Câmara do Rio pautará votação de projeto enviado por Paes para uso de recursos municipais em BRT somente depois que prefeitura detalhar valores

Foto: Bruno Nascimento / Ônibus Brasil

Expectativa era de que o PL já entrasse em pauta em regime de urgência na tarde desta terça-feira, mas líderes querem conhecer os planos de investimento, principalmente quanto ao aumento da frota e em quanto tempo isso se dará

ALEXANDRE PELEGI

O projeto de lei (PL) encaminhado à Câmara Municipal pela prefeitura do Rio de janeiro nessa segunda-feira, 05 de abril de 2021, que pede autorização para investir recursos próprios para a melhoria do sistema de BRT, não será votado com a celeridade pretendida pelo prefeito Eduardo Paes.

Apesar de ontem o prefeito explicar os objetivos do projeto a um grupo de 20 vereadores em reunião no centro de operações do BRT, hoje, terça-feira, em encontro dos líderes partidários, ficou decidido que antes de pautar o PL para votação, os vereadores decidiram saber quais serão os valores que a prefeitura pretende investir no sistema de ônibus rápidos. Relembre:

Paes envia à Câmara projeto para usar recursos municipais para melhorar BRT e diz que só 40% da frota estão operando

A expectativa era de que o PL já entrasse em pauta em regime de urgência ainda hoje.

Diante dessa posição da Câmara, a bola volta para a prefeitura, que deverá agora informar valores e prazos, assim como detalhes de como pretende investir.

Somente então é que o projeto será pautado para votação.

Para que a prefeitura possa prestar esses esclarecimentos, foi marcada nova reunião para quinta-feira (08), que deverá contar com os secretários da Fazenda, Pedro Paulo, e dos Transportes, Mainá Celidonio, assim como da interventora do sistema BRT, Cláudia Cesin.

A votação ficou, portanto, condicionada a uma série de informações que os vereadores pretendem receber da prefeitura, como os valores que serão investidos, e informações como a programação de novos ônibus que serão incorporados à frota (Paes disse ontem que apenas 40% da frota estão operando), e a situação da reforma de estações que serão disponibilizados para a população.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

Deixe uma resposta