Governo de SP publica lei que autoriza contratação de até US$ 721 milhões para expansão da Linha 2-Verde

Obras da expansão da Linha 2 Verde, Jardim Anália Franco. Novembro de 2021. Foto: Metrô de SP

Com autorização da Alesp, gestão Doria vai levantar recursos com instituições financeiras internacionais para aquisição de 44 novos trens; Lei insere também modernização das estações da Linha 8-Diamante e implantação da Linha 13-Jade da CPTM

ALEXANDRE PELEGI

O governador João Doria publicou na edição do Diário Oficial desta sexta-feira, 17 de dezembro de 2021, a Lei nº 17.472 que autoriza o Poder Executivo a contratar empréstimos de até US$ 721 milhões para aplicação obrigatória na expansão da Linha 2-Verde, com aquisição de 44 novos trens, além de sistemas e estudos.

O projeto está a cargo da Companhia do Metropolitano de São Paulo – Metrô.

Os recursos serão obtidos por meio de operações de crédito com instituições financeiras nacionais ou internacionais, organismos multilaterais e bilaterais de crédito, agências de fomento, bancos privados nacionais ou internacionais, agência multilateral de garantia de financiamentos.

Como mostrou o Diário do Transporte a inserção da obrigatoriedade na destinação dos recursos contratados para a expansão da Linha 2 foi feita mediante uma emenda parlamentar, de autoria do deputado Vinicius Camarinha.

Segundo o próprio deputado, a mudança no texto enviado por Doria à Alesp logo no 1º artigo do PL teve a finalidade de “aprimorar a redação da propositura original, de modo a especificar, de forma mais clara e adequada, a linha administrada pela Companhia do Metropolitano de São Paulo – METRÔ, que receberá as melhorias oriundas da operação de crédito a ser autorizada (Linha 2-verde)”.

A emenda foi sugerida ao deputado pelo Poder Executivo por meio da Casa Civil.

A redação original do PL não fazia menção à Linha 2-Verde. Afirmava apenas que os empréstimos contraídos serão aplicados “obrigatoriamente, na execução total ou parcial do projeto Aquisição de Material Rodante e Sistemas para a Companhia do Metrô de SP”.  Relembre:

Emenda sugerida pelo governo Doria em Projeto de Lei especifica que empréstimo de US$ 721 milhões será utilizado para expansão da Linha 2-Verde

A expansão da Linha 2-Verde chegará até a Penha, conectando-se com a Linha 3-Vermelha. Ao todo, 1,2 milhão de pessoas serão beneficiadas com 8 novas estações: Orfanato, Santa Clara, Anália Franco, Vila Formosa, Santa Isabel, Guilherme Giorgi, Aricanduva e Penha.

Com as obras, a Linha 2-Verde será a mais extensa do sistema com 23 quilômetros. Também vai diminuir os tempos de trajeto da população da Zona Leste e redistribuir o fluxo de passageiros de toda a rede sobre trilhos, garante a Companhia do Metrô.

A Lei inclui ainda a modernização das Estações da Linha 8 – Diamante e a implantação da Linha 13 – Jade, da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos – CPTM, até o valor de R$ 550 milhões.

BENEFÍCIOS DA EXPANSÃO DA LINHA 2-VERDE

De acordo com o Metrô de SP, além transportar a população local a diversos bairros da cidade de São Paulo, a Expansão da Linha 2-Verde vai proporcionar ainda uma série de benefícios, entre eles:

  • Redução no custo das viagens da população (troca do carro pelo transporte público) e redução no tempo das viagens;
  • Redução do número de acidentes (menos carros nas ruas);
  • Redução do número de vítimas fatais e feridos nesses acidentes;
  • Redução no consumo de combustíveis fósseis: 20,5 milhões de litros/ano;
  • Redução na emissão de poluentes atmosféricos: 41 218 toneladas/ano;
  • Vidas salvas pela redução dessas emissões;
  • Geração de empregos diretos: cerca de 3500 postos de trabalho diretos para o empreendimento Vila Prudente a Penha;
  • Geração de empregos indiretos, que por sua vez geram novos empregos indiretos;
  • Movimentação do comércio e economia lindeira ao empreendimento;
  • Movimentação geral da economia.

PEDIDO DE AUTORIZAÇÃO

O governador João Doria encaminhou o PL à Assembleia Legislativa do estado de SP no dia 17 de novembro de 2021. O Projeto de Lei que autoriza o Poder Executivo a contratar operações de crédito com instituições financeiras nacionais ou internacionais, organismos multilaterais e bilaterais de crédito, agências de fomento, bancos privados nacionais ou internacionais, agência multilateral de garantia de financiamentos.

O PL do Executivo, que foi votado e aprovado pelos deputados, pedia ainda autorização para prestar contragarantias em operações de crédito a serem celebradas pela Desenvolve SP – Agência de Fomento do Estado de São Paulo S. A.

Como mostrou o Diário do Transporte, Doria solicitava autorização, em síntese, para contratar empréstimos até o valor equivalente a US$ 721 milhões (cerca de R$ 4 bilhões), para obrigatoriamente executar total ou parcialmente o projeto “Aquisição de Material Rodante e Sistemas para a Companhia do Metropolitano de São Paulo – Metrô“.

Com a emenda parlamentar, esta redação foi alterada, definindo-se que os recursos serão destinados à expansão da Linha 2-Verde, aquisição de 44 novos trens, Sistemas e Estudos.

Além disso, o PL pediu alteração da Lei 14.477, de 6 de julho de 2011, para incluir o projeto de Implantação da Linha 13 – Jade da CPTM.

A Lei especifica o valor de até R$ 550 milhões pata modernização das estações da Linha 8-Diamante. A mudança proposta por Doria é que a Lei passasse a incluir também, sem alterar o valor definido, o projeto da Linha 13.

A Lei 14.447, cabe lembrar, aprovada pela Alesp e sancionada no dia 06 de julho de 2021, autoriza o Poder Executivo a realizar operações de crédito com entidades nacionais e internacionais, como o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social – BNDES, e a Caixa Econômica Federal – CEF.

No artigo I desta Lei, já consta o projeto de implantação da Linha 13-Jade, ao lado de outros projetos como o da Linha 15 – Prata – Sistema Monotrilho – Trecho Vila Prudente – Hospital Cidade Tiradentes, até o valor de R$ 922 milhões.

No artigo III, que agora o governador quer modificar, consta apenas a Modernização das Estações da Linha 8 – Diamante até o valor de R$ 550 milhões. Pelo PL encaminhado à Alesp, Doria propõe que este artigo passe a vigorar com a seguinte redação:

III – Modernização das Estações da Linha 8 – Diamante e Implantação da Linha 13 – Jade, da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos – CPTM, até o valor de R$ 550.000.000,00 (quinhentos e cinquenta milhões de reais), a ser executado pela citada empresa;”

 



Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Nelson disse:

    Parabéns para o prefeito e equipe que esse grande projeto seja benéfico para a população da grande São Paulo .Eu amo (São Paulo).

Deixe uma resposta