Governo do Espírito Santo anuncia suspensão do transporte coletivo em todo estado

Medida entra em vigor a partir de domingo (28). Foto: Wilbert Suave/PMV.

Medida vai atingir 100% dos coletivos dos serviços metropolitano (Transcol), rodoviário (intermunicipal e interestadual) e os municipais

JESSICA MARQUES

O Governo do Espírito Santo anunciou, na tarde desta quinta-feira, 25 de março de 2021, a suspensão do transporte coletivo em todo o estado a partir deste domingo (28) até o dia 04 de abril, como medida restritiva adicional visando o enfrentamento à covid-19.

Em nota, o governo esclareceu que a medida vai atingir 100% dos coletivos dos serviços metropolitano (Sistema Transcol), rodoviário (intermunicipal e interestadual) e os municipais nas cidades que possuem o serviço. O transporte ferroviário de passageiros também ficará suspenso neste período.

De acordo com o secretário de Estado de Mobilidade e Infraestrutura, Fábio Damasceno, a decisão foi tomada com objetivo de reduzir a interação entre as pessoas. “Estamos em um momento crítico e para frear o avanço da contaminação do novo coronavírus precisamos reduzir drasticamente a mobilidade das pessoas nas cidades e entre elas. É uma medida extrema que só está sendo adotada porque verificamos que a primeira semana de quarentena não reduziu o deslocamento das pessoas como esperávamos”, explicou.

Além disso, o Governo do Estado informou que o serviço metropolitano de transporte coletivo (Transcol), a redução de passageiros foi em média de 20%, quando o esperado para o período de quarentena era uma redução de 50%.

Ainda de acordo com o secretário, a medida foi debatida com a Secretaria da Saúde. “Esse é um termômetro que demonstra uma baixa adesão à quarentena. Ainda temos muita gente circulando, indo para outras cidades e interagindo com pessoas que estão fora do seu círculo residencial. Quando estão no transporte coletivo, a maioria das pessoas respeita os protocolos sanitários. Mas ao chegarem em seu destino, em algum momento, elas relaxam os cuidados, tiram a máscara para conversar, descuidam do distanciamento, etc. Então essa medida tem o objetivo de conter esse deslocamento para reduzir a interação”, disse Damasceno.

TRANSCOL PARA SERVIÇOS DE SAÚDE

Uma parte da frota do Sistema Transcol será disponibilizada para dar apoio aos serviços de saúde para o transporte exclusivo de profissionais. “As Secretarias da Saúde e de Mobilidade Urbana e Infraestrutura e a Companhia Estadual de Transportes Coletivos de Passageiros do Estado do Espírito Santo estão montando a logística para garantir que os serviços não sejam prejudicados pela suspensão temporária do transporte coletivo”.

OUTROS ANÚNCIOS

O governador Renato Casagrande também anunciou o início da vacinação dos trabalhadores da segurança pública e da educação, a partir do dia 15 de abril.

“Estamos no oitavo dia da quarentena. Avançamos na redução da interação entre as pessoas nesses dias, mas é preciso reconhecer que nós precisamos avançar mais. É importante que a gente compreenda que os dados que a gente tem são dados que ainda têm de deixar todos os capixabas preocupados. É preciso adotar novas medidas para que possamos diminuir a interação e melhorar os indicadores que discutimos todos os dias com a sociedade”, afirmou o governador.

Entre as novas medidas anunciadas que serão válidas a partir deste domingo (28), estão: a mudança na classificação dos serviços e atividades essenciais que podem funcionar, além da suspensão do transporte coletivo (metropolitano, intermunicipal, interestadual e municipal) em todo território capixaba.

Serão retirados do rol de atividades e serviços considerados como essenciais, portanto, fica suspenso o funcionamento dos seguintes estabelecimentos: comércio atacadista; lojas de material de construção civil; casas de peças e oficinas de reparação de veículos automotores; comercialização de produtos e serviços de cuidados animais (permitido o funcionamento de clínicas médicas veterinárias e comercialização de alimentos); agências bancárias (permitindo o atendimento presencial para recebimento de benefícios) e instituições financeiras de fomento econômico; casas lotéricas; e atividade de pesca de lazer no mar (permitida a pesca comercial). Foi retirada também a permissão para o atendimento presencial em concessionárias prestadoras de serviços públicos.

O novo decreto também altera os critérios de classificação de algumas atividades consideradas como essenciais. Em relação aos serviços de assistência à saúde, será permitido o funcionamento somente de “hospitais, clínicas e consultórios médicos, odontológicos e de fisioterapia, laboratórios e farmacêuticas”. A campanha de vacinação seguirá normalmente. Já os hotéis, pousadas e afins terão a capacidade de ocupação limitada a 30% dos quartos.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Edson Silva de sales disse:

    Na minha opinião deveria fazer uma forma diferente ao invés de parar os transportes transcol e os demais teria que ter fiscalização na hra de embarcar só pessoas sentadas mais ñ diminuir a frota de ônibus

Deixe uma resposta