VIX Logística e EDP operam ônibus rodoviário 100% elétrico da BYD no Espírito Santo

Ônibus elétrico possui chassi BYD e carroceria Marcopolo. Foto: Divulgação.

Veículo será utilizado para fretamento, atendendo clientes da empresa do Grupo Águia Branca

JESSICA MARQUES

O ônibus elétrico para uso rodoviário da BYD, com carroceria Marcopolo G7 Viaggio 1050, vai operar no Espírito Santo. A partir de novembro deste ano, o veículo vai atender clientes da VIX Logística no serviço de fretamento, para  o transporte de funcionários de empresas do Estado.

O projeto piloto, uma parceira da EDP, VIX Logística (empresa do Grupo Águia Branca), WEG e CERTI, terá duração de 18 meses e investimento total de R$ 6,6 milhões, conforme informado, por meio de nota, ao Diário do Transporte na manhã desta quinta-feira, 22 de outubro de 2020.

O projeto inclui o ônibus elétrico e quatro estações de recarga, que vão operar de forma integrada por meio de uma plataforma de gestão, que permitirá a realização de testes de funcionalidades e do modelo de negócio. O objetivo é de avaliar as condições e custo-benefício para uma possível ampliação futura, inclusive junto a outros mercados e parceiros.

GESTÃO DO PROJETO

A EDP é a empresa responsável pela gestão geral do projeto e também vai prover os serviços de mobilidade elétrica e operação dos carregadores. A VIX Logística será a operadora do ônibus, que realizará os testes de funcionalidade e as análises de viabilidade.

O projeto foi viabilizado através de uma chamada estratégica de pesquisa & desenvolvimento (P&D), promovido pela ANEEL em 2019. Também participam do consórcio as empresas WEG, como fornecedora das soluções para recarga rápida das baterias de íons de lítio do ônibus, e a Certi, que contribuirá com estudos específicos de mercado, questões regulatórias e análises de viabilidade econômica.

ÔNIBUS

O veículo elétrico possui chassi BYD D9F com autonomia de até 350 quilômetros entre as recargas da bateria. O ônibus é o primeiro do Brasil destinado às operações de fretamento de curtas e médias distâncias.

Com potência de até 410 cv e dois motores elétricos integrados às rodas do eixo traseiro, o veículo oferece a opção de carregamento rápido em até quatro horas. O ônibus tem 12,9 metros de comprimento e capacidade para 44 passageiros.

O lançamento do veículo foi noticiado em primeira mão pelo Diário do Transporte em 2019.

Relembre: BYD lançará ônibus elétrico rodoviário com carroceria Marcopolo

“Este é um projeto pioneiro. O primeiro ônibus elétrico de uso rodoviário do país nos permitirá conhecer e avaliar a viabilidade técnico-econômica da eletrificação do sistema de transporte rodoviário de passageiros. O projeto contará com testes em ambiente real, em linhas selecionadas, em diversos clientes VIX, e nos possibilitará evoluir para obtenção de custos competitivos em tecnologias alternativas ao diesel para ofertar e gerar valor aos nossos clientes”, disse o presidente do Grupo Águia Branca, Renan Chieppe, em nota.

O diretor da divisão de ônibus da BYD Brasil, Marcello Schneider, falou sobre a importância das empresas estarem preocupadas com o meio ambiente, também em nota.

“Investir em mobilidade elétrica é sempre uma forma eficaz e de grande impacto ao meio ambiente. Cada ônibus a diesel substituído por um elétrico é um ganho para o planeta”.

O executivo também destaca as vantagens econômicas da operação elétrica. “Os ônibus da BYD são 100% elétricos, além de não poluentes, são econômicos, tendo custo operacional 70% menor que um ônibus a diesel convencional”, disse.

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

Em nota, as empresas responsáveis pelo projeto detalharam o funcionamento do ônibus elétrico para uso rodoviário. Confira abaixo as especificações técnicas do veículo, da tecnologia utilizada e das baterias:

O veículo conta com o sistema de acessibilidade DPM (Dispositivo de Poltrona Móvel), também chamado de porta pantográfica lateral para poltrona móvel, mais conhecido como elevador de acessibilidade. Uma curiosidade é o número escolhido para o veículo: EV 50. Trata-se de uma referência à VIX, que comemora 50 anos em 2021, acompanhando o EV, de “Eletric Vehicle”, o primeiro do Grupo Águia Branca.

Bateria, recarga e testes:

Quatro estações de recarga da WEG Electric Mobility estarão espalhadas pelo ES, sendo duas em garagens do Grupo Águia Branca e outras duas em localidades próximas a clientes da VIX. Para recarregar a bateria de íons de lítio do ônibus elétrico estima-se o tempo médio de 3 a 4 horas, dependendo do nível de carga das baterias, e gera autonomia para rodar cerca de 250 a 350km com uma só recarga. O veículo traz ainda um moderno sistema de regeneração que permite o carregamento da bateria em frenagens.

Durante 18 meses serão realizados testes monitorados em diversas condições operacionais atualmente executadas pela VIX que gerarão dados para análise de viabilidade da eletrificação da frota movida à diesel.

Tecnologias adicionais embarcadas com foco em segurança e assistência na condução do veículo:

· Brid View

· Sistema de visão 360 graus por câmeras para auxílio na manobra do veículo

· Sistema de visão térmica

· Sensor de fadiga

· Sistema de inteligência artificial de vigilância e prevenção à fadiga do motorista.

· Gravador de dados

· Sensores laterais

· Red line traseiro

· Sistema de auxílio de partida em rampa

· Sistema Mobileeye

· Sistema de inteligência artificial que atua na prevenção de colisões frontais e atropelamento de ciclistas e pedestres; alerta motoristas quanto à distância segura entre veículos, alerta de mudança de faixa sem o uso de sinalizadores, indica a velocidade do trajeto a partir da leitura das placas de sinalização.

· Sistema de freios a disco nas quatro rodas, ABS e controle de tração de última geração.

· Sistema de embarque PCD para cadeiras de rodas

Pacote de facilidades e conforto:

· Dispenser para álcool em gel

· Cromoterapia na iluminação do salão

· Mesas para apoio de aparelhos eletrônicos

· Tomadas USB e tomadas elétricas

· Ar Condicionado

· Sistema de som e entretenimento

· Entradas USB em todos os assentos

· Tomadas 110V

· Suspensão integral a ar

FOTOS


Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta