Expresso Fênix confirma início das operações em Mogi Guaçu (SP) neste sábado (25)

Frota terá 1,5 ano de idade média com 20 ônibus; Cadastramento para nova bilhetagem eletrônica começa na terça-feira (21); Créditos valem por 90 dias, mas é necessário transferir para novo cartão; Empresa entra no lugar da Viação Santa Cruz

ADAMO BAZANI

A Expresso Fênix confirmou oficialmente que a partir deste sábado, 25 de setembro de 2021, começa as operações das linhas municipais em Mogi Guaçu, no interior paulista.

De acordo com comunicado da empresa emitido nesta segunda-feira (20), serão 20 ônibus e a idade média da frota é de 1,5 ano.

Os passageiros devem estar atentos porque o cadastramento dos usuários para a nova bilhetagem eletrônica começa nesta terça-feira, 21 de setembro de 2021.

O valor da tarifa será de R$ 5,30.

SAC e SITE:

A nova concessionária disponibilizou um SAC (Serviço de Atendimento ao Cliente) por WhatssApp, (11) 96497-9861 para que possam ser encaminhadas dúvidas, sugestões e reclamações.

A tabela de horários com os itinerários estará disponível nos próximos dias no site

www.fenixfacil.com.br/mogiguacu

TRANSFFERÊNCIA DE CRÉDITOS DE TRANSPORTE:

Os créditos da bilhetagem da Viação Santa Cruz terão validade até 25 de dezembro de 2021.

Os passageiros, entretanto, precisam fazer a transferência dos valores para o novo cartão.

Para isso, é necessário antes fazer o novo cartão da Fênix (veja mais abaixo, os procedimentos)

Em posse do cartão antigo da Santa Cruz e do novo da Fênix, o passageiro deve ir ao Terminal Urbano, na Rua Salgado Junior, s/n, Box 02.

Para a efetivação da transferência os usuários deverão apresentar o cartão da Viação Santa Cruz e um documento com foto, comprovando que realmente é o proprietário do cartão.

CARTÃO DA SANTA CRUZ NÃO VAI SER ACEITO NOS ÔNIBUS DA FÊNIX:

A Expresso Fênix explicou que por causa da incompatibilidade de sistemas, o cartão da atual operadora, Viação Santa Cruz, não será aceito nos ônibus que começam a operar neste sábado, 25 de setembro de 2021.

COMPRA DOS NOVOS CRÉDITOS:

Para adquirir créditos ou recarregar o Bilhete Eletrônico da Expresso Fênix, os passageiros deverão se dirigir ao Terminal Urbano, na Rua Salgado Junior, s/n – Box 02. Horário de atendimento: De segunda a sexta-feira, das 08h às 18h. Aos sábados das 08h às 13h.

COMO FAZER O NOVO CARTÃO:

A primeira via do novo cartão de transporte será de graça e o cadastramento poderá ser realizado pela internet no site www.fenixfacil.com.br/mogiguacu  ou presencialmente (agendamento obrigatório, no próprio site).

A empresa orienta o cadastramento pela internet para evitar aglomerações diante ainda da pandemia de covid-19.

Por meio de nota, a Expresso Fênix informa como deve ser o procedimento para cada tipo de cartão de transporte e os documentos necessários:

– Idoso a partir dos 60 anos [cadastro obrigatório] (somente para aqueles que já tiverem cartão válido da antiga empresa de transporte [Viação Santa Cruz]. Limitado à 4 utilizações por dia. Necessário apresentação do cartão da Viação Santa Cruz, para recadastro com a Fênix) cf Lei. 5477/2021.

– Idoso a partir de 65 anos [cadastro facultativo] (documento com foto, informações de RG, CPF e comprovante de endereço)

 – Aposentados [cadastro obrigatório] (somente para aqueles que já tiverem cartão válido da antiga empresa de transporte [Viação Santa Cruz]. Limitado à 4 utilizações por dia. Necessário apresentação do cartão da Viação Santa Cruz, para recadastro com a Fênix) cf Lei. 5477/2021.

– Pensionistas [cadastro obrigatório] (somente para aqueles que já tiverem cartão válido da antiga empresa de transporte [Viação Santa Cruz]. Limitado à 4 utilizações por dia. Necessário apresentação do cartão da Viação Santa Cruz, para recadastro com a Fênix) cf Lei. 5477/2021.

 – Pessoas com Deficiência [cadastro obrigatório] (Laudo com CID válido e vigente, documento com foto, informações de RG, CPF e comprovante de endereço) -Estudantes Rede Privada [cadastro obrigatório] (documento com foto, informações de RG, CPF, comprovante de endereço, comprovante de matrícula)

-Estudantes Rede Pública [cadastro obrigatório] (documento com foto, informações de RG, CPF, comprovante de endereço, comprovante de matrícula. Encaminhamento com Secretária de Educação de Mogi Guaçu)

-Comum [cadastro facultativo] (documento com foto, informações de RG, CPF e comprovante de endereço)

Locais de cadastro presencial:

Gratuidades: Centro Cultural de Mogi Guaçu Endereço: Av. dos trabalhadores, no 2651 Horário de atendimento: De segunda a sexta-feira, das 08h às 16h30.

Cartão Comum e Estudantes da Rede Privada Local: Terminal Urbano de Mogi Guaçu Rua Salgado Junior, s/n – Box 02 Atendimento: De segunda a sexta-feira, das 08h às 16h30. Aos sábados das 08h às 13h

A concessionária informa ainda que, aqueles que tiverem o Cartão da Bilhetagem Eletrônica das linhas SUBURBANAS, também do Grupo Fênix, (Mogi Mirim x Mogi Guaçu e Mogi Guaçu x Estiva Gerbi) NÃO PRECISAM FAZER NOVO CADASTRO, o mesmo cartão poderá ser utilizado nas linhas urbanas e rurais de Mogi Guaçu (desde que respeitada a legislação de gratuidades local).

Vale Transporte As empresas compradoras de Vale Transporte poderão realizar o cadastro e a compra do Vale Transporte de seus colaboradores direto no site da empresa: www.fenixfacil.com.br/ mogiguacu

Como mostrou o Diário do Transporte, no sábado (18), a prefeitura publicou aviso de adjudicação e homologação da licitação do transporte à empresa pela oferta de outorga mensal do serviço no percentual de 0,50%.

A Expresso Fênix, da família Chedid, foi fundada há quase 70 anos, e junto à Rápido Fênix constituem o Grupo Fênix.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2021/09/18/expresso-fenix-sera-a-nova-empresa-a-operar-o-transporte-coletivo-de-mogi-guacu/

ÔNIBUS COM GPS, BIODIESEL, CÂMERAS E RECONHECIMENTO FACIAL:

Por meio de nota, a Expresso Fênix informou que os 20 ônibus também irão contar com internet grátis, por meio de conexão wi-fi, monitoramento por sistema de GPS (Global Positioning System), sistema de bilhetagem eletrônica, sistema de monitoramento de seguranças por câmeras e sistema de reconhecimento facial nas catracas, além de cumprir e exigência de 100% da frota com elevadores e acessibilidade para clientes com mobilidade reduzida.

“Estamos investindo e trabalhando muito para oferecer um transporte de qualidade aos moradores de Mogi Guaçu. Nos próximos dias, nossos clientes poderão contar com o que existe de mais moderno em sistema operacional, similar ao adotado nos grandes centros urbanos. A Prefeitura foi muito exigente com relação a qualidade do serviço e isso traz confiança para podermos trabalhar”, disse na nota, o diretor do Grupo Fênix, Victor Hugo Chedid

APLICATIVO:

Com o GPS nos ônibus, a Fênix promete lançar um aplicativo que dará informações em tempo real de horários e previsão de quando o ônibus vai passar em cada ponto.

O Grupo Fênix firmou uma parceria com o aplicativo CittaMobi, usado em diversas cidades.

HISTÓRICO:


A Viação Santa Cruz opera atualmente o serviço na cidade, mas o contrato de concessão venceu e não pode ser renovado. O Tribunal de Contas do Estado (TCE-SP) apontou irregularidades no documento, assinado em 2012.

Na gestão anterior à atual, em julho de 2020, a prefeitura contratou uma empresa de consultoria (Assist Assessoria Contábil e Fiscal) por R$ 60.800,00 para trabalhar na confecção do edital de licitação do sistema de transporte coletivo municipal.

A conclusão do estudo da Assist foi apresentada em dezembro passado em audiência pública na Câmara Municipal.

Com a mudança da gestão municipal, o processo licitatório foi retomado.

No dia 11 de maio de 2021 a prefeitura realizou uma audiência pública para apresentar estudos com as novas diretrizes para o processo licitatório. Foram apresentados dados sobre o transporte, como as linhas atuais, a rede de abrigos e a política de gratuidade. O prazo de concessão será de 20 anos.

Em junho, a Câmara Municipal aprovou Projeto de Lei Complementar autorizando a administração municipal a realizar a licitação para a concessão do serviço de transporte público coletivo no município.

A Lei Complementar 1.428, aprovada pelos vereadores, define que cabe à Secretaria de Obras e Mobilidade a gestão do sistema de transporte público coletivo. Para isso, deverá assumir várias atribuições, dentre as quais cabe citar: formular e implementar a política dos serviços de transporte; articular a operação dos serviços com as demais modalidades, municipais ou regionais; promover processo de licitação para outorgar a concessão, para exploração dos serviços de transporte público coletivo; auxiliar no desenvolvimento e implementação da política tarifária, dentre outras.

EDITAL

De acordo com o Edital, o prazo da concessão será por 20 anos, prorrogável por mais cinco anos. O prazo para o início dos serviços será de até 180 dias contados da assinatura do Contrato de Concessão.

O valor estimado do contrato é R$ 330 milhões (R$ 329.669.328,00), fixado considerando a previsão de receita durante o prazo da concessão.

A tarifa de remuneração fixada é de R$ 5,30, base de janeiro/2.020.

Em caso de déficit tarifário, este deverá ser pago pelo Poder Concedente; já em caso de superávit será revertido para a melhoria do sistema.

O valor estimado dos investimentos iniciais, base para o valor exigido das garantias da proposta e de contratação, bem como o do patrimônio líquido para habilitação, é o de R$ 4.815.850,25 composto da seguinte foma:

a) Investimento em frota de R$ 3.340.850,25 (considerando 37 ônibus com idade média de 5,5 anos);

b) Investimento no Sistema de Bilhetagem Automática e Monitoramento (SBAM), câmeras e wifi de R$ 925.000,00;

c) Investimento em instalações R$ 500.000,00;

d) Frota de apoio: R$ 50.000,00

FROTA

A frota para início da operação deverá ser, no mínimo, composta por 37 ônibus, básicos.

Dos 37 veículos 34 serão operacionais e 3 se destinarão à reserva técnica.

A idade média da frota deverá ser de no máximo 5,5 anos e idade máxima individual dos veículos não poderá ultrapassar a 10 anos.

Todos os veículos integrantes da frota deverão oferecer acesso gratuito à internet via Wi-Fi.

LINHAS/INTEGRAÇÃO

O serviço de transporte coletivo municipal é operado em modelo pendular, totalmente integrado, considerando os terminais atualmente existentes e dos futuros terminais a serem construídos pelo Poder Concedente.

O usuário também tem a possibilidade de fazer esta integração fora dos terminais com o pagamento da sua passagem somente nos cartões de Vale Transporte e Passe Comum, em uma janela de tempo de uma hora. Este complemento é possibilitado através de matrizes de integração temporal e a bilhetagem eletrônica.

Está estruturado em 26 linhas urbanas e 02 linhas rurais (com compartilhamento para atendimento do Distrito de Martinho Prado).

As linhas classificam-se em Urbanas e Rurais, com as seguintes características:

a) Linhas Urbanas: fazem a ligação dos Bairros com o Centro da Cidade, com Ponto Terminal no Parque dos Ingás.

b) Linhas Rurais: fazem a ligação dos Bairros Rurais com o Centro da Cidade, no Terminal localizado no Parque dos Ingás.

BILHETAGEM

O Sistema de Bilhetagem Automática e Monitoramento (SBAM) será com reconhecimento biométrico. Principal objetivo será controlar, gerenciar e monitorar a arrecadação e o funcionamento do serviço do transporte por meio do uso de equipamentos eletrônicos, softwares, cartões inteligentes, smartphones, etc, tornando o processo mais seguro e eficiente.

O objetivo é controlar a operação, bem como oferecer um melhor serviço aos usuários.

 


Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Adriano Henrique tonetto disse:

    Não entendi foi feito algum edital para outras empresas se coloca se em enteresse no serviço ou foi so a transferência de uma empresa para outra sem nenhum enteresse de achar uma outra empresa q Faria o mesmo serviço com o mesmo o menor a da q tava operando muda o prefeito muda os vereadores mais a propina continua a mesma o povo só se ferra .como antes toda vez deixava vencer o prazo do contrato e depois renovava em carater de urgência cade os bostas dos vereadores q são pagos pra fiscalizar

  2. Adriano Henrique tonetto disse:

    A onde vejo os comentários

Deixe uma resposta