Greve de ônibus em São Paulo: Justiça determina volta dos ônibus, decreta greve abusiva e aplica multa de R$ 100 mil ao Sindmotoristas

Desembargador-relator falou em falta de lealdade das partes

ADAMO BAZANI

O TRT (Tribunal Regional do Trabalho) decretou abusiva a greve de ônibus em São Paulo em julgamento na tarde desta quarta-feira, 29 de junho de 2022.

Os desembargadores ainda decidiram pela volta imediata dos ônibus em circulação.

Além disso, a corte trabalhista determinou multas de R$ 100 mil ao Sindmotoristas, R$ 50 mil pela paralisação no dia 14 de junho e R$ 50 mil por esta quarta-feira (29). Se não houver o retorno ao trabalho imediato ao fim de sessão, a multa por dia parado dobra.

A maior parte dos magistrados seguiu o voto do desembargador-relator David Furtado Meirelles.

COMO FOI O VOTO DO DESEMBARGADOR:

No início da sessão, o desembargador-relator David Furtado Meirelles disse ter entendido que houve abuso do exercício do direito de greve e que foi pego de surpresa com a paralisação desta quarta-feira (29). Para o magistrado não houve lealdade das partes, uma vez que foi acertado que as negociações iriam até o dia 1º de julho de 2022.

Meirelles declarou a greve abusiva.

O desembargador destacou que a frota mínima não foi cumprida e que os ônibus devem retornar imediatamente.

Meirelles ainda disse que as empesas ficarão autorizadas a descontar os salários pela paralisação e que opinou pela não estabilidade dos funcionários que pararam.

O desembargador-relator votou, e foi seguido, pela aplicação R$ 100 mil em multas ao Sindmotoristas, R$ 50 mil pela paralisação no dia 14 de junho e R$ 50 mil por esta quarta-feira (29). Se não houver o retorno ao trabalho imediato ao fim de sessão, a multa por dia parado dobra.

O valor deve ser revertido em partes iguais para entidades para pessoas em situação de rua, sendo uma delas de responsabilidade do padre Júlio Lancelotti.

O voto ainda confirmou o reajuste salarial de 12,47% retroativa a maio.

O MPT (Ministério Público do Trabalho) deu parecer pela ilegalidade da greve ainda nesta quinta-feira (28).

Desta vez, os motoristas e cobradores cruzaram os braços pelo fim hora de almoço não remunerada de motoristas e cobradores, pela PLR (Participação nos Lucros e Resultados) da categoria, por melhores produtos na cesta básica e plano de carreira.

A categoria já tinha conseguido um reajuste nos salários e no ticket-refeição de 12,47% na greve realizada no dia 14 de junho de 2022.

A greve ocorre num momento em que as empresas de ônibus apresentam à prefeitura planilhas com custos maiores por causa de aumento do óleo-diesel, insumo e salários, o que pode resultar em aumento de subsídios e até mesmo das tarifas.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Ilson Almeida disse:

    BOA NOITE A TODOS…
    O SISTEMA ESTÁ COLAPSANDO E NINGUÉM TEM CORAGEM DE FALAR, ESTA É A GRANDE VERDADE……

  2. Ricardo Alfonso disse:

    Excelente. Estão reclamando de barriga cheia. São privilegiados de terem emprego. Não estão satisfeitos?, tem uma fila de 20 pessoas esperando pela vaga de cada grevista.

  3. Ronaldo disse:

    Ven vc trabalhar carregando pessoas em plena pandemia,correndo risco de levar doença pra sua família,vc deveria julgar e o preço abusivo de produtos ,como a cesta básica, os motoristas estão lutando pelos seus direitos,ou vc não lutaria pelo seu? Sabe o que é improcedente ,é ficar julgando pessoas sem vc conhecer como funciona o sistema.

  4. Rafael Barbosa Maciel disse:

    Infelizmente as pessoas jugam uns aos outros sem saber q os políticos aumenta seus salários sem greve hum mais eles ganham bem nem precisava mais em anos de eleição tdo eles batem em suas portas e vcs abrem com história de uma vida melhor pra a população kkkkkkk vida melhor pra eles respeite a luta de cada um pq escravidão acho q já acabou a muito tempo muito mesmo ou estou errando ainda vivemos ela.

  5. Legião disse:

    Esse TRT nunca defende trabalhador é uma farsa só quer apenas$$$ o resto que se foda!

  6. OLAVO NUNES PEREIRA disse:

    É assim que se faz..Quem não está satisfeito com o que ganha que arrume outro emprego mas não prejudique quem quer e precisa trabalhar.

  7. Rogério Rodolfo de Farias disse:

    Pede pro juiz colocar a bunda dele no lugar do motorista e trabalhar umas duas horas pra ele ver o que é bom , agora a greve é justa pelas condições de trabalho e salários defasados , , sim estamos empregados graças a Deus , já não bastasse a mudança do governo sobre aposentadoria ( reforma da previdência) , pronto falei , tem mais os políticos aposentam com pouco tempo de política , eles teriam que trabalhar 35 anos e 60 de idade isso sim é justo , povo sempre se lasca ( indignação total )

  8. Beth perez disse:

    Uma vergonha o trabalhador sempre sai perdendo .
    Trabalhadores de um serviço essencial desvalorizados.
    Enquanto isso empresários ficando cada vez mais ricos as custas dos trabalhadores.
    Mas fazer o que enquanto a categoria não se unir e não dependerem de sindicatos para conseguir seus direitos vai continuar desse jeito .

  9. WANDERLEI LOPES LUIZ ANTONIO disse:

    A população quer verificar se realmente esse sindicato vai pagar a multa imposta pelo TRT2… pois até hoje NUNCA vi nenhum sindicato pagar essas multas… Acredito que essas multas e para inglês vê 🤔🤔🤔🤔Vamos acompanhar…

  10. Marcos disse:

    Dois anos sem partição de lucro agora né fala na pandemia qual foi o dia em que o transporte em São Paulo parou famílias perderam parentes pais e mães de família .EAE ganharam o ano passado o valor anual de 850 milhões amais do normal e não tem dinheiro quem não tem uma condição digna somos nois os linhas de frente . E você aí que falou merda que tem gente na fila não sabe oque está falando meu amigão se quer emprego vai atrás porque oque cai do céu é só merda de pombo ou chuva tá vai atrás não e fica falando merda queremos nossos direitos

Deixe uma resposta