Diário no Sul

Chapecó (SC) anuncia toque de recolher, fechamento de serviços não essenciais e circulação de transporte coletivo com 50% da capacidade

Foto: Maike Willian / Ônibus Brasil

Medidas foram anunciadas pelo prefeito no final da tarde desta segunda-feira (22) diante do agravamento da pandemia em todo o Oeste catarinense

ALEXANDRE PELEGI

O prefeito de Chapecó, em Santa Catarina, João Rodrigues, anunciou na noite desta segunda-feira, 22 de fevereiro de 2021 em suas redes sociais, toque de recolher durante as próximas noites e o fechamento de todos os serviços não essenciais.

A medida vale por uma semana e passa a valer a partir da zero hora desta terça-feira (23). O decreto será publicado nas próximas horas.

As pessoas ficarão proibidas de circulação nas ruas das 22h às 5h.

O transporte coletivo continuará circulando no município, mas restrito a 50% da capacidade total.

A Guarda Municipal será responsável pela fiscalização das medidas restritivas.

O prefeito anunciou ainda o fechamento de restaurantes, bares e igrejas, com os mercados funcionando com apenas 30% da ocupação máxima.

Em sua declaração nesta noite, o prefeito disse: “Sempre fui e sempre serei contra fechar tudo. Eu não acredito que fechar tudo resolva, mas neste momento não prevalece a minha opinião pessoal, nós temos que compartilhar as decisões, para tomar a melhor decisão”.

O prefeito garantiu que a partir da agora a prefeitura fiscalizará as pessoas contaminadas e em fase de transmissão da doença: “Todo e qualquer cidadão que positivou Covid será monitorado. E aquele que estiver circulando pelas ruas da cidade, participando de qualquer encontro que não seja o isolamento, responderá criminalmente por isso. Não sou eu que estou decretando, já responderia, só que agora nós vamos fiscalizar”.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta