Cetesb recebe pedido de Licença Ambiental de operação para estação João Dias da CPTM

Em abril de 2021 metade das obras já estavam concluídas.

Obras estão em ritmo acelerado; em abril deste ano mais da metade delas já estavam concluídas

ALEXANDRE PELEGI

A Cetesb, Companhia Ambiental do Estado de São Paulo, divulgou neste sábado, 19 de junho de 2021, que recebeu o pedido da Licença Ambiental de Operação da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos – CPTM para a Estação João Dias (Linha 9 – Esmeralda).

O informe foi publicado no Diário Oficial do Estado.

A companhia ambiental já havia concedido a Licença Ambiental de instalação para a estação João Dias em janeiro de 2020. Segundo a publicação da Cetesb na época, a validade da licença é de 06 anos, a contar da data da emissão.  O prazo previsto de execução da obra é de 37 meses.

Como mostrou o Diário do Transporte, no final de outubro o processo de licenciamento ambiental teve um avanço após a Divisão de Avaliação de Impactos Ambientais, do Governo do Estado, emitir uma manifestação positiva para a continuidade de análise do pedido. Relembre: Processo de licenciamento ambiental para a construção da Estação João Dias tem mais um avanço

Em 27 de dezembro de 2019 foi a vez do CONDEPHAAT – Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico, órgão subordinado à Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, aprovou o projeto de construção da Estação João Dias. Neste caso, trata-se de áreas envoltórias de tombamento. Relembre: Condephaat autoriza projeto de construção da Estação João Dias da CPTM

O projeto da construção da Estação João Dias da CPTM foi objeto de procedimento de manifestação de interesse pela iniciativa privada aberto pela Companhia. O objetivo foi receber doações sobre direitos de propriedade para a construção da estação João Dias, da linha 09 – Esmeralda. Relembre: Empresa oferece doação para a Estação João Dias da linha 9 e CPTM abre manifestação de interesse à iniciativa privada

ESTAÇÃO JOÃO DIAS

A construção da estrutura da estação João Dias está por conta da iniciativa privada.

A Brookfield Properties deve investir R$ 60 milhões no equipamento, localizado em frente a um dos maiores  empreendimentos imobiliários da empresa. Pelo local, devem passar diariamente cerca de 10,7 mil pessoas.

A estação ficará localizada perto do número 17.001 da Av. das Nações Unidas e entre as estações Granja Julieta e Santo Amaro, e a previsão de entrega é para 2022.

Como mostrou o Diário do Transporte, a primeira fase da obra foi iniciada em 01º de junho de 2020.

É a primeira estação da CPTM construída pela iniciativa privada.

Relembre:

Pelo projeto executivo, a estação terá uma entrada dentro do empreendimento da Brookfield Properties (onde possui duas torres corporativas) e uma entrada principal na pista local da Marginal Pinheiros. A nova estação contará com edifício principal, passarela de acesso à plataforma central e terá escadas rolantes, fixas e elevadores, garantindo acessibilidade a todos.

O procedimento foi necessário diante da oferta para a CPTM de doação da Brookfield Properties, investidora e gestora global de ativos imobiliários da Brookfield. A empresa ofereceu os direitos sobre propriedade de unidade autônoma em condomínio do empreendimento imobiliário, com torres residenciais, que possui ao lado da área correspondente à futura estação.

A Brookfield faz a doação com propósito específico de implantar a estação João Dias, o que a execução das obras e o projeto “contemplando o edifício de acesso, a plataforma de embarque e desembarque e a passarela de acesso, sobre a Avenida das Nações Unidas, que interligará a estação à plataforma de embarque, além da infraestrutura ferroviária da Linha 9 – Esmeralda, que inclui realocação temporária da rede aérea e sinalização ferroviária”.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta