Ônibus da VIP Transportes recebe retrofit com nova tecnologia de resfriamento de motores

Equipamento Electric Engine Cooling (EEC)  foi instalado nesta terça-feira (23) em um ônibus Caio Millennium BRT, modelo O-500U Euro V 2016. Este já é o quarto equipamento instalado em diferentes empresas da capital. Em março, três articulados receberão o novo sistema

ALEXANDRE PELEGI

Os testes de rua com o retrofit do EEC – Electric Engine Cooling continuam em 2018. Nesta semana (no dia 30 de janeiro) um retrofit do EEC, produzido pela parceria Modine/SPAL, foi instalado num ônibus do Grupo VIP (Consórcio Plus), que opera nas Áreas 3, 6 e 7 do sistema de ônibus da capital paulista.

EEC, sigla para Electric Engine Cooling – sistema de Resfriamento elétrico do motor, é uma nova alternativa que traz como diferencial a utilização de ventiladores elétricos que trabalham independentemente do motor, ao contrário do sistema tradicional.

A tecnologia é resultado de uma parceira vitoriosa entre as empresas Modine (líder global em sistemas térmicos) e SPAL Automotive (empresa italiana que fabrica eletro-ventiladores axiais e centrífugos de alta durabilidade), que trouxe para o Brasil um novo sistema de arrefecimento do motor.

Em função do sucesso inicial, e até mesmo pela necessidade premente das operadoras de ônibus de reduzir custos e ainda atender a exigências ambientais – redução do índice de emissões e de ruído -, os testes de rua com o retrofit do EEC têm se espalhado por outras empresas do sistema de transporte público coletivo de São Paulo.

Fernando Rodrigues, gerente sênior de engenharia da Modine, relata que o retrofit instalado nesta semana no Grupo Vip é o quarto até agora. “O primeiro foi na Santa Brígida, em outubro de 2016, e em dezembro de 2017 montamos nas empresas Cidade Dutra e Sambaíba”, relata. Veja as fotos:

Este slideshow necessita de JavaScript.

O ônibus da Vip que recebeu o retrotif esta semana é um Caio Millennium BRT, chassi Mercedes-Benz O-500U, fabricado em 2016, e em operação desde setembro daquele ano.

Fernando conta que está programada a instalação de mais dois retrofits, em 2 carros O-500U Euro 5, e em duas empresas diferentes: Express e Via Sul.

A Express Transportes Urbanos opera em 34 linhas, interligando bairros da região leste e o centro da cidade de São Paulo. A Via Sul Transportes Urbanos, do Subsistema Estrutural, opera na área 5, da região sudoeste (e alguns bairros das regiões sul e leste), com cerca de 84 linhas.

Quando perguntamos ao engenheiro da Modine o motivo dos testes, ele explica:

“Eles são necessários para avaliar o novo sistema de resfriamento elétrico do motor na aplicação real. Colocando o retrofit do EEC em empresas que atuam em diferentes locais da capital estamos cobrindo todos as regiões e assim as diversas condições de uso na cidade”.

Os testes até aqui já produziram resultados importantes, observados pela equipe técnica da Modine e SPAL, como também pelos frotistas, quanto ao desempenho e à economia de combustível. No caso do primeiro equipamento de EEC instalado “a economia de diesel gira em torno de 5%”, conta Fernando Rodrigues.

Tecnicamente o sucesso do sistema de resfriamento de motores desenvolvido pela Modine e pela SPAL pode ser visto no mercado americano. “Apesar de inédito no Brasil, já temos mais de 5 mil carros rodando no mercado dos EUA, entre ônibus comuns e articulados”, ele afirma.

Os testes realizados até aqui têm sido um sucesso. Fernando conta o caso do primeiro retrofit instalado em outubro de 2016 num ônibus da Santa Brígida: “Neste ônibus (chassi Mercedes O-500U) não tivemos nenhuma ocorrência de quebra ou superaquecimento desde que iniciamos o teste, o que aumenta a disponibilidade do veículo para a operação”.

Sobre as vantagens do sistema, Fernando relata que para o frotista, “além da economia de combustível, tem a questão de manutenção do sistema que é praticamente zero, pois só precisa fazer a limpeza, o que é bem simples: basta apertar um botão que reverte a rotação das hélices”.

“Outro ponto importante é o nível de ruído, que atinge em torno de 70 dB. Este diferencial  está sendo um grande atrativo para as empresas, haja vista que o ruído hoje é um problema. No sistema tradicional, quando a hélice acopla, o nível de ruído pode superar os níveis regulamentados pela CETESB/SPTrans, e quando isso acontece o carro é reprovado na vistoria. Esta informação nos foi repassada pelos próprios frotistas” relata o engenheiro da Modine.

Quanto a instalar o sistema Electric Engine Cooling num ônibus articulado, Fernando conta que a previsão é montar em março deste ano, e em veículos de três diferentes empresas: Cidade Dutra, Sambaíba e VIP.

Na questão custo/benefício, o engenheiro da Modine relata: “Para nós, até aqui, tem ficado claro que após instalar o sistema de resfriamento de motores EEC o frotista terá um payback entre 1 e 2 anos, graças à redução do consumo. Isso depende muito da aplicação, evidente, mas há ainda as outras vantagens que citamos”.

Relembre as matérias feitas sobre o sistema EEC:

SPAL traz nova tecnologia de resfriamento de motores de ônibus para o Brasil: https://diariodotransporte.com.br/2017/08/08/spal-traz-nova-tecnologia-de-resfriamento-de-motores-de-onibus-para-o-brasil/

Viação Santa Brígida testa tecnologia de resfriamento de motores que economiza 5% de diesel: https://diariodotransporte.com.br/2017/08/26/santa-brigida-testa-nova-tecnologia-de-resfriamento-de-motores-de-onibus/

Retrofit com nova tecnologia de resfriamento de motores de ônibus reduz ruído da hélice e índice de emissões:  https://diariodotransporte.com.br/2017/12/20/retrofit-com-nova-tecnologia-de-resfriamento-de-motores-de-onibus-reduz-ruido-da-helice-e-indice-de-emissoes/

Assista ao vídeo institucional que explica em detalhes o funcionamento e as vantagens do sistema “EEC” (Electric Engine Cooling – sistema de Resfriamento elétrico do motor):

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

2 comentários em Ônibus da VIP Transportes recebe retrofit com nova tecnologia de resfriamento de motores

  1. SDTConsultoria em Transportes // 1 de fevereiro de 2018 às 10:57 // Responder

    Qual é o valor do investimento inicial por modelos de chassi ? Falamos de veículos 4×2 com motores dianteiros ; motores traseiros ; veículos 6×2 com motores centrais e traseiros ? Qual a disposição das montadoras sobre esta adaptação ? Os articulados MB e os Scânia 6×2 com 15 metros apresentam problemas crônicos de super aquecimento no verão .

    • Eu gostaria de ver esse sistema implantado em chassis com motor dianteiro de 4 e 6 cilindros e em chassis articulados, superarticulados e biarticulados.

      Em chassis de motor traseiro Mercedes já se sabe que o resultado foi satisfatório. Precisa tesra em outros ipos de chassis e tbm em chassis de outras marcas.

Deixe uma resposta