Metrô SP adia licitação para modernização das coberturas das estações Santana, Carandiru, Portuguesa-Tietê e Armênia

Estação Portuguesa-Tietê da Linha 1-Azul.

Certame que seria realizado nessa segunda-feira (13) passou para o dia 07 de julho de 2022

ALEXANDRE PELEGI

O Metrô de São Paulo publicou na edição do Diário Oficial desta terça-feira, 14 de junho de 2022, o adiamento da licitação para modernização das plataformas de quatro estações da rede.

O certame abrange as estações Santana, Carandiru, Portuguesa/Tietê e Armênia, todas da Linha 1-Azul, a mais antiga do sistema.

A sessão para recebimento das propostas estava marcada para essa segunda-feira, dia 13 de junho de 2022, e foi adiada agora para o dia 07 de julho próximo. A data para envio de propostas prossegue até o dia 1º de julho.

Lançada inicialmente em janeiro de 2021, prevista para acontecer em fevereiro como mostrou o Diário do Transporte, a concorrência foi revogada em julho daquele ano. Relembre: Metrô revoga licitação para modernização das coberturas das estações Santana, Carandiru, Portuguesa-Tietê e Armênia

A nova licitação, que era ter ocorrido nessa segunda (13), foi publicada no dia 20 de maio de 2022. Relembre: Metrô lança nova licitação para modernização das coberturas das estações Santana, Carandiru, Portuguesa-Tietê e Armênia

O valor do orçamento estimado pela Companhia do Metrô para esta licitação é sigiloso e preservado até a assinatura do contrato. O critério de julgamento é o do menor preço apresentado.

A empresa vencedora deverá substituir a cobertura em cimento amianto por telhas de aço termoacústicas, numa quantidade de 7.660 m², além de outros serviços.

Das quatro estações, apenas a do Carandiru não está tombada pelo patrimônio histórico em âmbito municipal, pelo Conselho de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental de São Paulo (Conpresp).

Sujeitas às normas de tombamento, como a aprovação prévia para reforma, restauração e demolição, essa situação dificulta adaptações e reformulações dos espaços.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta