Diário no Sul

Paraná terá passagens de ônibus intermunicipais mais baratas com fim dos pedágios

Foto: Rodrigo Felix Leal / SEIL / Gov PR

Contratos de concessão terminam nesta sexta-feira (26) e sábado (27); DER informou que passagens de todas as linhas que cruzam praças de pedágio sofrerão redução nessas datas

ALEXANDRE PELEGI

Os contratos de concessão de estradas estaduais no Paraná se encerram nesta sexta-feira, 26 de novembro, e sábado, 27 de novembro de 2021.

Em decorrência disso, a Departamento de Estradas de Rodagem do estado (DER/PR) anunciou que vai reduzir o preço das passagens de transporte intermunicipal de passageiros de todas as linhas que cruzam praças de pedágio.

Como se sabe, as linhas rodoviárias padrão trazem embutido na tarifa básica o valor do pedágio. Caberá agora as empresas retirarem este valor no ato da venda da passagem.

Já o cálculo no caso das linhas intermunicipais metropolitanas do Interior do Estado é feito de forma diversa. O valor do pedágio é calculado em função do número de eixos do veículo e de passageiros transportados, o que depois é incluído no valor da tarifa básica.

O DER/PR comunicou que está entrando em contato formalmente com as empresas informando as novas tabelas com os preços das passagens, descontado os custos com pedágios.

Todas as empresas transportadoras de passageiros que atuam em linhas intermunicipais do Paraná foram oficiadas nessa terça-feira (23).

REDUÇÃO DO VALOR

Segundo o comunicado do DER, o valor reduzido da passagem começa a ser cobrado após as 23h59m do dia 26 de novembro de 2021 no caso das linhas que cruzam as praças de pedágio da Econorte, Viapar e EcoCataratas.

Após as 23h59m do dia 27 a redução do valor da passagem será para as linhas que cruzam as praças de pedágio da Caminhos do Paraná, Rodonorte e Ecovia.

O DER/PR é o órgão público estadual responsável pela organização, administração e fiscalização do sistema de transportes comerciais intermunicipal de passageiros do Paraná, que atualmente conta com mais de 400 linhas em atividade.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta