Suspensas manifestações em terminais de ônibus em São Paulo, após expectativa de melhoria nas propostas a trabalhadores, diz sindicato

Segundo presidente do Sindimotoristas, Valdevan Noventa, pedido foi do poder público que prometeu auxiliar nas negociações com as empresas

ADAMO BAZANI

Motoristas e cobradores de ônibus suspenderam as manifestações que afetariam os terminais municipais na capital paulista na tarde desta quarta-feira, 25 de maio de 2022.

A informação é do presidente do Sindmoristas ao Diário do Transporte, Valdevan Noventa.

Segundo o sindicalista, o pedido foi do poder público municipal que teria prometido auxiliar nas negociações com as empresas de ônibus.

“Momentaneamente suspendemos as manifestações que iam ser realizadas porque acreditamos na melhoria das propostas aos trabalhadores e de maneira nenhuma queremos prejudicar a população. Já que temos esta possibilidade em vista, vamos negociar para que os trabalhadores tenham propostas decentes” – disse à reportagem.

As reivindicações da categoria são:

  • Reajuste Salarial de 12,47%, mais aumento real;
  • Vale Refeição de R$ 33,00 (unitário);
  • Equiparação de todos os benefícios para os trabalhadores e trabalhadoras das empresas do sistema complementar (empresas novas);
  • Participação nos Lucros ou Resultados (PLR) de R$ 2.500,00;
  • Fim das escalas com uma hora para refeição sem remuneração;
  • Reajustes nos valores dos benefícios: Auxílio Funeral, Seguro de Vida, Convênio Médico e Odontológico etc;
  • Adequação das nomenclaturas do Plano de Carreira do Setor de Manutenção, equiparação salarial e promoção para funcionários e funcionárias Fora de Função.

Como mostrou o Diário do Transporte, desembargador Davi Furtado Meirelles, do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região, determinou que circulassem ao menos 80% da frota de ônibus na capita paulista nos horários de pico e 60% nos demais horários, caso ocorra uma paralisação de motoristas e cobradores na tarde desta quarta-feira, 25 de maio de 2022.

Se o Sindicato dos Motoristas descumprisse, poderia ser multado em R$ 50 mil por dia.

A decisão atendeu a uma ação movida pela SPTrans (São Paulo Transporte).

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2022/05/25/justica-determina-frota-minima-em-caso-de-paralisacao-de-onibus-em-sao-paulo-na-tarde-desta-quarta-25/

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

Deixe uma resposta