EAOSA e Ribeirão Pires querem alugar ônibus de Baltazar por R$ 300 por mês; veja documento oficial

Proposta foi apresentada nesta sexta-feira (04) pela ALL Transportes ao juiz que decretou a falência do Grupo Baltazar

ADAMO BAZANI

A ALL Transportes, que arrematou as empresas EAOSA e Ribeirão Pires, apresentou à Justiça de Manaus, nesta sexta-feira, 04 de fevereiro de 2022, proposta de aluguel de 70 ônibus do Grupo Baltazar, do empresário Baltazar José de Sousa, para continuar as operações das linhas intermunicipais gerenciadas pela EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos) no ABC Paulista.

Segundo a proposta, que está no processo de falência do Grupo Baltazar, consultado pelo Diário do Transporte, o aluguel de cada ônibus seria de R$ 300 por mês, num total de R$ 21 mil por mês. Ainda de acordo com a ALL Transportes, no documento anexo ao processo, o contrato seria por 12 meses e os depósitos seriam feitos em conta judicial. (Veja abaixo na íntegra)

A Justiça vai analisar e ainda decidir sobre a proposta.

De acordo com o registro oficial da EMTU, a EAOSA tem 46 ônibus registrados no sistema da gerenciadora estadual com sete linhas. Já a Ribeirão Pires tem 30 ônibus também com sete linhas.

Como mostrou o Diário do Transporte, em 25 de janeiro de 2022, o juiz Rosselberto Himenes, da 7ª Vara Cível e de Acidentes de Trabalho, do Tribunal de Justiça do Amazonas, decretou a falência das companhias de ônibus e outros empreendimentos do Grupo Baltazar.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2022/01/31/situacao-do-grupo-baltazar-ja-era-insustentavel-antes-mesmo-de-fim-de-operacoes-na-emtu/

A EAOSA (Empresa Auto Ônibus Santo André) e a Viação Ribeirão Pires não entram na falência porque, em um leilão da recuperação judicial, que ocorreu em 23 de março de 2021, foram arrematadas pela empresa ALL Transportes Eireli, pelo valor de R$ 7,5 milhões.

A ALL está registrada na sala 40 de um prédio de escritórios que fica na Rua Manoel da Nóbrega Netto, 598, centro de Diadema, no ABC Paulista, mesma região onde atuavam as empresas de Baltazar.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2021/05/10/empresa-registrada-em-sala-de-diadema-ofereceu-r-75-milhoes-pela-eaosa-e-viacao-ribeirao-pires/

O leilão envolveu apenas as “marcas” EAOSA e Ribeirão Pires e não os ônibus, que ainda são do Grupo Baltazar.

Para garantir o direito de recebimento dos credores, o juiz que decretou a falência do Grupo Baltazar determinou o bloqueio de ônibus, contas bancárias e outros bens das empresas e dos seus donos.

através do sistema Sisbajud, para determinação do bloqueio de ativos financeiros em nome da falida; b) ao Banco Central, para bloqueio das contas e ativos financeiros em nome da falida; c) à Receita Federal, pelo sistema Infojud, para que forneça cópias das 3 últimas declarações de bens da falida; d) ao Detran, através do sistema Renajud, determinando-se o bloqueio (transferência e circulação) de veículos existentes em nome da falida; e) à Central Nacional de Indisponibilidade de Bens, para pesquisa e bloqueio de imóveis em nome da falida.

As linhas metropolitanas (EMTU – Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos) pararam de ser operadas pelas empresas do Grupo Baltazar em 15 de janeiro de 2022. Os serviços passaram a ser atendidos pela NEXT Mobilidade, no âmbito da reformulação dos transportes intermunicipais no ABC Paulista.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2022/01/15/fim-do-grupo-baltazar-no-abc-passageiros-aprovam-frota-da-next-mobilidade-e-pedem-mais-horarios/

Já as três linhas municipais que uma das companhias de Baltazar operava em Santo André (Urbana), foram distribuídas no dia 27 de janeiro de 2022, entre empresas do Consórcio União Santo André: B13 e S36 – Viação Guaianazes/ETURSA (Ronan Maria Pinto) e B19 – Viação Vaz (Ozias Vaz).

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2022/01/26/ouca-vaz-e-guaianazes-assumem-linhas-da-urbana-em-santo-andre-apos-decretacao-de-falencia-do-grupo-baltazar/

LINHAS DE ÔNIBUS:

EAOSA (Empresa Auto Ônibus Santo André):

158 Mauá (Jardim Zaíra)/São Paulo (Terminal Sacomã)

158BI1 Mauá (Jardim Zaíra)/ São Caetano do Sul (Bairro Santo Antônio)

160 Mauá (Jardim Adelina)/ São Paulo (Terminal Sacomã)

160EX1 Mauá (Jardim Itapeva)/ São Caetano do Sul (Bairro Santo Antônio)

382 Mauá (Bairro Feital)/ São Caetano do Sul ( Bairro Santo Antônio)

382EX1 Mauá (Jardim Itapeva)/ São Caetano do Sul (Bairro Santo Antônio)

403  Mauá (Vila Nova Mauá)/ São Caetano do Sul (Santo Antônio)

Viação Ribeirão Pires:

040 Santo André (Paranapiacaba)/Santo André (Estação CPTM Prefeito Saladino)

040EX1 Santo André (Parque Andreense)/Santo André (Estação CPTM Prefeito Saladino)

063 Ribeirão Pires (Ouro Fino Paulista)/São Paulo (Terminal Sacomã)

063EX1 Rio Grande da Serra (Santa Tereza)/ São Paulo (Terminal Sacomã)

064 Mauá (Jardim Guapituba)/São Caetano Do Sul (Bairro Santo Antônio)

177 Ribeirão Pires (Terminal Rodoviário de Ribeirão Pires)/Santo André (Terminal Metropolitano Santo André-Leste)

424 Rio Grande da Serra (Centro)/ Santo André (Paranapiacaba)

Veja o pedido na íntegra:

 

 

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Zen disse:

    Por esse valor está incluso a manutenção dos carros, óleo diesel, motorista e cobrador.

    1. Lehn disse:

      Está proposta e de locação dos veículos, ressaltando que a empresa ALL já recontratou desde 2021 mais de 170 funcionários, onde hj estão em dia com Pagamentos de salários, FGTS e obrigações fiscais, além de antecipar as parcelas do pagamentos pela Arrematação até o ano de 2023, ou seja, empresa está em dia com todas as obrigações que foram a ela imposta na Arrematação, cumprindo sua função social de transporte público de passageiros e mantendo o emprego dos trabalhadores.

      1. Henrique disse:

        Sim, porém o único problema é os ônibus! Mas com essa mudança toda da NEXT, provavelmente está impedido de Rodar os novos ônibus da viação EAOSA e RIBEIRÃO PIRES

  2. Apolonio Vital Barbosa disse:

    Sou aposentado pôr invalidez do grupo Baltazar, cortaram meu convênio, o que devo fazer???

    1. Lehn disse:

      Por mera liberalidade a empresa ALL, envio Termo de compromisso ao Sindicato da categoria e em concordância do convênio médico, em manter o recebimento dos prêmios mensais dos funcionários Afastados pelo INSS, mas ainda com vínculo de trabalho com Grupo BJS, e repassando para o convênio a totalidade dos valores recebidos.
      Mas somente foram aceitos pelo convênio médico, tão somente os funcionários afastado que ainda estão com vínculo de emprego, aposentados e demitidos manter desta forma seria ilegal, devendo ser pactuado diretamente com a operadora do convênio médico

  3. Marcelo da Silva Tibúrcio disse:

    A empresa que assumir a EAOSA e a Ribeirão Pires tem que colocar frota de ônibus nova não continuar com essas sucatas

  4. RAPHAEL disse:

    Essa ALL transportes parece um “resto” do Baltazar em nome de outros empresários. Em vez de investir em carro 0km quer “alugar” os carros das falidas, do grupo em que EAOSA e Ribeiro Pires já pertenceram. É muito suspeito isso…
    Esses veículos precisam ficar retidos como garantia de pagamentos de dividas trabalhistas e de demais credores. Que a solicitação seja negada e o Governo de SP agir rápido para remover de vez os “restos de Baltazar” e entregar as linhas a Next Mobilidade.

  5. Lucas disse:

    ALL TRANSPORTES TUDO DO BALTAZAR!

Deixe uma resposta