CPTM assina contrato de R$ 21 milhões para implantar trilhos e rede aérea na estação João Dias

Perspectiva de como ficará a Estação - Imagem CPTM

Já o prédio do espaço é de responsabilidade da iniciativa privada

ADAMO BAZANI

A CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) publicou oficialmente neste sábado, 13 de março de 2021, extrato do contrato para a implantação de rede aérea e dos trilhos (via permanente) da Estação João Dias da linha 9-Esmeralda.

A empresa contratada foi a Telar Engenharia e Comercio S.A., por R$ 21,3 milhões (R$ 21.336.029,84). A modalidade foi por licitação.

Os trabalhos devem durar oito meses.

Já em relação à estrutura da estação, a construção está por conta da iniciativa privada.

A Brookfield Properties deve investir R$ 60 milhões na estação que fica em frente de um dos maiores empreendimentos imobiliários da empresa.

01Pelo local, devem passar diariamente cerca de 10,7 mil pessoas.

A estação ficará localizada perto do número 17.001 da Av. das Nações Unidas e entre as estações Granja Julieta e Santo Amaro, e a previsão de entrega é para 2022.

Como mostrou o Diário do Transporte, a primeira fase da obra foi iniciada em 01º de junho de 2020.

É a primeira estação da CPTM construída pela iniciativa privada.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2020/06/02/estacao-joao-dias-da-cptm-tem-obras-iniciadas/

Pelo projeto executivo, a estação terá uma entrada dentro do empreendimento da Brookfield Properties (onde possui duas torres corporativas) e uma entrada principal na pista local da Marginal Pinheiros. A nova estação contará com edifício principal, passarela de acesso à plataforma central e terá escadas rolantes, fixas e elevadores, garantindo acessibilidade a todos.

O procedimento foi necessário diante da oferta para a CPTM de doação da Brookfield Properties, investidora e gestora global de ativos imobiliários da Brookfield. A empresa ofereceu os direitos sobre propriedade de unidade autônoma em condomínio do empreendimento imobiliário, com torres residenciais, que possui ao lado da área correspondente à futura estação.

A Brookfield faz a doação com propósito específico de implantar a estação João Dias, o que a execução das obras e o projeto “contemplando o edifício de acesso, a plataforma de embarque e desembarque e a passarela de acesso, sobre a Avenida das Nações Unidas, que interligará a estação à plataforma de embarque, além da infraestrutura ferroviária da Linha 9 – Esmeralda, que inclui realocação temporária da rede aérea e sinalização ferroviária”.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

 

 

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Barbara brigitte disse:

    Vocês só Zona sul nobre cadê nosso trem da m boi mirim zona sul precisamos muito Para diminuir os ônibus lotados para nós que moramos Jardim Ângela, vila calu, Jacira os bairros próximo

  2. Evandro disse:

    Não entendi, investir em uma linha que está sendo privatizada????

    Qual a vantagem para nós????

  3. Helam disse:

    Toda a estação parte cívil, passarela, escadas rolantes, elevadores, plataformas, parte elétrica, hidráulica, iluminação, etc na iniciativa privada ficou em 60 milhões.
    Só trilhões+parte elétrica da ferroviária que é responsabilidade do poder público ficou em 21 milhões.
    Não me parece que é proporcional.
    É um forte indício de superfaturamento.
    Estou falando besteira?

Deixe uma resposta