Trabalhadores do transporte coletivo em Teresina (PI) entram em greve

Ônibus do transporte coletivo de Teresina, Piauí. Foto: Fernando Pessoa de Albuquerque/Ônibus Brasil

A reivindicação é pelo pagamento integral dos salários e pela aplicação do reajuste de 2019

WILLIAN MOREIRA

Uma paralisação do serviço de transporte coletivo na capital do Piauí, Teresina, foi iniciada na manhã desta segunda-feira, 11 de janeiro de 2021, afetando linhas em toda a cidade.

O motivo da greve, que envolve motoristas e cobradores do Consórcio Theresina, é o não pagamento dos salários em sua forma integral, além do reajuste salarial de 2019, que não foi efetuado.

O Sintetro (Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Rodoviários) alega que o valor integral do salário na folha de pagamento é de R$ 1.941, mas os rodoviários estão recebendo um valor entre R$ 800 e R$ 900 por mês, montante correspondente às horas trabalhadas.

O sindicato completa que é esperado pelos trabalhadores o julgamento de um acordo coletivo e da convenção salarial que trata da questão de 2019. As empresas do transporte estariam pagando o valor sem reajuste, mesmo recebendo repasses financeiros do Setut (Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina).

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

Deixe uma resposta