Itapemirim tem até quinta-feira (15) para apresentar frota que vai operar transporte em Nova Friburgo

Prefeitura entrou na justiça para que Nova Faol mantenha serviços por pelo menos 90 dias. Foto: Jeonã Garcia Pires / Ônibus Brasil

Data limite de 12 de julho foi alterada no contrato; prefeitura entrou na justiça para garantir que Nova Faol mantenha prestação dos serviços no mínimo por 90 dias

ALEXANDRE PELEGI

Marcada para essa segunda-feira, 12 de julho de 2021, a apresentação da lista da frota dos ônibus da Itapemirim que assumirão o transporte coletivo em Nova Friburgo (RJ) não se realizou.

No entanto, uma alteração no contrato emergencial assinado em junho entre prefeitura e empresa estendeu a data limite para esta quinta-feira, 15 de julho. Ou seja, a Itapemirim ganhou mais alguns poucos dias.

A Itapemirim garante que cumprirá o prazo, mas a prefeitura tomou suas precauções: deu entrada em uma petição na Justiça para que a Nova Faol, concessionária que está deixando o serviço, prossiga responsável pelo transporte por pelo menos mais 90 dias. Esse prazo seria  contado de 25 de junho, data em que foi assinado o contrato emergencial entre a Prefeitura e a Itapemirim.

Em um trecho da petição pode-se ler: “… a Prefeitura Municipal de Nova Friburgo requer a dilação do prazo previsto na liminar deferida para determinar que a Nova Faol permaneça prestando os serviços de transporte público de passageiros no município de Nova Friburgo por 60 dias prorrogáveis por mais 30 dias a contar do dia 25 de junho de 2021“. Apresentada pela Procuradoria Geral da Prefeitura, a petição está sendo analisada na 3ª Vara Cível de Nova Friburgo.

Em nota oficial à imprensa, a assessoria de Comunicação Social do prefeito Johnny Maycon, se manifestou: “Mesmo após inúmeras declarações públicas do diretor da empresa Nova Faol de que irá continuar prestando o serviço de transporte coletivo enquanto for necessário, o pedido de prorrogação da tutela provisória foi formulado pela Prefeitura de Nova Friburgo ao juízo e a expectativa é de que a decisão seja proferida a qualquer momento“.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta