Covid-19: Estado de São Paulo muda horário de comércio para reduzir aglomerações, inclusive nos transportes coletivos

Secretário estadual da Saúde, Jean Carlo Gorinchteyn, em entrevista coletiva nesta sexta-feira (11)

Funcionamento de bares poderá ser até 20h e shoppings podem funcionar 12 horas por dia em vez de dez horas

ADAMO BAZANI

Diante do aumento de casos de Covid-19 em São Paulo, o governo do Estado anunciou nesta sexta-feira, 11 de dezembro de 2020, uma série de medidas para reduzir a possibilidade de aglomerações.

Em entrevista coletiva no início da tarde, o secretário estadual da Saúde, Jean Carlo Gorinchteyn, disse que entre as medidas, está a ampliação do funcionamento de shopping, lojas de rua e centros de compras de 10 horas para 12 horas por dia para distribuir melhor as pessoas, inclusive no transporte coletivo, englobando clientes e funcionários que vão até estes locais de ônibus, trens e metrô.

A capacidade dos estabelecimentos continua com 40% de ocupação e o horário máximo de funcionamento é 22h.

Entretanto, bares só poderão funcionar até às 20h. Até esta sexta-feira, era até às 22h. Restaurantes podem ficar abertos até às 22h, mas a venda de bebida alcoólica só pode ser feita até às 20h.

Nos bares e restaurantes também são mantidos 40% de ocupação.

As lojas de conveniência, como de postos de combustíveis em área urbana, podem funcionar até às 22h, mas a venda de bebidas alcoólicas ficará restrita até 20h, seja para consumo local ou transporte.

A medida passa a valer neste sábado, 12 de dezembro de 2020, com duração de 30 dias, podendo ser prorrogáveis se não houver redução dos números.

Na última semana, houve elevação de número de casos, internações e óbitos, estes que cresceram mais de 30%.

O secretário também anunciou aporte de R$ 100 milhões para a criação de 8,5 mil leitos exclusivos para pacientes com Covid-19.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

Deixe uma resposta