Alagoinhas (BA) declara emergência nos transportes, chama taxistas para o lote 02 e vai contratar operadores de ônibus

Ônibus da empresa que teve contrato rompido

Empresa ATP (que apresentou propostas para os dois lotes na licitação do sistema de transporte coletivo) não quis operar área que era da Cidade das Águas

ADAMO BAZANI

A prefeitura de Alagoinhas (BA) declarou nesta segunda-feira, 10 de maio de 2021, Situação de Emergência por até 180 dias na prestação do serviço de transporte coletivo do lote 02, que antes era operado pela Empresa Cidade das Águas, que teve o contrato rompido na semana passada.

O prefeito Joaquim Neto foi à Câmara na noite de quinta-feira, 06 de maio de 2021, comunicar a extinção do contrato com a concessionária que venceu a licitação das linhas pertencentes ao Lote 2. Na Câmara o prefeito afirmou que o serviço de transporte coletivo em Alagoinhas “vinha caminhando para um colapso no atendimento, muitos bairros desassistidos, gerando transtornos à população. A gestão municipal batalhou durante cinco meses, com permanente diálogo, oferecendo alternativas, ampla defesa, ou seja, todas as condições pra que a empresa saneasse a situação, especialmente no que se refere ao pagamento aos colaboradores, mas infelizmente, os problemas não foram solucionados, e tivemos de extinguir o contrato”, detalhou.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2021/05/08/alagoinhas-na-bahia-rompe-contrato-de-concessao-com-uma-das-empresas-do-transporte-municipal/

Segundo comunicado emitido prefeitura nesta segunda-feira (10), a empresa ATP (que apresentou propostas para os dois lotes na licitação do sistema de transporte coletivo), abriu mão do direito de explorar o lote 2.

Diante da recusa, a prefeitura editou a portaria, de nº 036, com a Situação de Emergência.

Com isso, o poder público poderá fazer a contratação emergencial de pessoas jurídicas interessadas para a operacionalização do lote 02 por veículos tipo Micro-ônibus e Ônibus convencional.

Em caráter emergencial, também será autorizada a exploração das linhas do lote 2 pelos permissionários de táxi, na modalidade “táxi lotação”, mediante a cobrança, por passageiro, da tarifa em vigor (R$ 3,20), até que novas medidas sejam tomadas pela superintendência.

Os permissionários do sistema de táxi poderão parar seus veículos no Terminal de Coletivos e nos pontos de paradas de ônibus para fins de embarque e desembarque de passageiros, exclusivamente, nas linhas que compõem o lote 2, conforme lista abaixo:

  • Cruzeiro do Montes/Schincariol/Rodoviária
  • Cruzeiro dos Montes via Unirb
  • Jardim Petrolar via Rua 21 de abril
  • Jardim Petrolar via Rua Mário C. Pedreira
  • UNEB/Modelo via Juracy Magalhães
  • Jardim Imperial – Jardim Tropical/INOCOOP
  • Centro/ Pça Kennedy/Rodoviária via Parque da Jaqueira
  • Centro/Rua do Catu/ Urbis III
  • Centro/Santa Terezinha/Fim de Linha
  • Centro/ Santa Terezinha/Rodoviária
  • Centro/ Santa Terezinha via São Crispim
  • Centro/ Marechal Floriano via Santa Terezinha
  • Centro/ Santa Terezinha/ Vale
  • Campo Belo/ Alagoinhas IV/Cavada
  • Centro/ Praça Kennedy/Posto Brasil
  • Centro/Pirinel / Posto 5 Estrelas via Parque Vale do Sol
  • Centro/ Avenida Silva /Posto Alagoinhas

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. carlos souza disse:

    Estatiza tudo de vez oras.Acaba logo com a incomodação e para de enganar o povo,pôhas.

  2. Rose disse:

    O prefeito quis ser “o cara” que mudaria o sistema de transporte público na cidade com essa tal licitação, realmente mudou! Só piorou o que já era ruim. Pra ele que ñ depende do transporte coletivo tá ótimo!

Deixe uma resposta