Projetos de corredores de ônibus de Santo André ficarão R$ 169 mil mais caros com aditivo em contrato

Ônibus midi na região central de Santo André

Prazo para entrega dos trabalhos será três meses maior

ADAMO BAZANI

Os projetos para implantação de corredores de ônibus na região central da cidade de Santo André, no ABC Paulista, vão ficar R$ 169 mil (R$ 169.100,40) mais caros.

A prefeitura publicou no Diário Oficial do Estado de São Paulo desta terça-feira, 27 de outubro de 2020, extrato de aditivo ao contrato dos “Projetos Básicos e Executivos dos Corredores de Ônibus da Área Central do Programa de Mobilidade Urbana Sustentável de Santo André”

Com o acréscimo, o valor total destes projetos sobe para R$ 861 mil (R$ 861.380,38).

O contrato somente envolve os projetos e não as obras e foi firmado em março de 2020 com o Consórcio EGIS/TCRE/PLANAL (Egis Internacional/EGIS Engenharia e Consultoria Ltda/TCRE Engenharia Ltda / Planal Engenharia Ltda).

Como mostrou o Diário do Transporte na ocasião, os projetos fazem parte do financiamento do BID – Bando Interamericano de Desenvolvimento, que totaliza US$ 50 milhões, com aval do Governo Federal.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2020/03/09/santo-andre-assina-contrato-para-projetos-de-corredores-de-onibus-na-regiao-central/

PRAZOS MAIORES:

Além de estarem com o valor maior, os projetos também vão demorar mais para ser finalizados.

De acordo com o aditivo publicado nesta terça-feira, 27 de outubro de 2020, o contrato foi ampliado em três meses.

Assim, o prazo para concluir o projeto básico foi para 16 de fevereiro de 2021 e a conclusão do projeto executivo passou 16 de maio 2021.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta