Viação Floresta deixa de operar em mais três linhas do transporte de Rio Branco (AC)

Foto: Tôni Cristian / Ônibus Brasil

Mesmo com a intervenção da prefeitura no sistema de ônibus municipais a empresa não tem respeitado a determinação de manter sua frota nas ruas

ALEXANDRE PELEGI

Continua se agravando a crise do transporte coletivo em Rio Branco, no Acre.

Depois de deixar de operar oito linhas em dezembro de 2021, nessa sexta-feira, 07 de janeiro de 2022, a Auto Viação Floresta cortou o atendimento de mais três linhas – bairro Taquari, Vila Baixa Verde e Quixadá.

A informação é do diretor de transportes da Superintendência de Transportes e Trânsito de Rio Branco (RBTrans), Clendes Vilas Boas, em entrevista à TV Gazeta na capital acreana.

Como mostrou o Diário do Transporte, em dezembro passado, em nota divulgada pela RBTrans, pelo menos oito linhas da Auto Viação Floresta haviam deixado de operar.

Na época, o Sindicato dos Transportes do Acre (Sinttpac) justificou a retirada dos ônibus como decorrência da falta de diesel, uma vez que as linhas seriam “deficitárias”.

Com as três linhas abandonadas pela Floresta, chegam a 11 o número de regiões de Rio Branco sem atendimento dos ônibus municipais.

A expectativa é a de que a prefeitura defina nova empresa para atuar, o que ainda não está definido.

A situação de calamidade do transporte na capital do Acre levou o prefeito Tião Bocalom, às vésperas do Natal, a determinar a intervenção no sistema de transporte por 120 dias. Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2021/12/22/rio-branco-ac-determina-intervencao-no-sistema-de-transporte-por-120-dias/

Apesar da intervenção, as empresas ficaram obrigadas a manter seus ônibus em circulação, o que não vem sendo respeitado pela Viação Auto Floresta.

Na entrevista à TV Gazeta, o diretor da RBTrans chegou a dizer que a empresa está sendo multada e por causa das constantes transgressões contratuais pode perder o contrato de concessão.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta