Programa BRT Seguro registra 12 prisões em duas semanas no Rio de Janeiro

Programa reforçou o patrulhamento nas estações. Foto: Marcos de Paula/Prefeitura do Rio.

Operação flagrou ocorrências de furto, receptação e dano ao patrimônio público em estações do corredor Transoeste

JESSICA MARQUES

O Programa BRT Seguro, da Secretaria Municipal de Ordem Pública, registrou 12 prisões nas primeiras duas semanas de operação. Foram flagradas ocorrências de furto, receptação e dano ao patrimônio público em estações do corredor Transoeste.

Segundo informações da Prefeitura, as ações foram feitas durante patrulhamento ou após acionamento pela equipe de monitoramento do CCO (Centro de Controle Operacional), no Terminal Alvorada.

Em nota, a Prefeitura detalhou que um homem foi detido no sábado, 12 de junho de 2021, após ser flagrado pelas câmeras do CCO retirando peças de alumínio da estação Afrânio Costa, na Barra da Tijuca. Preso por policiais militares, ele foi conduzido para a 16ª DP (Barra), onde o caso foi registrado.

Além de coibir a criminalidade, o trabalho dos agentes também é realizado para evitar a evasão de passagens (calotes). De acordo com o balanço da administração municipal, houve redução de 26% da evasão no comparativo entre a primeira semana de maio e a primeira semana de junho.

COMO FUNCIONA

O patrulhamento é realizado de forma fixa nas estações e também por meio de rondas noturnas para prevenir depredações nos três corredores (Transcarioca, Transoeste e Transolímpica), com foco nas estações que estão previstas para reabertura.

Além disso, a ação também inclui atendimento ao público. Neste período, foram registrados três auxílios ao cidadão: dois deles precisaram de atendimento médico no Terminal Alvorada. Já na Salvador Allende, uma idosa de 82 anos que não se lembrava onde morava foi conduzida em segurança até a residência dela no Recreio.

Lançado no dia 02 de junho pela Prefeitura, o programa BRT Seguro é responsável por reforçar o patrulhamento nas estações com a presença de guardas municipais e policiais militares que trabalham com o objetivo de oferecer mais segurança aos usuários e evitar a criminalidade, atos de vandalismo e os calotes. Até o momento, 21 estações fazem parte do programa.

Todos os profissionais integrantes do programa passaram por um curso de qualificação para atuar no BRT Seguro. Um total de 892 policiais militares já participaram da capacitação e há a previsão de que 300 guardas municipais realizem o curso.

Relembre:

BRT-Rio vai contar com 96 PMs e 30 Guardas Municipais e Paes anuncia retomada das obras do Transbrasil em agosto

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta