Ato com vandalismo contra empresa paralisa ônibus e causa confusão na região do Parque Dom Pedro II na capital paulista. Normalização do Terminal às 8h50

Correrias dos motores foram danificadas por grupo

Segundo SPTrans, indivíduos murcharam os pneus dos coletivos e cortaram correia dos motores; Sindmotoristas diz que não é responsável pelo ato

ADAMO BAZANI

Manhã difícil para quem depende de ônibus em São Paulo.

Uma paralisação de ônibus  nas imediações do Terminal Parque D. Pedro II afetou as operações dos transportes coletivos.

A motivação foi vandalismo causado por um ex-motorista e acompanhantes que dizem representar funcionários desligados da Viação Metrópole Paulista.

Acessos ao terminal (saída) e o viaduto Diário Popular foram pontos de bloqueio. Somente às 8h30, os ônibus que não foram danificados pelo grupo começaram a ser liberados.  Os vândalos esvaziaram pneus e danificaram as correrias dos motores dos ônibus.

A SPTrans informou que a partir das 7h30 desta segunda-feira, dia 14 de junho, indivíduos não identificados estão parando os ônibus no Viaduto Diário Popular, murcham os pneus e cortam a correia do motor, visando prejudicar a operação das linhas na região.

A SPTrans ainda informou as linhas e os desvios em relação aos impactos no Viaduto Diário Popular

Foram o ao menos 33 linhas municipais cujos passageiros são prejudicados pelo ato

2363/10, 2551/10, 2552/10, 3686/10, 208V/10, 4221/10, 4491/10, 2582/10, 2626/10, 2666/10, 2678/10, 3459/10, 5290/10, 2123/10, 2127/10, 2175/10, 272N/10, 3141/10, 3390/10, 3414/10, 2590/10, 3161/10, 3301/10, 5142/10, 5143/10, 390E/10, 4310/10, 4210/10, 4311/10, 4312/10, 4313/10, 4314/10 e 4315/10. 33 linhas
SENTIDO BAIRRO/CENTRO
Normal pela Rua da Figueira, Av. Mercúrio, Av. do Estado, seguindo para os TP das linhas sem passar pelo Terminal Pq. Dom Pedro II.
Esse é um desvio que a equipe está tentando realizar para os ônibus, mas há muito trânsito na região.

Às 8h30, o Terminal Pq. D. Pedro II não estava fechado, mas os profissionais do socorro estavam ainda tentando retirar o veículo 82.564 que teve os pneus murchados. Assim, os demais ônibus não estavam conseguindo entrar no local.

Somente por volta de 08h50 é que a operação do Terminal Parque Dom Pedro II foi normalizada.

Já os desvios foram desativados às 9h18, de acordo com a SPTrans

O Sindmotoristas, que representa os trabalhos, diz que não é responsável pelo ato.

Os alvos principais são os ônibus da Viação Metrópole Paulista (antiga Vip Transportes) por causa de desligamento de funcionários, mas outras empresas são prejudicadas também.

Correia do motor violada

Grupo se organizou nas imediações do Terminal Parque Dom Pedro II

Ônibus vandalizados tiveram de ser guinchados ou passarem por socorro mecânico no local

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Luis disse:

    Fico triste quando vejo essas matérias ” ato de vandalismo” compara uma atitude de desespero do povo , e o ato dos políticos que acabam com o direito do povo de trabalhar de viver em harmônia fazendo o que querem e matando pessoas e deixando muitas pessoas com fome e na miséria enquanto eles estão de gravatas e se escondendo atrás da tal imunidade parlamentar.
    O presidente cometendo infrações desrespeitando as leis e inflamando o povo sem noção a se aglomerar e se contaminar e contaminar seus familiares os levando a morte.
    O papel do jornalista inteligente as vezes me causa nojo.

  2. Alfredo disse:

    Será que foram mesmo ex funcionários? Ou uma parte que está se sentindo humilhada por não terem conseguido até agora a reposição dos salários, lembrando que no ano passado foi zero o aumento, Sorocaba, no interior de São Paulo paga um salário muito superior ao de São Paulo e o sindicato de lá conseguiu um ótimo reajuste, o descontentamento da categoria é imenso, façam entrevistas e vão confirmar essa suspeita

  3. Fabrício disse:

    Diário do Transporte, se importa com o cumprimento da lei e do respeito para com o cidadão que precisa se deslocar para o trabalho, educação e até procurar atendimento de saúde

  4. Jorge disse:

    Motoristas e cobradores do estado de São Paulo,estão a dois anos sem nenhum reajuste e o sindicato diz que nada tem haver com isto!
    Basta o ministério público ver que este ato é para chamar a atenção das autoridades e investigar.
    As empresas receberam rios de dinheiro com veículos parados nas garagens e continuam ganhando e não teve nenhum prejuízo,veja que até a queda no número de passageiros foi subsidiada pela sptrans.
    E os funcionários que transporta vidas não teve nenhum valor.
    O reajuste no salário foi zero (isto é uma vergonha)

Deixe uma resposta