Governo de SP e CCR formalizam aditivo que possibilita que concessionária invista em expansão das linhas 5 e 17

Projeto de expansão da linha 5 até o Jardim Ângela

Parecer favorável de conselhos de PPP de Doria tinha foi antecipado pelo Diário do Transporte no sábado (27). Formalização ocorreu nesta terça-feira (30). Medida vai viabilizar linha 5 até Jardim Ângela

ADAMO BAZANI

A Via Mobilidade, controlada pela CCR e Ruas Invest, e o Estado de São Paulo formalizaram nesta terça-feira, 30 de março de 2021, aditivo ao contrato de concessão da linha 5-Lilás de metrô (em operação) e 17-Ouro de monotrilho (em construção) que possibilita que a concessionária invista recursos próprios na expansão destas ligações.

As condições de investimentos serão negociadas entre Poder Concedente (Estado) e a concessionária e estabelecidas em termos aditivos próprios.

A informação está em Fato Relevante ao Mercado emitido nesta noite pela CCR, a principal acionista da concessão das linhas.

Parecer de conselhos de PPP (Parceira Público Privada) e de Desestatização da gestão do governador de Doria favorável à mudança de contrato foi antecipado pelo Diário do Transporte no sábado , 27 de março de 2021.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2021/03/26/aditivo-ao-contrato-de-concessao-das-linhas-5-lilas-e-linha-17-ouro-do-metro-e-aprovado-pelo-conselho-diretor-do-programa-estadual-de-desestatizacao/

O aditivo vai possibilitar que a Via Mobilidade se responsabilize pela expansão da linha 5-Lilás até o Jardim Ângela no extremo sul da cidade de São Paulo.

Como mostrou o Diário do Transporte, em 23 de março de 2021, o governo do Estado anunciou a expansão para o Jardim Ângela, cujo novo trecho terá 4,3 km, um terminal de ônibus e duas novas estações:

ESTAÇÃO COMENDADOR SANT’ANNA

De acordo com a Secretaria dos Transportes Metropolitanos, a estação Comendador Sant’Anna deve ser elevada e fiicará localizada na avenida de mesmo nome, uma região que concentra comércios, serviços e equipamentos públicos.

ESTAÇÃO JARDIM ÂNGELA:

A Estação Jardim Ângela, que estará próxima ao Hospital Municipal M’Boi Mirim, será subterrânea e conectada ao terminal já existente da SPTrans (São Paulo Transporte) e ao novo terminal a ser construído, que permitirá absorver o aumento da demanda de passageiros de ônibus com a implantação da nova estação, ainda de acordo com a STM.

AVENIDA CARLOS CALDEIRA FILHO:

A avenida Carlos Caldeira Filho será prolongada do Capão Redondo até a Estrada do M´Boi Mirim para a viabilização do projeto, de acordo com o Governo de São Paulo. O trecho acompanhará o córrego Capão Redondo, que será canalizado, e terá uma pista em cada sentido, com ciclovia. Para a implantação das obras serão necessárias desapropriações e remoção de interferências.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2021/03/23/governo-de-sao-paulo-anuncia-expansao-da-linha-5-lilas-ate-o-jardim-angela/

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta