Camilo Cola diz que Itapemirim foi vítima de golpe e novo grupo afirma que contratou auditoria

Em entrevista a site do Espírito Santo, família fundadora da empresa disse que vai entrar com ação judicial. Já novos controladores afirmam ao Diário do Transporte que devem responder denúncias “nas esferas competentes”

ADAMO BAZANI

O anúncio de um novo grupo controlador na Itapemirim, que assumiu o comando da empresa no final de 2016, não significa o fim da novela envolvendo uma das maiores marcas do transporte rodoviário do país.

Um site do Espírito Santo, chamado FolhaES, divulgou na sexta-feira, 12 de maio de 2017, uma entrevista atribuída à Camilo Cola, na qual o fundador da empresa, criada em 4 de julho de 1953, mas com origem em 1946,  diz que foi vítima de um golpe na recuperação judicial.

Camilo Cola afirmou que a família fundadora vai entrar na justiça contra os empresários Sidnei Piva de Jesus, Milton Rodrigues Junior e Camila de Souza Valdívia, nomeada presidente da companhia.

Esses atuais controladores foram contratados no âmbito do processo de recuperação judicial do grupo Itapemirim que envolve a Viação Itapemirim, Transportadora Itapemirim, ITA – Itapemirim Transportes, Imobiliária Bianca, Cola Comercial e Distribuidora e Flecha Turismo Comércio e Indústria, mas compraram as empresas. A Viação Kaissara foi incluída na recuperação por determinação da Justiça que entendeu que houve indícios de fraudes na transferência de linhas da Itapemirim à empresa. O novo grupo também assumiu as linhas da Kaissara.

Segundo a entrevista, os atuais controladores foram contratados para ajudar a família fundadora nesse processo de recuperação judicial.

Camilo Cola diz que transferiu poderes dentro da Itapemirim ao novo grupo, o que resultou em sua própria destituição do comando. Cola era assessorado por um diretor de carreira na empresa, Anísio Fioresi, e pelo advogado e ex-juiz Rômulo Silveira, diretor jurídico do grupo com a administração antiga.

Na matéria, Camilo Cola fala em quebra de confiança.

Entre as supostas irregularidades apontadas pela família Cola e atribuídas ao novo grupo, está o desvio de recursos da empresa obtidos com as vendas de passagens para o pagamento de notas fiscais por serviços prestados por outras empresas dos atuais gestores.

Ainda de acordo com o Camilo Cola, na matéria, o interesse pela recuperação das empresas seria uma “fachada” para desvio de recursos e inviabilização total do Grupo Itapemirim, que retornaria à família fundadora, mas dilapidado.

“Fomos enganados de todas as maneiras e tivemos a nossa confiança traída por pessoas de nossa maior consideração. Foi uma articulação monstruosa e sem precedentes, que, infelizmente, só descobrimos há pouco tempo … Já demitiram inúmeros funcionários sem o pagamento de verbas rescisórias, multas e FGTS, como determina a legislação. Não irá demorar muito, como já identificamos em outras empresas onde aplicaram o mesmo golpe, para demitirem muitos outros funcionários, sem também efetuar o pagamento de direitos trabalhistas, denegrindo um grupo que se orgulha de sua história no Espírito Santo e no país. Não vamos deixar isso acontecer. Cachoeiro de Itapemirim e o Espírito Santo precisam saber quem é essa gente e nos ajudar a recolocar as empresas no caminho da recuperação”

OUTRO LADO

O portal do Espírito Santo não publicou o posicionamento dos atuais controladores, que foram procurados pelo Diário do Transporte.

Por meio da assessoria de imprensa, o atual grupo diz que as denúncias e os assuntos que tratam os antigos proprietários serão respondidos nas “esferas competentes”. No entanto, afirmou que contratou uma empresa de auditoria para dar transparência em todos os processos administrativos e financeiros pós-nova gestão e que presta esclarecimentos à recuperação judicial e ao seu administrador de forma contínua. Na nota, os atuais administradores ainda afirmam que buscam tornar novamente a Itapemirim a maior empresa no transporte rodoviário do País.

Confira a Íntegra:

Apesar da profunda admiração pelo antigo fundador os novos proprietários da Itapemirim com o compromisso de manter a ética e a transparência de suas atividades, prestando esclarecimento à recuperação e ao seu administrador judicial todo o desenvolvimento financeiro, fiscal e contábil, de todas as atividades da empresa, sempre no sentido de retomar o crescimento.

 Esclarece também que os novos e legítimos proprietários vem trabalhando arduamente no processo de profissionalização em todos os setores da empresa

 Para maior transparecia, contratou uma das maiores empresas de auditoria que e reconhecida internacionalmente, para que audite todos os processos administrativos e financeiros, pós nova gestão.

 Estamos empenhados em levar o bom nome da empresa Itapemirim para transformá-la na maior empresa no transporte rodoviário, como um dia foi,  trazendo novos investimentos como renovação de frota, e atualização de tecnologia.

 O Compromisso firmado com a Itapemirim sempre e será investimento permanente na marca e importância que a empresa representa para a cidade de Cachoeiro do Itapemirim e Estado do Espirito Santo.

 Quaisquer comentários de denúncias ou assuntos que tratem os antigos proprietários serão tratados nas esferas competentes. 

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

5 comentários em Camilo Cola diz que Itapemirim foi vítima de golpe e novo grupo afirma que contratou auditoria

  1. Amigos, bom dia.

    O senhor tem a minha admiracao e respeito, independentemente de qualquer resultado, seja hoje ou amanha.

    O senhor ja provou na pratica, sua dedicao, amor e profissionalismo pelo buzao do Brasil inclusive e um Professor na area, pois sob o seu comando muitas inovacoes introduzidas pelo senhor sao seguidas ainda hoje e amanha.

    Nao se desgaste com isso, o senhor nao precisar provar nada a ninguem aqui na Terra pois um grande feito, a ITAPEMIRIM, o senhor fundou, construiu e chegou ao topo maximo.

    Isso nem Deus tirara do senhor e ficara eternizado na historia do buzao.

    Sei que dinheiro e bom, mas o senhor ja tem o suificiente.

    Fique a beira mar das lindas praias do Espirito Santo ou em outro lugar do planeta que o senhor quiser e gostat.

    CAMILO COLLA = ITAPEMIRIM = CAMILO COLA, nunca ninguem nem outro grupo empresarial por melhor que seja, representara a marca ITAPEMIRIM.

    No papel, a marca podera ter varios titulares, ser vendida, cedida, doada etc, MAS MORALMENTE ESTA MARCA E SUA HISTORICAMENTE.

    Nao esquente sua cabeca com esse imbroglio, curta sua vida.

    Afinnl a ITAPEMIRIM SERA SEMPRE SUA.

    Att,

    Paulo Gil
    “Buzao e Emocao e a Paixao”

    • Corrigindo:

      Desculpem, escrevi este comentário, como se eu estivesse falando diretamente com o Sr. Camilo Colla.

      No início do comentário deve ser acrescido do seguinte:

      “Senhor Camilo Colla:”

      Att,

      Paulo Gil

  2. INFELIZMENTE ESSES PROCESSO DE TURN AROUND AINDA SÃO POUCOS CONHECIDOS DOS EMPRESARIOS DE TRANSPORTE. É POSSIVEL SIM QUE HOUVE MA FÉ NO PROCESSO, E MERECE UMA AVALIAÇÃO COMPETENTE EXTERNA. ESTA NA HORA DO SETOR COMEÇAR A ENTENDER QUE NÃO BASTA EDUCAR OS FILHOS E NETOS NAS MELHORES ESCOLAS, MAS QUE OS MAIS VELHOS, INICIEM UM PROCESSO DE MENTORING, PARA QUE NÃO SE PERCA A EXPERIENCIA ACUMULADA E SE TENHA TAMBEM OUVIDOS ABERTOS AOS MAIS JOVENS, VISANDO A EVOLUÇÃO DO NEGOCIO , INTERESSES DA FAMILIA E PROFISSIONALIZAÇÃO. RESULTADOS DEVERAM SER PERSEGUIDOS DE FORMA PROFISSIONAL. BOA SORTE FAMILIA COLA!

    • Luiz Portella, boa noite.

      Bem colocado; porém, penso que a garra dos grandes fundadores não se transfere a ninguém muito menos a familiares.

      Já diz o sábio ditado: “Santo de casa não faz milagre”.

      A garra de grandes fundadores não se transfere nem com células troncos.

      E marcas, mesmos as mais valiosas do mundo, podem ser transacionadas comercialmente, como furam muitas até hoje,
      mas os produtos, não chegam nem aos pés dos legítimos produtos e das legítimas marcas.

      Depois do senhor Camilo Colla, a legítima ITAPEMERIM não existirá nuca mais, apesar do nome fantasia continuar.

      Outros grandes fundadores:

      – Amador Aguiar – Banco Brasileiro de Descontos S/A

      – Salvador Arena – Termomecânica

      – Henry Ford – Ford Motor Company

      E tantos outros.

      É isso.

      Abçs,

      Paulo Gil

  3. Valmir calixto dos Santos // 13 de maio de 2017 às 16:44 // Responder

    Uma grande empresa que pena que esteja passando por isso….
    Tenho vontade de um dia poder trabalhar nessa grande empresa de motorista!

6 Trackbacks / Pingbacks

  1. Novos donos da Itapemirim acumulam processos na Justiça de SP, diz Jornal de Vitória (ES) – Diário do Transporte
  2. Mesmo com dívidas, nova sócia da Viação Itapemirim anuncia compra de 400 ônibus até o fim do ano – Diário do Transporte
  3. Viação Itapemirim: já faltam ônibus, investimentos não foram realizados e dívidas trabalhistas aumentaram – Portal Condeúba
  4. Justiça destitui atuais sócios da Viação Itapemirim até audiência de conciliação – Diário do Transporte
  5. Funcionários da Viação Itapemirim em Itabuna entram em greve – Diário do Transporte
  6. Ônibus da Viação Itapemirim são apreendidos pela PRF por irregularidades – Diário do Transporte

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: