Daimler vai se dividir em duas empresas e terá maior foco em ônibus e caminhões elétricos

Ações serão divididas entre investidores

Companhia de Caminhões e Ônibus terá uma administração com autonomia e uma governança corporativa própria, incluindo um Presidente do Conselho Supervisor independente. Já a marca Mercedes-Benz será para carros de luxo

ADAMO BAZANI

A Daimler anunciou nesta quinta-feira, 04 de fevereiro de 2021, que vai se dividir em duas empresas e terá foco na produção de ônibus e caminhões elétricos e a hidrogênio.

De acordo com comunicado do grupo, o Conselho Supervisor e o Conselho de Administração da Daimler decidiram avaliar uma divisão acionária do negócio de Caminhões & Ônibus e começar as preparações para uma listagem separada da Daimler Truck.

A Daimler será renomeada como Mercedes-Benz e manterá “referência mundial como fabricante de automóveis de luxo”.

Já a Daimler Trucks será uma empresa separada e terá ações comercializadas na Bolsa de Valores de Frankfurt até o final de 2021.

O objetivo é fazer da empresa de veículos pesados referência no desenvolvimento de tecnologias para ônibus e caminhões elétricos ou com outras formas de propulsão menos poluentes, como explicou em nota o membro do Conselho de Administração da Daimler Truck e Presidente do Conselho de Administração da Daimler Truck, Martin Daum, que destacou também o hidrogênio por células de combustíveis e veículos autônomos.

“Nós vamos crescer muito mais e continuar com a nossa destacada liderança em propulsores alternativos e automação. Por exemplo, já definimos o futuro de nossos negócios com caminhões e ônibus elétricos movidos a bateria e células de combustível, assim como o nosso posicionamento em relação à condução autônoma. Por meio de parcerias bem direcionadas, vamos agora acelerar o desenvolvimento de tecnologias chave para levar com rapidez os melhores produtos da categoria para os nossos clientes”. – disse.

O executivo disse ainda que a marca possui uma estratégia de negócios, incluído as recuperações previstas para quando a pandemia de covid-19 for controlada, o que se espera após uma vacinação em massa da população mundial.

“Vamos continuar trabalhando na administração de nosso fluxo de caixa e saberemos lidar com os ciclos de mercado da indústria. Nós demonstramos isso na significativa redução do mercado global devido à COVID e temos estratégias claras para elevar nosso desempenho financeiro e acelerar sua execução. Para isso, vamos utilizar as nossas conhecidas marcas globais, nossa escala produtiva e excepcional tecnologia para entregar resultados no mais alto nível da indústria”, afirma.

A Daimler Truck reúne sete marcas BharatBenz, Freightliner, Fuso, Mercedes-Benz, Setra, Thomas Built Buses e Western Star.

Em 2019, meio milhão de caminhões e ônibus foram entregues aos clientes, gerando um faturamento de 40,2 bilhões de euros para a Daimler Trucks e 4,7 bilhões de euros para a Daimler Buses. O EBIT (lucro antes dos juros e impostos) da Daimler Trucks alcançou 2,5 bilhões de euros, enquanto a Daimler Buses atingiu 283 milhões de euros no ano retrasado, antes dos efeitos econômicos da pandemia de covid-19.

O intuito com a nova estrutura e deixar a empresa autônoma, apesar de continuar integrando o grupo.

O objetivo é que uma participação majoritária significativa da Daimler Truck seja distribuída aos acionistas da atual Daimler. Assim, a Companhia de Caminhões e Ônibus terá uma administração com total autonomia e uma governança corporativa própria, incluindo um Presidente do Conselho Supervisor independente, pretendendo se qualificar como uma empresa integrante do DAX (Deutsche Aktienindex – relação das 30 companhias abertas alemãs de melhor performance).  A expectativa é que a listagem da Daimler Truck na Bolsa de Valores de Frankfurt seja completada antes do final de 2021. Além disso, a Daimler também planeja trocar seu nome para Mercedes-Benz no momento apropriado.

Já as equipes de serviços financeiros da Daimler Mobility serão alocadas nas respectivas empresas de Trucks & Buses e Cars & Vans, permitindo que ambas tenham liquidez.

O grupo explicou que inicialmente, a estrutura da transação envolveria a Daimler transferindo a maioria da Daimler Truck para os seus acionistas em uma divisão “pro-rata” de acordo com as ações existentes, mas a empresa quer manter uma participação minoritária. A representação da Daimler no Conselho Supervisor da Daimler Truck será alinhada à “desconsolidação” planejada.

“Isso marca o início do processo para finalizar a transação. Portanto, não será possível dar um detalhamento completo dos vários temas financeiros e técnicos envolvidos, incluindo a parcela exata a ser listada e a proporção de alocação até uma data futura. Todos os detalhes adicionais sobre a distribuição planejada serão apresentados aos acionistas numa assembleia extraordinária que acontecerá no terceiro trimestre de 2021.”  – diz o comunicado.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta