caminhões – ZMRC está liberada, não haverá multas para veículos com pane seca e somente a Avenida Paulista vai fechar para veículos neste domingo. As demais vias incluídas no Programa Ruas Abertas continuarão liberadas para carros, a medida é para evitar gastos de combustível das viaturas da CET:

A São Paulo Transporte (SPTrans) informa que operou na manhã deste sábado com 57% da frota em média. Ao longo do fim de semana, foi autorizado às empresas que rodem com metade dos ônibus que usualmente operam. O índice de segunda-feira dependerá da quantidade dos estoques e de novas compras que puderem ser realizadas. Entre noite ontem e manhã sábado, a prefeitura conseguiu 550 mil litros de diesel, além dos 240 mil obtidos na sexta. Uma operação está em andamento para obter mais 580 mil litros nesta tarde. As linhas de trólebus e os veículos do ATENDE operaram com a frota máxima.  A Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes informa que, para garantir o abastecimento de serviços essenciais na cidade, a CET liberou a Zona de Máxima Restrição à Circulação de Caminhões (ZMRC). A CET orientou os agentes de trânsito a não aplicar multas aos motoristas que tiverem pane seca nos veículos.  Os fiscais devem fazer apenas a remoção do veículo para um local seguro e onde não prejudique o trânsito. A manutenção dessas medidas depende da evolução da greve dos caminhoneiros e será decidida ao longo do fim de semana. O programa Ruas Abertas será mantido apenas na Avenida Paulista, para economizar combustível da CET.

a reunião do Comitê vai ser realizada neste domingo.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Comentários

  1. Rogerio Belda disse:

    Ainda bem que não importo-me em andar a pé!…. Rogerio Belda

Deixe uma resposta