Peça se solta de ônibus e fere repórter do Diário do Transporte, em Santo André (SP)

Ocorrência foi registrada na linha T-12 – Jardim Alzira Franco / Centro, na tarde de terça (14); Veículo foi recolhido e fiscalização na linha vai ser intensificada, diz SATrans

ADAMO BAZANI

A repórter Jessica Marques, do Diário do Transporte, foi atingida na cabeça por uma peça que quebrou e caiu do teto na parte traseira de um ônibus em Santo André, no ABC Paulita, que fazia a linha T-12 – Jardim Alzira Franco / Centro, na tarde de terça-feira, 14 de junho de 2022.

A peça ficava na região alçapão, que funciona como ventilação e saída de emergência do veículo. Tanto a mola metálica quanto a parte plástica caíram e atingiram com força a testa de Jessica, causando ferimentos.

“Peguei o ônibus no centro e, pouco depois que eu me sentei, eu senti uma dor muito forte na cabeça. Quando olhei para baixo, percebi que havia sido atingida pela peça, que caiu do teto, bateu em mim e foi parar no chão do ônibus”, disse.

O ônibus pertence à empresa Viação Guaianazes, que integra o Consórcio União Santo André.

Além deste fato, na mesma linha, Jessica diz ter presenciado outros problemas.

Em maio, um ônibus não conseguiu seguir viagem por um travamento na plataforma de embarque e desembarque de pessoas com cadeira de rodas.

Os passageiros tiveram que aguardar o transbordo para outro veículo.

Em abril, a passageira presenciou outro ônibus quebrado, da mesma linha. Neste caso, por ser horário de pico, os passageiros não conseguiram embarcar de uma vez e tiveram que aguardar que mais de um veículo da linha T-12 passasse e parasse.

“Estes fatos evidenciam a falta de manutenção dos ônibus desta empresa e a falta de fiscalização por parte da SATrans. Não foi a primeira vez que eu tive problemas com esta linha, mas nunca imaginei que pudesse chegar ao ponto de me machucar dentro do ônibus”, relatou a jornalista.

Em nota ao Diário do Transporte, a Prefeitura de Santo André informou que o veículo foi recolhido para passar por reparos.

A SATrans esclarece que realiza vistorias periódicas em todos os ônibus do Sistema Municipal de Transporte Coletivo. O veículo citado foi recolhido pela garagem para os devidos reparos. Será intensificada a fiscalização quanto ao funcionamento dos elevadores na frota da linha T 12. Caso falhas sejam constatadas, notificaremos a empresa operadora.

A reportagem aguarda um posicionamento da empresa sobre o ocorrido.

TECNOLOGIAS OBSOLETAS

Também na terça-feira (14), a passageira tentou efetuar a recarga do Bilhete Único Comum de Santo André para utilizar a linha. Entretanto, os funcionários dos pontos da região central relataram estar sem sistema desde o início da semana para a compra de créditos. Com isso, a única opção foi pagar a passagem para o motorista em dinheiro.

Acho muito perigoso andar com dinheiro no ônibus. Fora que não é prático. Como não tem cobrador, até o motorista cobrar e dar o troco, demora muito mais para seguirmos viagem. Sempre gosto de colocar créditos no Bilhete Único, mas o único jeito é sacar dinheiro e procurar um ponto de recarga, que muitas vezes está sem sistema”, relata Jessica.

“Seria muito mais prático se houvesse um sistema para recarga online, como é o caso do Bilhete Único de São Paulo, por exemplo. Assim, evitaria que eu tivesse que andar com dinheiro no ônibus e o embarque seria muito mais rápido também”, complementou.

Conforme já noticiado pelo Diário do Transporte, os ônibus de Santo André estão passando por uma mudança de bilhetagem para aceitar PIX, cartões de crédito e débito com tecnologia NFC (por aproximação) e carteiras digitais.

Os primeiros dez ônibus já receberam os novos equipamentos que possuem tecnologia da Transdata, responsável pelo desenvolvimento, implantação e operação da nova bilhetagem digital. Os pagamentos com o cartão de transporte da cidade e em dinheiro continuam.

Entretanto, não há data para que o sistema esteja disponível em todos os ônibus da cidade.

Relembre: Ônibus de Santo André começam a receber equipamentos para nova Bilhetagem Digital que terá mais opções para passageiros

Outro problema relacionado à tecnologia nesta linha é a falta de previsibilidade. Os horários mostrados pelo aplicativo CittaMobi não são cumpridos e, aos finais de semana, a espera pelos ônibus já chegou a superar meia hora.

“Às vezes o aplicativo fala que o ônibus vai chegar em 5 minutos, mostra como se tivesse passado e ele não passa. Outra coisa que acontece é a previsão ficar mudando, passando de 5 para 10 minutos, por exemplo, e o ônibus chegar em um horário completamente fora do que foi previsto pelo CittaMobi”, relatou Jessica.

Em 2020, as falhas do aplicativo foram corrigidas. Entretanto, os problemas ainda persistem.

Relembre: Aplicativo de ônibus de Santo André (SP) tem falhas corrigidas e ganha novas funções

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Roberio disse:

    É triste e chato essa situação,com relação ao app cittamobi eles deveriam adicionar o Moovit é bem melhor.e sobre o elevador deveria não abrir as portas centrais pra desembarque já ajuda e muito.

  2. João Vicente Netcer disse:

    A informação da SATrans afirmando que realiza vistorias periódicas em todos os sistemas de ônibus do Sistema Municipal do Transporte Coletivo de Santo André, não corresponde à realidade.
    Basta fazer uma inspeção nos ônibus da linha B 11 e B 13.Praticamente a pouca frota dos carros dessa linha, estão sucateados, com mais de 20 anos de uso.Os elevadores para cadeirantes não funcionam, deixando os usuários sem o equipamento necessário para suas viagens.O intervalo entre os ônibus, nunca é sempre passa de 30 minutos, podendo chegar a 40 ou 50 minutos.
    Imagino que outras linhas devem passar pelo mesmo descaso

  3. Maurício Barbieri disse:

    Sem falar que o T12 é dos ônibus mais bem conservados da base operacional 01.
    Se forem ver as condições dos veículos das linhas I 01, I 02, I 07, B11, C12, B13, T14, T16, T18, T24, U26, T28, S36… velhos, sempre sujos, não cumprem horário…. só perdem para a base operacional 04 (linhas I04 e I05) que, porém, respeitam o horário e tem Boa oferta de ônibus, ainda que bastante velhos…

  4. Luiz ferreira disse:

    Já reclamei na empresa e na prefeitura, da demora(atraso) nos horários,da super lotação,dos motoristas que deixam passageiros no ponto,fazem o passageiro irem no meio da rua para entrar no ônibus, não resolvem nada, não tem fiscalização.

  5. Edy disse:

    Soltar peças e de menos triste e o ônibus não ter horário para passar, ônibus superlotado,quebra todo instante, lamentável.

  6. Elton Araujo dos Santos disse:

    Parabéns para quem colocou o velho safado do ex vereador José de Araújo por muitos anos e um rabugento que quebrou Santo André e sempre dividiu a bancada de vereadores vizando sempre suas vantagens e assim evitando q muitos projetos importantes fossem feitos aos longos de seus 10 mandatos Parabéns a quem colocou esse pilantra q sustenta uma mulher pilantra como ele e maldosa cujo nome é Sandra Dean parabéns a quem nomeou José de Araújo como diretor de transportes de Santo André 👏👏👏💰

  7. Elton Araujo dos Santos disse:

    Parabéns prefeito por colocar José de Araújo como secretário de transportes……claro q não foi por interesses políticos lógico 👍💰

  8. Maria Aparecida Oliveira disse:

    Não é nem uma novidade,isso acontecer,os onibus desta linha,e as demais alem de sucata,demora a passar mas quando reclamamos,a prefeitura dá uma resposta, que da Até raiva de ler.JA vi onibus da linha i05,remendado com madeira de guarda roupas.Alem da sugeira qye é estes ônibus, isso era pq no inicio do covid,a prefeitura falou que os ônibus eram desinfectado com álcool gel, kkkkk que piada,os ônibus só vê agua qdo chove.Vergonha.

  9. Cristina moura Rocha disse:

    Infelizmente o transporte de santo André deixa a desejar ,saio de casa às 5 da manhã e retorno as 18 no vila Luzita ,o linha 113 recreio da borda do campo nunca cumpre o horário já cheguei passar 40 minutos no terminal ,qndo o horário seria 18 e 35 o ônibus geralmente chega 18 e 50 e o motorista ainda fica fazendo hora pra sair ,falamos com os fiscais e dizem que não pode fazer nada , fazem oque querem nesse terminal e ngm fiscaliza ,uma vergonha vc chega cansada depois de um dia de trabalho e ter que passar tanto tempo nesse terminal esperando pra chegar em casa , sem contar que passam pela escola do bairro e deixam as crianças no ponto ,como já presenciei várias vezes , vergonhoso isso para a empresa , enquanto as mães ficam esperando seus filhos chegarem em casa e não chegam por inresponsabilidade dos motoristas ,espero que façam algo praelhorar a fiscalização nessa linha Al 113 ,que infelizmente é nossa única opção para o recreio da borda

  10. Rodrigo disse:

    Melhoras para a repórter, e parabéns pela reportagem que denúncia a situação dos ônibus de st.andre, o cidadão andreense trabalhador precisa deste canal pois é humilhado todo dia, é vergonhoso estas empresas visam apenas o lucro e nao melhoram, compram uns ônibus novos e acham que esta tudo bem, mobilidade é muito mais que isso e a administração da cidade pouco faz p bem do povo.

  11. Fla disse:

    Não foi nada porque não foi na cabeça de quem minimizou o ocorrido

  12. Eduardo Gomes dos Santos disse:

    Nossa coitada ela tá bem?

    1. diariodotransporte disse:

      Está sim obrigado
      Ainda com algumas dores, mas Graças a Deus, foi só esse ferimento local.

Deixe uma resposta