Prefeito de Cuiabá (MT) fará reunião com setor produtivo para debater VLT

TCE-MT (Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso) negou o pedido da Prefeitura de Cuiabá para suspender a licitação do sistema de ônibus rápidos. Foto: Divulgação.

Modal será substituído pelo BRT (Ônibus de Trânsito Rápido)

JESSICA MARQUES

O prefeito de Cuiabá (MT), Emanuel Pinheiro, afirmou que vai se reunir com setor produtivo do município para debater a substituição do VLT (Veículo Leve sobre Trilhos) pelo Ônibus de Rápido Transporte (BRT).

Depois de o TCU (Tribunal de Contas da União) ter decidido manter a liminar que suspende a substituição do VLT pelo BRT em Cuiabá-Várzea Grande, o TCE-MT (Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso) negou o pedido da Prefeitura de Cuiabá para suspender a licitação do sistema de ônibus rápidos.

Relembre:

TCE nega pedido de suspensão de licitação do BRT de Cuiabá-Várzea Grande: “VLT é impagável”

Segundo o prefeito, a pauta do VLT será incluída na reunião sobre o Plano Diretor do município, para que o segmento produtivo possa se posicionar sobre o assunto.

“Vou ter essa conversa com o setor produtivo de Cuiabá também, são dezenas de segmentos organizados do setor produtivo que contribui muito para o desenvolvimento de Cuiabá. Vamos discutir sobre o Plano Diretor, quero ouvir as sugestões e as ideias e vou colocar na pauta VLT e BRT, não podemos nos esconder”, disse Pinheiro.

“Faço questão, precisamos do setor produtivo e vamos fazer uma grande reunião sobre o Plano Diretor e estou buscando meios de colocar o VLT, porque temos que pensar em Cuiabá daqui 30 anos, não só no comércio, indústria, mobilidade urbana, meio ambiente ou desenvolvimento urbano, mas também no transporte coletivo, e o VLT está há dez anos passando na nossa cara e boa parte dos personagens econômicos não se envolvem, mas vou levantar essa discussão com o setor produtivo de Cuiabá”, acrescentou.

PROCESSO JÁ ESTÁ AVANÇADO

Como mostrou o Diário do Transporte, o processo para implantar o corredor BRT de Cuiabá a Várzea Grande já está avançando.

A Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística de Mato Grosso informou no dia 30 de março de 2022, que concluiu o julgamento da fase de habilitação e análise da proposta de preços da licitação para contratação de empresa para realização das obras do BRT entre Cuiabá e Várzea Grande.

O Consórcio Construtor BRT Cuiabá foi habilitado e declarado vencedor do certame.

Segundo nota do Governo do Estado, o Consórcio, formado pelas empresas Nova Engevix Engenharia e Projetos, Heleno & Fonseca Construtécnica e Cittamobi Desenvolvimento em Tecnologia, havia apresentado a menor proposta para a realização das obras, com um valor de R$ 468 milhões (R$ 468.031.500,00).  O valor representa um desconto de 2,59% em relação ao teto estipulado pelo edital, que era de R$ 480,5 milhões (R$ 480.500.531,82).

Relembre:

Mato Grosso declara Consórcio vencedor e implantação de BRT elétrico entre Cuiabá e Várzea Grande está mais próxima

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta