Ônibus da Via Sul já roda com nova tecnologia de resfriamento de motores. Empresa é a sexta em São Paulo a usar equipamento

Ônibus da Via Sul que recebeu retrofit de nova tecnologia de resfriamento de motores (14/3/2018)

Equipamento Electric Engine Cooling (EEC), resultado de parceria Modine/SPAL, foi instalado nesta quarta-feira, dia 14 de março

ALEXANDRE PELEGI

via_sul_eec_interna2Mais um equipamento do EEC – Electric Engine Cooling foi instalado nesta quarta-feira, dia 15 de março de 2018, na capital São Paulo.

O retrofit equipa um veículo da Via Sul, empresa que atua no Subsistema Estrutural da Cidade de São Paulo na área cinco (5), cobrindo bairros predominantemente da região sudoeste, além de alguns bairros das regiões sul e leste.

Agora já são seis ônibus operando na capital com o novo sistema de resfriamento de motores. Antes, já haviam sido instalados equipamentos nas empresas Santa Brígida (o primeiro, em outubro de 2016); Sambaíba e Cidade Dutra (em dezembro de 2017); Vip, no último dia 30 de janeiro, e na Express Transportes Urbanos, em fevereiro.

Produzido pela parceria Modine/SPAL, o retrofit do sistema de resfriamento elétrico do motor foi instalado num ônibus da Via Sul Mercedes-Benz, modelo Caio Millenium III, fabricado em 2012.

EEC – TECNOLOGIA GANHA ATENÇÃO DAS EMPRESAS OPERADORAS;

Em função do sucesso inicial, e até mesmo pela necessidade premente das operadoras de ônibus de reduzir custos e ainda atender a exigências ambientais – redução do índice de emissões e de ruído -, os testes de rua com o retrofit do EEC se espalharam pelas empresas do sistema de transporte público coletivo de São Paulo.

O novo sistema de resfriamento elétrico do motor é uma nova alternativa que traz como diferencial a utilização de ventiladores elétricos que trabalham independentemente do motor, ao contrário do sistema tradicional.

A tecnologia é resultado de uma parceira vitoriosa entre as empresas Modine (líder global em sistemas térmicos) e SPAL Automotive (empresa italiana que fabrica eletro-ventiladores axiais e centrífugos de alta durabilidade), que trouxe para o Brasil o novo sistema de arrefecimento.

Os testes de rua do EEC são necessários para avaliar o novo sistema de resfriamento elétrico do motor na aplicação real. Como explica Fernando Rodrigues, gerente sênior de engenharia da Modine, “colocando o retrofit do EEC em empresas que atuam em diferentes locais da capital estamos cobrindo todos as regiões e assim as diversas condições de uso na cidade”.

Os testes até agora já produziram resultados importantes, observados pela equipe técnica da Modine e SPAL, como também pelos frotistas, quanto ao desempenho e à economia de combustível. No caso do primeiro equipamento de EEC instalado “a economia de diesel gira em torno de 5%”, conta Fernando Rodrigues.

O mercado americano atesta o sucesso do sistema de resfriamento de motores desenvolvido pela Modine e pela SPAL. “Apesar de inédito no Brasil, já temos mais de 5 mil carros rodando no mercado dos EUA, entre ônibus comuns e articulados”, afirma o engenheiro da Modine.

Fernando relata ainda que para o frotista, “além da economia de combustível, tem a questão de manutenção do sistema que é praticamente zero, pois só precisa fazer a limpeza, o que é bem simples: basta apertar um botão que reverte a rotação das hélices”.

“Outro ponto importante é o nível de ruído, que atinge em torno de 70 dB. Este diferencial  está sendo um grande atrativo para as empresas, haja vista que o ruído hoje é um problema. No sistema tradicional, quando a hélice acopla, o nível de ruído pode superar os níveis regulamentados pela CETESB/SPTrans, e quando isso acontece o carro é reprovado na vistoria. Esta informação nos foi repassada pelos próprios frotistas” relata o engenheiro da Modine.

Na questão custo/benefício, o engenheiro da Modine relata: “Para nós, até aqui, tem ficado claro que após instalar o sistema de resfriamento de motores EEC o frotista terá um payback entre 1 e 2 anos, graças à redução do consumo. Isso depende muito da aplicação, evidente, mas há ainda as outras vantagens que citamos”.

A novidade, prevista para as próximas semanas, será a instalação do sistema Electric Engine Cooling em ônibus articulados de três diferentes empresas: Cidade Dutra, Sambaíba e VIP.

Relembre as matérias feitas sobre o sistema EEC:

SPAL traz nova tecnologia de resfriamento de motores de ônibus para o Brasilhttps://diariodotransporte.com.br/2017/08/08/spal-traz-nova-tecnologia-de-resfriamento-de-motores-de-onibus-para-o-brasil/

Viação Santa Brígida testa tecnologia de resfriamento de motores que economiza 5% de diesel: https://diariodotransporte.com.br/2017/08/26/santa-brigida-testa-nova-tecnologia-de-resfriamento-de-motores-de-onibus/

Retrofit com nova tecnologia de resfriamento de motores de ônibus reduz ruído da hélice e índice de emissões:  https://diariodotransporte.com.br/2017/12/20/retrofit-com-nova-tecnologia-de-resfriamento-de-motores-de-onibus-reduz-ruido-da-helice-e-indice-de-emissoes/

Ônibus da VIP Transportes recebe retrofit com nova tecnologia de resfriamento de motores: https://diariodotransporte.com.br/2018/02/01/onibus-da-vip-transportes-recebe-retrofit-com-nova-tecnologia-de-resfriamento-de-motores/

Assista ao vídeo institucional que explica em detalhes o funcionamento e as vantagens do sistema “EEC” (Electric Engine Cooling – sistema de Resfriamento elétrico do motor):

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

1 comentário em Ônibus da Via Sul já roda com nova tecnologia de resfriamento de motores. Empresa é a sexta em São Paulo a usar equipamento

  1. Bom pra compensar o aumento do consumo que vai ter com ar condicionado

Deixe uma resposta