City Transporte assume linhas municipais em Bertioga (SP) por 180 dias

Publicado em: 16 de outubro de 2020

Ônibus operados pela City Transporte no Guarujá (SP)

Operadora Viação Bertioga tem apresentado problemas financeiros e neste ano foram registradas sucessivas greves

ADAMO BAZANI

Bertioga, no litoral paulista, terá as linhas de ônibus municipais operadas pela City Transporte Intermodal a partir da próxima semana.

De acordo com o BOM – Boletim Oficial do Município, o contrato é emergencial por 180 dias, no valor de R$ 750 mil com remuneração R$ 8,00 (oito reais) por quilômetro rodado.

 

Em redes sociais, o prefeito Caio Matheus anunciou que a operação começa na próxima semana.

Na quarta-feira (14),  Matheus havia anunciado o fim da contratação da Viação Bertioga e que iniciaria a contratação emergencial de uma nova companhia.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2020/10/14/prefeitura-decreta-fim-da-operacao-da-viacao-bertioga-na-cidade/

A City opera desde 01º de fevereiro de 2019, na também cidade litorânea do Guarujá, e é do mesmo grupo da Viação Metrópole Paulista, que opera parte das linhas da cidade de São Paulo.

De acordo com a Jucesp – Junta Comercial do Estado de São Paulo, são sócios da City, Roberto Pereira de Abreu e a RAAR Investimentos Eireli. A RAAR tem como titular justamente Roberto Pereira de Abreu.

A Metrópole Paulista, antiga VIP Transportes Urbanos, da cidade de São Paulo é controlada majoritariamente pelos integrantes da  família Abreu, que estão entre os maiores empresários de ônibus da capital paulista.

A empresa assume os serviços da Viação Bertioga, que tem registrado problemas financeiros agravados pela crise gerada pela proliferação da Covid-19.

Como mostrou o Diário do Transporte, têm sido constantes as paralisações de funcionários contra atrasos nos pagamentos de salários, benefícios e depósitos trabalhistas.

LICITAÇÃO:

O sistema está com licitação indefinida. O edital foi publicado em 08 de julho e a data da entrega dos envelopes foi marcada para o dia 07 de agosto de 2020, mas o certame não ocorreu.

O Plenário do TCE – Tribunal de Contas do Estado de São Paulo manteve a suspensão da disputa que pode definir a contratação de uma nova empresa de ônibus urbanos em Bertioga, no litoral paulista.

A decisão foi publicada oficialmente nesta quinta-feira, 03 de setembro de 2020, com base na representação contra o edital feita pelo advogado Ericson da Silva, pela Nova Esperança Locadora de Veículos Ltda e pela Vancel Transportadora Turística Eireli.

Não há data para relançamento da licitação.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2020/09/03/plenario-do-tce-mantem-suspensa-licitacao-dos-onibus-de-bertioga-sp/

Como mostrou o Diário do Transporte, Bertioga publicou no dia 25 de janeiro de 2020, o Ato de Justificativa de conveniência da outorga de concessão dos serviços públicos de transporte. Relembre: Bertioga publica justificativa para lançamento de licitação dos transportes

Uma das considerações do Ato é que o contrato atual de concessão foi considerado nulo pelo Tribunal de Contas do Estado de São Paulo – TCE/SP. Em 2018, o Tribunal recomendou à prefeitura o rompimento do contrato com a Viação Bertioga, atual operadora, por causa de problemas na licitação de 2008.

Segundo o órgão, apresentaram irregularidades a exigência de índice de solvência geral maior ou igual a 2,0 e a modalidade de concorrência, que conjugou como principal critério para classificar a vencedora a maior outorga com a melhor técnica.

Na ocasião, em novembro de 2018, a prefeitura se comprometeu a fazer uma nova concorrência.

Pelo ato publicado em janeiro deste ano, a prefeitura especificou que os serviços serão prestados em toda a área do Município de Bertioga, e que a licitação que ocorrerá visará contratar com terceiros a concessão para prestação e exploração dos serviços de transporte coletivo urbano de passageiros, em um único lote de linhas que engloba toda a área urbana da cidade.

O pacote licitatório englobará as atividades relacionadas ao transporte, como a implantação e operação de sistemas de informação aos usuários, sistemas de bilhetagem eletrônica e a implantação e operação de terminais, abrigos e paradas de ônibus.

A vigência da concessão será de 15 anos, prorrogáveis.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

  1. Anderson disse:

    Só faltou informar que em 2018 a empresa realmente não saiu por escolha dos vereadores, e por que será né….

  2. Milena disse:

    Vai custar 8 reais a passagem??

    1. diariodotransporte disse:

      Não. R$ 8,00 é o quanto a empresa vai receber por ônibus a cada km rodado

  3. Cosme Cardozo de Carvalho santos disse:

    Gostaria de fazer parte da equipe de trabalho dessa Empresa

Deixe uma resposta