Greve dos ônibus em Mogi Mirim (SP) termina após acordo entre motoristas e viação Fênix

Foto: Felipe Soares Carvalho / Ônibus Brasil

Concessionária do transporte coletivo municipal prometeu pagar salário de fevereiro, além de conceder reajuste salarial e acréscimo no vale alimentação na folha de maio

ALEXANDRE PELEGI

Os rodoviários de Mogi Mirim, no estado de São Paulo, que nessa terça-feira realizaram uma greve parcial de ônibus, retornaram ao trabalho nesta quarta-feira, 10 de março de 2021.

A informação é do Sindicato dos Condutores de Mogi Guaçu e Região.

De acordo com o sindicato que representa a categoria, os motoristas da Viação Fênix, empresa responsável pela operação na cidade, decidiram retornar ao trabalho após chegaram a acordo.

Pelo acordo, a Fênix se comprometeu a quitar o salário de fevereiro ainda nesta quarta-feira (10).

Além disso, ficou acordado que os trabalhadores receberão reajuste de 3%, além de R$ 50 reais de acréscimo no vale alimentação. Esses benefícios serão atribuídos somente em maio

Como mostrou o Diário do Transporte, o motivo da paralisação foi o atraso no pagamento do salário e a negativa da empresa de transporte em conceder o reajuste de 3% reivindicado pelos motoristas.

Por conta de uma decisão judicial, a empresa operou apenas cinco linhas nessa terça-feira (09), sendo duas delas intermunicipais: Mogi Guaçu a Estiva e Mogi Guaçu a Mogi Mirim. As demais linhas eram municipais: linha Mirante / Maria Beatriz, linha Zonas Norte / Leste e linha Martim Francisco / Centro.

O acordo entre empresa e sindicato saiu após reunião entre a Viação Fênix e prefeitura de Mogi Mirim, onde se discutiu alternativas para o déficit da empresa agravado pela pandemia, que como em todas as cidades brasileiras, reduziu significativamente a demanda de passageiros pagantes do sistema.

Dentre as hipóteses aventadas no encontro estaria um reajuste na tarifa, algo que, no entanto, não foi confirmado oficialmente.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta