Gilmar Mendes suspende depoimentos sobre propinas envolvendo Jacob Barata

Ministro entendeu que defesa deve ver as delações antes de novos depoimentos

Novamente, ministro do STF beneficia empresário de ônibus, que já teve outras três decisões favoráveis de Gilmar Mendes

ADAMO BAZANI

Mais uma vez o ministro do STF – Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, atendeu a defesa do empresário Jacob Barata Filho, conhecido como Rei do Ônibus do Rio de Janeiro, acusado de envolvimento em esquema de corrupção envolvendo políticos, como o ex-governador Sérgio Cabral, e de agentes públicos, como ex-diretores do Detro, o departamento que fiscaliza os transportes no Estado.

Gilmar Mendes suspendeu os depoimentos que deveriam ocorrer nesta semana para esclarecer ao juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal do Rio de Janeiro, como era o esquema de propina que, de acordo com investigações da Operação Lava Jato, movimentou mais de R$ 260 milhões entre 2010 e 2016, sendo que o principal beneficiário teria sido o ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, com R$ 128 milhões.

O ministro do STF acolheu habeas corpus da defesa do Rei do Ônibus que pediu para ter acesso prévio às gravações depoimentos sobre as investigações.

Os delatores são Álvaro Novis, Edimar Dantas, Renato Chebar, Jonas Lopes de Carvalho Júnior e Jonas Lopes de Carvalho Neto.

O ministro já havia atendido  aos pedidos da defesa de Jacob Barata em três determinações que mandou soltar o empresário.

Gilmar Mendes, em menos de 24 horas, entre os dias 17 e 18 de agosto de 2017, decidiu pela liberdade do empresário de ônibus. A primeira decisão foi derrubada pelo juiz federal Marcelo Bretas, responsável pela Lava Jato no Rio de Janeiro. O magistrado expediu novos mandados de prisão aos empresários beneficiados por Gilmar. O ministro então derrubou os novos mandados.

Quando foi preso pela primeira vez, em 02 de julho de 2017, Jacob Barata Filho estava prestes para ir a Portugal. A prisão ocorreu dentro do Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro.

Em 14 de novembro de 2017, Barata voltou a ser preso pela Policia Federal, desta vez na Operação Cadeia Velha, mas foi solto em 01º de dezembro também por Gilmar Mendes.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

4 comentários em Gilmar Mendes suspende depoimentos sobre propinas envolvendo Jacob Barata

  1. As encarroçadoras também teriam contribuições a dar sobre “o rei dos ônibus. Mas….. É preciso sobreviver.

  2. Ganha nosso dinheiro pra trabalhar pra seus comparsas. Pilantra!

  3. Luís Marcello Gallo // 15 de março de 2018 às 10:00 // Responder

    Seria interessante rever as datas desta reportagem. Liminar concedida em agosto de 2018 e julho de 20176 estão fora do contexto.

2 Trackbacks / Pingbacks

  1. Por determinação de Gilmar Mendes, Bretas terá de refazer todas as audiências sobre suposto esquema de corrupção envolvendo Jacob Barata Filho. – Diário do Transporte
  2. Supremo confirma decisão de Gilmar Mendes que soltou empresário Jacob Barata – Diário do Transporte

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: