Diário no Sul

Porto Alegre (RS) inicia distribuição do Cartão TRI Social, com passagens de ônibus gratuitas

Cartão permite 44 viagens gratuitas por mês, o equivalente a R$ 700 em créditos. Foto: Maria Ana Krack / PMPA.

Mais de 51 mil famílias serão beneficiadas pelo uso do cartão, segundo a Prefeitura

WILLIAN MOREIRA

A Prefeitura de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, começou a distribuição do Cartão TRI Social nesta terça-feira, 24 de novembro de 2020. Ao todo, 51.519 mil famílias receberão o benefício.

O cartão é voltado para pessoas em situação de vulnerabilidade social e permite 44 viagens por mês no transporte coletivo da cidade de forma gratuita, representando R$ 700 em créditos mensalmente.

Fruto de um acordo entre o poder público local e as empresas do transporte coletivo urbano, o TRI Social é concedido para famílias que ganham até R$ 89 por pessoa do grupo, segundo dados do CadÚnico atualizados até 10 de outubro de 2020.

Para obter o auxílio, é necessário fazer parte do CadÚnico (Cadastro Único para Programas Sociais, do governo federal) e receber o Cartão Social (benefício criado pela prefeitura para famílias de baixa renda durante a pandemia e que integra o Plano Emergencial de Proteção Social – Covid-19).

“Quando fizemos o acordo com as empresas de ônibus, pensamos em como direcionar o valor para aquelas que mais sofreram durante a pandemia. Os créditos vão auxiliar no deslocamento em busca de emprego e em consultas médicas”, explica o prefeito Nelson Marchezan Júnior, em nota divulgada para a imprensa.

Uma vez em posse do cartão, o beneficiário pode utilizar a gratuidade das 9h às 16h59 e das 20h até às 05h59, exclusivamente para os ônibus municipais. O uso é individual e intransferível, sendo verificado por biometria facial cadastrada na retirada do TRI Social ou nos ônibus. Caso seja constatada alguma irregularidade, o benefício é suspenso.

ACORDO

As concessionárias que atuam em Porto Alegre haviam movido uma ação coletiva pela reposição dos custos do sistema no valor de R$ 67 milhões.

Pelo acordo, as empresas renunciaram à quantia de R$ 27,8 milhões, referente à remuneração de capital, à depreciação e à remuneração do serviço do período compreendido entre 19 de março e 31 de julho de 2020. Ainda assim, ficou a cargo do município um aporte de R$ 39,3 milhões. O valor do aporte pela Prefeitura será revertido em créditos destinados ao cartão TRI Social, que, ao chegar a essa quantia, será suspenso.

Veja abaixo os endereços e o calendário divulgado pela Prefeitura para os beneficiados retirarem o cartão:

– Centro Vida – Av. Baltazar de Oliveira Garcia, 2.132, bairro Sarandi;

– Instituto Calábria – Rua Mississipi, 130, bairro Restinga;

– Demhab – Av Princesa Isabel, 1115 – bairro Santana.

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Cleomar dos santos disse:

    Só falta o prefeito não cobrar as parcelas desse ano das casas e apartamentos conquistado pelo demhab nesse ano de 2020 pois não está sendo fácil

  2. Debora rita de Oliveira disse:

    Este mes entra porque pra min ainda nao entro

Deixe uma resposta