Diário no Sul

Mais três linhas de ônibus de Porto Alegre (RS) passam a circular sem cobrador

Veículos estão sendo sinalizados com adesivos. Foto: Alex Rocha/PMPA.

Medida entra em vigor a partir de segunda (06)

JESSICA MARQUES

Mais três linhas de ônibus de ônibus de Porto Alegre (RS) passam a circular sem cobrador a partir desta segunda-feira, 06 de junho de 2022.

A autorização para a mudança foi dada pela SMMU (Secretaria de Mobilidade Urbana) e EPTC (Empresa Pública de Transporte e Circulação).

Confira as linhas sem cobradores a partir de segunda-feira:

Linha 614 – Leão Porto Seco

Linha 633 –  Costa e Silva

Linha 650 – Av. Do Forte/Itu Coinma.

Segundo a Prefeitura, a linha 650 possui baixa demanda e circula sincronizada com a 653, que já opera sem cobrador.

Por sua vez, a 614 e a 633 estão no pacote de ativação de linhas do Mais Transporte.

“A medida segue o critério de escolher as linhas que transportam menos passageiros por viagem. Os usuários do transporte público podem emitir seu cartão TRI sem custo, o que proporciona agilidade no embarque”, justificou a Prefeitura, em nota.

Com o acréscimo, Porto Alegre chega a 72 linhas sem cobrador em dias úteis, além das autorizadas a circular exclusivamente nos domingos. Em relação ao percentual de profissionais a retirada totaliza 11% do quadro, com a previsão de chegar a 25% até o fim deste ano.

Leia também:

Ônibus sem cobrador começam a circular nesta terça (15) em Porto Alegre (RS)

Porto Alegre (RS) passa a contar com mais nove linhas de ônibus sem cobrador a partir desta quinta (17)

Porto Alegre (RS) autoriza circulação de mais 23 linhas de ônibus sem cobrador a partir de segunda (28)

Transporte coletivo de Porto Alegre tem mais sete linhas sem cobradores

Mais linhas de ônibus em Porto Alegre passam a operar sem cobradores neste domingo (29)

Em nota, a Prefeitura informou que a extinção da função de cobradores deverá ocorrer até 2025. A mudança será feita “com a aposentadoria da maioria dos profissionais, recolocação em outras funções, assim como a reinserção em outras atividades, com o oferecimento de cursos profissionalizantes por parte das empresas de ônibus”.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta