VÍDEOS: ANTT finaliza operação em Areal/RJ e apreende sete ônibus no total, todos eles a serviço da Buser

Operação ocorreu de ontem (31) para hoje, 1 de fevereiro

ALEXANDRE PELEGI

Finalizando a ação fiscalizatória deste final de semana em Areal, estado do Rio de Janeiro, na BR-040, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) apreendeu da noite de domingo, 31 de janeiro, para a madruga desta segunda-feira, 01 de fevereiro de 2021, mais 3 veículos, sendo dois ônibus a serviço da Buser.

A ação foi mais uma etapa da Operação Pascal 2021, com apoio da Polícia Militar do Estado do RJ.

Dos 3 veículos apreendidos, 2 são de ônibus de empresas de turismo e foram flagrados realizando serviço de linha (circuito aberto) a serviço da plataforma de aplicativo de viagens Buser. O outro veículo era uma van.

A van, que não possui cadastro na ANTT para realizar viagem interestadual, tinha origem da viagem em Maricá/RJ com destino para Três Corações/MG. O veículo estava com o extintor de incêndio vencido no primeiro semestre de 2019 e com o pneu traseiro esquerdo atingindo o TWI (careca), colocando a segurança dos passageiros em risco.

Já dos dois ônibus apreendidos, o primeiro, da empresa de fretamento Viação Marvin Ltda, estava realizando linha de Belo Horizonte para o Rio de Janeiro/RJ sem autorização da ANTT.

O outro veículo, este da empresa de fretamento GIMGG Transportadora Turística Ltda, também realizava linha (circuito aberto) do Rio de Janeiro/RJ para Belo Horizonte, também sem estar autorizado pela ANTT.

Nessa etapa final da operação 70 passageiros foram retirados do transporte irregular.

De sexta (29) até domingo (31), portanto, oito veículos foram apreendidos realizando transporte clandestino de passageiros, sendo sete ônibus a serviço da Buser e uma Van.

No total da operação, 200 passageiros foram retirados do transporte irregular.

Relembre os outros dois dias:

30 de janeiro de 2021 – ANTT apreende no Rio de Janeiro dois veículos a serviço da Buser em operação na BR-040

31 de janeiro de 2021 – VÍDEOS: ANTT apreende três ônibus a serviço da Buser em Areal (RJ)

Como tem sido prática irregular constante das empresas de turismo contratados por empresas de aplicativos, elas solicitam licença para fazer turismo, mas operam linha, apresentando essa licença a fim de enganar a fiscalização. Os usuários imaginam estar em uma viagem legalizada.

Em nota, a fiscalização da ANTT alerta: “A fiscalização alerta que veículos autorizados para realizar linha embarcam e desembarcam em terminais rodoviários e emitem bilhetes de passagens que são documentos fiscais. Já os veículos que possuem licença para fazer “turismo” não podem embarcar em terminais rodoviários, não podem emitir bilhetes de passagens e viajam com uma licença de viagem com uma lista com os nomes dos passageiros.

Portanto, empresas que vendem apenas o trecho de ida e possuem lista de passageiros são considerados clandestinos e estão passíveis de apreensão.”

Por fim, a fiscalização alerta para o perigo de viajar em veículos sem autorização considerados ‘’clandestinos’’, e que ofertas pela internet ou por aplicativos podem ser verificadas na ouvidoria da ANTT se são autorizadas a fazer linha ou apenas possuem uma licença para fazer Turismo.

Para denúncias ou dúvidas se o serviço prestado no momento é realmente legalizado junto à ANTT os usuários podem ser utilizados os canais da Ouvidoria:

Whatsapp (61) 99688-4306; telefone 166 (24 horas); e o e-mail ouvidoria@antt.gov.br

OUTRO LADO

Confira o posicionamento da Buser sobre as apreensões:

A atuação da Buser e de suas parceiras faz parte da chamada nova economia, estando plenamente de acordo com a lei e os princípios constitucionais da livre iniciativa e livre concorrência. Causa estranheza, portanto, que mais uma vez se testemunhe o empenho das autoridades em interromper a viagem causando prejuízo a passageiros e empresas.

Essas ações, que de forma arbitrária parecem defender os interesses dos velhos monopólios, tem claro intuito de impedir que a Buser siga intermediando viagens, conectando passageiros a empresas de fretamento, por valores muito mais vantajosos aos consumidores, com ônibus de qualidade e com segurança muito acima da média.

A Buser seguirá atuando conforme o que lhe permite o Poder Judiciário e espera que o Poder Executivo tome uma atitude para garantir a livre iniciativa e que sobretudo o consumidor seja beneficiado pela nova economia, especialmente num setor que tradicionalmente é dominado pelas práticas abusivas dos monopólios.

IMAGENS ENVIADAS PELA FISCALIZAÇÃO DA ANTT


Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. SERGIO LUIZ PEREIRA DA SILVA disse:

    UMA VERGONHA ISSO, UNA COVARDIA COM O POVO, TEMOS QUE ACABAR COM ESSES MONOPOLIOS COM PASSAGEM COM PREÇOS ABSURDOS. GOSTARIA DE SABER QUANTO A ANTT ESTÁ GANHANDO COM ISSO. VAMOS DESCOBRIR #BUSERSIM

  2. Ronald Gomes disse:

    Não está ganhando nada , só está seguindo as leis que regem a matéria , é só as empresas de turismo e fretamento trabalhar com a autorização a que compete, que não terão problemas na operação , agora disfarçar de turismo para fazer linha rodoviária está pedindo para ficar na estrada mesmo .
    Pra mim até uma certa burrice insistir nisso .
    Parabéns a ANTT …
    Quer linha regular peça autorização a ANTT e siga as normas , não defendo empresário mais que sejamos justos se não vira bagunça ..
    Se não está satisfeito com o modo que conduz a ANTT todos tem o livre direito de até mudar o ramo de trabalho , o céu nasceu para todos , blz , mais a clandestinidade gera desemprego , vira um caos em vez de ajudar .

    1. Fábio disse:

      Pois é…

      Mesmo com as apreensões ainda continuam crescendo, mesmo que cumpra a lei está tendo efeito reverso, se tornou enxuga gelo.

  3. Denilson de Souza disse:

    Já vi ônibus de empresas ditas legais, com vidros trincados, faróis queimados, e até mesmo pneus carecas e nada acontece. É claro que existe sim uma perseguição. A Antt tem a obrigação dela, pq não ser correta para ambos os lados?.

    1. DIEGO disse:

      A ANTT aborda e tira de circulação sim ônibus de empresas regulares como os que você citou, acontece que a mídia geralmente não informa, nesse caso, estão errados porque não estão com os equipamentos obrigatórios de segurança e circulação em dia. Já nesse caso de fretados da reportagem, além de estarem fazendo um serviço que não podem, boa parte deles tem os mesmos problemas que você citou. Não adianta querer usar de desculpa empresas regulares que tem esses problemas pra reclamarem que estão perseguindo os fretados porque não é verdade.

  4. Rogério disse:

    ABRI RECLAMAÇÃO DE CORRUPÇÃO POIS A ANTT NAO FISCALIZA A CONCER. A RIO X TEREZÓPOLIS ESTÁ COM VARIOS TRECHOS ESBURACADOS E A WASHINGTON LUIS A MESMA COISA, AINDA PIOR EM DIAS CHUVOSOS. TEM ALGUÉM LEVANDO GRANA NESSA !

  5. Patrício Teles disse:

    Quem fiscaliza rodovias estaduais não é a ANTT , então amigo Rogério vc reclamou no lugar errado .
    A ANTT hoje está prestando um serviço digno , ótimos fiscais , bem melhor que anos atrás . Funcionários que amam seu país e suas famílias ,prestam excelente serviço a sociedade .Uma pergunta ,as empresas de Turismo e Fretamento já adotaram o sistema Monotrip como empresas de linhas regulares ?.Pra frente Brasil !!!

  6. Patrício Teles disse:

    Ops Monitriip quiz dizer do sistema de monitoramento da ANTT .

Deixe uma resposta